Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

25 de setembro de 2015

Prêmio Açorianos de Música divulga indicados na categoria Álbum

Foto: Ricardo Stricher/PMPA
Cerimônia de entrega do prêmio está marcada para 1º de dezembro
Cerimônia de entrega do prêmio está marcada para 1º de dezembro
A Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) apresenta a lista com os indicados ao Prêmio Açorianos de Música 2014/2015, na categoria Álbum. A premiação, distribuída entre os gêneros MPB, Pop, Regional, Instrumental e Erudito, contempla discos lançados em 2014 e no primeiro semestre de 2015.

O prêmio vai destacar também artistas nas categorias Espetáculo do Ano, Melhor Disco Infantil, Revelação, Arranjador, Produtor Musical, Projeto Gráfico e DVD do Ano. A lista de indicados para esses troféus será divulgada em novembro.

A cerimônia do Açorianos de Música 2014/2015 está marcada para 1º de dezembro, no Auditório Araújo Vianna. O tema da festa será o centenário de nascimento do compositor Túlio Piva (1915-1993), autor de clássicos como Pandeiro de Prata e Gente da Noite. Serão homenageados, pelo conjunto da obra, o pianista Norberto Baldauf e o gaiteiro Renato Borghetti. Haverá ainda menções especiais aos 30 anos da morte de Teixeirinha, ao projeto Ecarta Musical e à Oficina Choro e Samba do Santander Cultural.

Indicados:

Gênero Pop
Compositor
Dingo Bells - Maravilhas da Vida Moderna
Nenung - Serenoato (Nenung & Projeto Dragão)
João Ortácio e Dionísio Monteiro - Renascentes
Esteban - Saca la Muerte de tu Vida
Naddo Pontes - Naddo Entre Gigantes

Intérprete
Clarissa Mombelli - Nessa Estrada & no Fim
Tiago Ferraz - Volume II - Ao Vivo nas Missões (Rock de Galpão)
Ian Ramil - IAN
Grupo Ìbejì - Ìtàn òrun àti ilé ayé - Histórias do Céu e Terra
JJ - Ao Vivo na Ilha (Stereosound)

Instrumentista
Fernando Noronha - Time Keeps Rolling (Fernando Noronha & Black Soul)
Caetano Maschio Santos - Come South Along the Road (Irish Fellas)
Rafa Schuler - Rafa Schuler & Os Mostardas
Oly Jr. - Dedo de Vidro
Grecco Buratto - Essas Coisas Todas

Álbum
Volume II - Ao Vivo nas Missões - Rock de Galpão
Renascentes - Renascentes
Frida - Frida
Dedo de Vidro - Oly Jr.
Saca la Muerte de tu Vida - Esteban

Gênero Regional
Compositor
Luiz Carlos Borges - Ao Vivo - 50 Anos
Martim César - Paisagem Interior
Mauro Moraes - Com o Violão na Garupa
Sérgio Carvalho Pereira - Sul (Luiz Marenco e Sérgio Carvalho Pereira)
João Sampaio - Milongas de Pampa y Cielo (Nilton Ferreira)

Intérprete
Marco Aurélio Vasconcellos - Paisagem Interior
Marcelo Oliveira - Chiappetta nos Dizeres do Cecêu (Rafael Teixeira Chiappetta & Marcelo Oliveira)
Luiz Carlos Borges - Ao Vivo - 50 Anos
Nilton Ferreira - Milongas de Pampa y Cielo
Pedro Ortaça & Filhos - Pedro Ortaça & Filhos

Instrumentista
Iuri Menezes - Ao Vivo - 50 Anos (Luiz Carlos Borges)
Luiz Carlos Borges - Ao Vivo - 50 Anos
Rodrigo Maia - Ao Vivo - 50 Anos (Luiz Carlos Borges)
Ricardo Comasseto - Bagualles, um Canto de Amor à Terra (Juan Daniel Isernhagen)
Gabriel Selvage - Milongas de Pampa y Cielo (Nilton Ferreira)

Álbum
Ao Vivo - 50 Anos - Luiz Carlos Borges
Paisagem Interior - Marco Aurélio Vasconcellos, Martim César, Paulo Timm e Alessandro Gonçalves
Sul -  Luiz Marenco e Sérgio Carvalho Pereira
Com o Violão na Garupa  - Mauro Moraes
À Sombra de um Cinamomo - Zé Renato Daudt

Gênero MPB
Compositor
Kleiton Ramil e Kledir Ramil - Com Todas as Letras (Kleiton & Kledir)
Leandro Maia - Suíte Maria Bonita e Outras Veredas
Antonio Villeroy - Samboleria
Caio Martinez - Coisas Nossas
Bebeto Alves - Milonga Orientao (Bebeto Alves y los Blackbagualnegovéio)

Intérprete
Leandro Maia - Suíte Maria Bonita e Outras Veredas
Pirisca Grecco - Vidro dos Olhos - Pirisca Canta Rillo
Dudu Sperb - Coração Sol
Caio Martinez - Coisas Nossas
Antonio Villeroy - Samboleria

Instrumentista
Gastão Villeroy - Samboleria (Antonio Villeroy)
Pedro Figueiredo - Café Frio (Killy Freitas e Antonio Skármeta), Cibernauta (Victor Hugo), Terreiros Gaúchos Amores Flutuantes (Gisele Rodrigues), Coisas Nossas (Caio Martinez) e Suíte Maria Bonita e Outras Veredas (Leandro Maia)
Matheus Kleber - Zeros (Carlos Badia)
Daniel Wolff - Canção do Porto
Vagner Cunha - Coração Sol (Dudu Sperb)

Álbum
Samboleria - Antonio Villeroy
Náufragos Urbanos - Cartas de Marear - Martim César, Ro Bjerk e Ricardo Fragoso
Suíte Maria Bonita e Outras Veredas - Leandro Maia
Zeros - Carlos Badia
Com Todas as Letras - Kleiton & Kledir

Gênero Instrumental
Compositor
Rafael Ferrari - Bandolim Campeiro
Luciano Maia - Janelas ao Sul
Leonardo Bittencourt - Prospecto (Marmota)
Carlos Badia - Zeros Instrumental
Cristiano Varisco - Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários

Intérprete
Rafael Ferrari - Bandolim Campeiro
Luciano Maia - Janelas ao Sul
Maurício Horn - Promessa (Quinteto Canjerana)
Pedro Moser - Prospecto (Marmota)
Luiz Cardoso - Sinfonia Gaúcha

Instrumentista
Luciano Maia - Janelas ao Sul
Rafael Ferrari - Bandolim Campeiro
Luiz Cardoso - Sinfonia Gaúcha
Maurício Horn - Promessa (Quinteto Canjerana)
Leonardo Bittencourt - Prospecto (Marmota)

Álbum
Bandolim Campeiro - Rafael Ferrari
Janelas ao Sul - Luciano Maia
Sinfonia Gaúcha - Luiz Cardoso
Prospecto - Marmota
Zeros Instrumental - Carlos Badia

Gênero Erudito
Compositor
Toninho Ferragutti - Brasileiríssimo (Quinteto Persch)
Ernani Aguiar - Brasileiríssimo (Quinteto Persch)
James Correa - Coletânea de Música Eletroacústica da UFRGS - Vol. 1 e Vol. 2
Eloy Fritsch - Coletânea de Música Eletroacústica da UFRGS - Vol. 1 e Vol. 2
Luciano Zanatta - Coletânea de Música Eletroacústica da UFRGS - Vol. 1 e Vol. 2

Intérprete
Capparelli, Domenici, Fialkow e Loss - A Música para Piano de Camargo Guarnieri
Quinteto Persch - Brasileiríssimo
Carla Maffioletti - Turnê Brasil (Camerata OntoArte Recanto Maestro e Carla Maffioletti)

Instrumentista
Quinteto Persch - Brasileiríssimo
Cristina Capparelli - A Música para Piano de Camargo Guarnieri
Ney Fialkow - A Música para Piano de Camargo Guarnieri
André Loss - A Música para Piano de Camargo Guarnieri
Catarina Domenici - A Música para Piano de Camargo Guarnieri

Álbum
Brasileiríssimo - Quinteto Persch
Turnê Brasil - Camerata OntoArte Recanto Maestro e Carla Maffioletti
Coletânea de Música Eletroacústica da UFRGS - Vol. 1 e Vol. 2 - Vários
A Música para Piano de Camargo Guarnieri - Capparelli, Domenici, Fialkow e Loss


/cultura /musica
Texto de: Luis Bissigo
Edição de: Isabel Cristina Kolling Lermen
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Uma versão de como surgiu a expressão Tchê!

Colaboração Domingos Pedroso Machado


 
PARA RELEMBRAR E PASSAR PARA QUEM NÃO SABE
Como surgiu a expressão Tchê!

Sotaques e regionalismos na hora de falar são conhecidos desde os tempos de Jesus... Todos na casa do sumo sacerdote reconheceram Pedro como discípulo de Jesus pelo seu Jeito "Galileu" de se expressar.
No Brasil também existem muitos regionalismos. Quem já não ouviu um gaúcho dizer: "Barbaridade, Tchê"? Ou de modo mais abreviado "bah, Tchê"?
Essa expressão, própria dos irmãos do sul, tem um significado muito curioso.
Para conhecê-lo, é preciso falar um pouquinho do espanhol, dos quais os gaúchos herdaram seu "Tchê".
Há muitos anos, antes da descoberta do Brasil, o latim marcava acentuada presença nas línguas européias como o francês, espanhol e o português. Além disso o fervor religioso era muito grande entre a população mais simples.
Por essa razão, a linguagem falada no dia, era dominada por expressões religiosas como: "vá com Deus", "queira Deus que isso aconteça", "juro pelo céu que estou falando a verdade" e assim por diante.
Uma forma comum das pessoas se referirem a outra era usando interjeições também religiosas como: "Ô criatura de Deus, por que você fez isso"? Ou "menino do céu, onde você pensa que vai"? Muita gente especialmente no interior ainda fala desse jeito.
Os espanhóis preferiam abreviar algumas dessas interjeições e, ao invés de exclamar "gente do céu" , falavam apenas Che! (se lê Tchê) que era uma abreviatura da palavra caelestis (se lê tchelestis ) e significa do céu. Eles usavam essa expressão para expressar espanto, admiração, susto. Era talvez uma forma de apelar a Deus na hora do sufoco. Mas também serviam dela para chamar pessoas ou animais.
Com a descoberta da América, os espanhóis trouxeram essa expressão para as colônias latino-americanas. Aí os Gaúchos, que eram vizinhos dos argentinos e uruguaios acabaram importando para a sua forma de falar.
Portanto exclamar "Tchê" ao se referir a alguém significa considerá-lo
alguém "do céu". Que bom seria se todos nos tratássemos assim. Considerando uns aos outros como gente do céu.
 
 



24 de setembro de 2015

Consulta Pública - Pró-cultura RS


A Comissão Bipartite*, instituída pela Portaria nº 70/2015 (publicação DOE 08/09/2015 para apresentar proposta de novas regras de funcionamento para o Pró-cultura RS), formada por integrantes da Secretaria de Estado da Cultura e do Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul, quer ouvir a sociedade gaúcha sobre o funcionamento do Pró-cultura RS – Sistema Estadual Unificado de Apoio e Fomento às Atividades Culturais, Lei 13.490/2010 – Lei de Incentivo à Cultura (LIC) e Fundo de Apoio à Cultura (FAC).

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

23 de setembro de 2015

Araújo Vianna terá shows gratuitos aos domingos

Via:http://jornalja.com.br/araujo-vianna-tera-shows-gratuitos-aos-domingos/

A partir deste domingo, 27, o auditório Araújo Vianna oferecerá atrações gratuitas mensalmente aos domingos. Foi lançado hoje à tarde o projeto Domingo no Parque, parceria entre as Secretarias de Cultura do Estado e do Município com patrocínio da Oi e financiamento da Lei de Incentivo à Cultura. Ao todo serão de 150 artistas gaúchos envolvidos. A programação vai até junho de 2016 e as atrações são bastante diversificadas, contando com rock, reggae, metal, pagode, música afro-gaúcha e até uma atração especial para as crianças.
O Coordenador Geral do projeto, Carlos Caramez, disse que a ideia do projeto é “tornar o Araújo Vianna uma vitrine de tudo de legal que está acontecendo na música do Rio Grande do Sul.” O prefeito José Fortunati defendeu o que considera “uma retomada do sonho” de ter o auditório integrado ao parque e com atividades aos domingos. O Domingo no Parque utiliza as datas destinadas à Prefeitura. Pelo acordo firmado, 75% das datas ficam com a empresa Oi e os 25% restantes com a Prefeitura.
A primeira edição acontece no próximo domingo, 27, com o show Galpão Crioulo ao vivo. Em outubro, acontece a Festa das Crianças, com a montagem Pinóquio, da Companhia Teatro Novo. A temática de novembro é a música afro-gaúcha, com apresentações de Tonho Crocco, Andréia Cavalheiro, Marcelo Delacroix, do grupo Alabê Oni, entre outros. A entrada é gratuita mediante apresentação de ingresso, que pode ser retirado nas lojas Oi ou no próprio Araújo Vianna.
Programação
27 de setembro de 2015: Galpão Crioulo Ao Vivo, com Shana Müller, Neto Fagundes, Gaúcho da Fronteira, Renato Borghetti e Joca Martins
4 de outubro: Festa das Crianças, Cia teatro Novo apresenta: Pinóquio
20 de novembro: Música Afro-gaúcha, com Tonho Crocco, Andréia Cavalheiro, Marcelo Delacroix, Alabê Oni, e Bataclã FC
20 de dezembro: Tarde de Samba, pagode e swing, com Banda Saldanha, puxadores da escolas de samba e diversos grupos.
21 de fevereiro de 2016: Tarde do Reggae, com Tati e rafa da Chimarruts
13 de março: Império da Lã
17 de abril: Tributo aos Garotos da Rua, com diversas bandas
8 de maio: Cantoras Gaúchas, com Adriana Deffenti, Nalanda, Nani Medeiros, Marietti Fialho, Ana Lonardi, Loma, Izmália e Fyah Rocha.
26 de junho: Tarde Heavy Metal, com Rosa Tattooada, Zerodoze, Distraught, Scelerata, Draco e Cartel Cevada.
Retirada de ingressos (primeira edição):
Lojas Oi: (a partir de 24 de setembro)
Shopping Total, Iguatemi, Praia de Belas e Andradas
Bilheteria do Araújo Vianna: (Domingo, 27, a partir das 12h)

Capital apresenta novo produto do Turismo Criativo

 

Durante a 43ª Feira da Associação Brasileira de Agentes de Viagem (ABAV) que começa nesta quinta-feira, 24, em São Paulo, a Secretaria de Turismo de Porto Alegre terá reuniões com operadores nacionais e receptivos de turismo para oferecer aos seus canais de venda novos pacotes de viagem para o destino Porto Alegre e Serra Gaúcha. Nos roteiros, a novidade é a Noite Gaúcha, novo produto do Turismo Criativo da Capital. Nele o turista tem um combo de atrações: jantar-show em uma das mais tradicionais churrascarias da cidade, acompanhado de oficinas que ensinam o preparo do churrasco e do chimarrão e danças folclóricas, três ícones da cultura gaúcha.

Outras opções da oferta de Turismo Criativo já existente em Porto Alegre também serão evidenciadas nas reuniões para que os operadores possam enriquecer seu pacote e atender à demanda que já vai ao Rio Grande do Sul. Os principais parceiros receptivos na capital gaúcha são as agências Vento Sul Turismo e Liga Turismo, de Gramado. A agenda de reuniões será cumprida pelo secretário de Turismo de Porto Alegre, Luiz Fernando Moraes, já no primeiro dia da feira e segue na sexta-feira, 25.

A feira será dedicada a visitantes profissionais da indústria do turismo. O evento é considerado o mais importante do setor sediado no Brasil, pela diversidade de produtos, serviços e destinos turísticos do Hemisfério Sul.

/turismo

Texto de: Eliana Zarpelon
Edição de: Isabel Cristina Kolling Lermen
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

 

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

SOPAPO POÉTICO - EDIÇÃO DE SETEMBRO/2015

 


 



Na sétima edição de 2015, o SOPAPO POÉTICO – Ponto Negro da Poesia recebe o elenco do espetáculo teatral "Qual a diferença entre o charme e o funk?". O evento acontecerá no dia 29/09, terça-feira, às 19:00, na ASED - Associação dos Servidores do DEMHAB, Rua Conde D'Eu, nº 66, Bairro Santana.


O sarau SOPAPO POÉTICO - Ponto Negro da Poesia - é realizado pela ANdC (Associação Negra de Cultura) desde 2012, de março a novembro, sempre na última terça-feira do mês. A exemplo de outros saraus afro-brasileiros, o encontro objetiva a integração entre a arte negra e seu sujeito em um espaço comunitário. Ao longo dos anos, o sarau tem se tornado um círculo de reflexões e de trânsito de vivências afrocentradas.


Neste mês, o convidado especial é o elenco da peça "Qual a diferença entre o charme e o funk?", formado por alunos do Curso de Artes Cênicas da UFRGS, com direção de Thiago Pirajira. Essa dramaturgia é um trabalho autoral coletivo, baseado nas arqueologias pessoais dos sete atores negros, resgatando a sua identidade. O espetáculo fala sobre a necessidade dos jovens negros terem voz e ouvidos atentos a escutá-los. Contempla a dança que existe entre suas memórias e o seu anseio de falar de sua cultura, arte, corpo, cabelo e, ainda, mostrar que também ri, brinca, canta, ama, se relaciona, existe!


Neste mês, o Sopapo Poético permanece na sede do ASED - Associação dos Servidores do Demhab, na Rua Conde D'Eu, nº 61, no Bairro Santana.

O espaço será aberto para o público às 19h, com exibição de vídeos comandada pelo Dvj Augusto, em uma parceria com o CINE KAFUNÉ.

No mesmo horário, tem início a FEIRA AFRO, integrando o empreendedorismo negro, com exposição e venda de artesanato, roupas, discos, livros e diversos acessórios.

Às 20h, começa o sarau poético-musical. Na primeira parte do evento, os presentes intervêm espontaneamente, com interpretações de poemas e canções. A seguir, são chamados os convidados da noite.


Paralelamente ao sarau, acontece o SOPAPINHO, onde os pequenos desenvolvem atividades acompanhadas de educadoras. Pede-se aos pais que tragam lanches e bebidas saudáveis para seus filhos compartilharem com as demais crianças.


SOPAPO POÉTICO - Ponto Negro da Poesia

34ª EDIÇÃO - SETEMBRO/2015

Convidado: "Qual a diferença entre o charme e o funk?"

Quando: terça-feira, 29 de setembro, às 19h

Onde: ASED - Associação dos Servidores do Demhab

Av. Conde D'Eu, nº 66 - Bairro Santana - Porto Alegre/RS


ENTRADA FRANCA


Contatos: sopapo.poetico@gmail.com

8428-2804 - 9317-6497 - 9218-5449


Realização:
ANdC - Associação Negra de Cultura


Apoios:
Cine Kafuné

ASED - Associação dos Servidores do Demhab

SINDIPETRO-RS - Sindicato dos Petroleiros

SIMPA - Sindicato dos Municipários de Porto Alegre

AECPARS – Associação das Entidades Carnavalescas

Escola de Samba Acadêmicos da Orgia

Boteko do CANINHA (Areal da Baronesa)


Visite o nosso blog Sopapo Poético e a página no facebook e tenha mais informações sobre o sarau.

Veja no youtube "Qual a diferença entre o charme e o funk?"

 
 

 

Solenidade marca os 25 anos da Casa de Cultura Mario Quintana



A Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), e a Associação de Amigos da CCMQ realizam na próxima sexta-feira (25), às 15h, solenidade alusiva aos 25 da casa do poeta.
12002455_1019312338120359_2036203271324757275_o
Durante o evento, que acontece na Travessa dos Cataventos (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico de Porto Alegre), serão homenageados os ex-governadores Pedro Simon e Sinval Guazelli (in memorian); o ex-secretário de Estado da Cultura, Jorge Appel; o ex-diretor da CCMQ, Sergio Napp (in memorian); e o professor Ruy Carlos Ostermann. Em nome de Napp, serão homenageados todos os ex-diretores da Casa.
Ostermann foi deputado estadual e autor do projeto de Lei que deu nome à Casa de Cultura, por sugestão de um grupo de estudantes encabeçados por Nelson Moreira e Carolina Gleich. “O Hotel Majestic foi, por muitos anos, a casa de Mario Quintana. Quando se cogitou a ideia de dar o nome do poeta àquele espaço, ninguém, nem os mais distraídos disseram ‘não sei’ ou ‘talvez’. Mario Quintana foi unanimidade”, recorda o professor.
Nos moldes de 25 anos atrás – Para o secretário de Estado da Cultura, Victor Hugo, o evento para celebrar os 25 anos da Casa de Cultura Mario Quintana será um momento ímpar. A solenidade acontecerá no mesmo dia, hora e local de inauguração com a apresentação das mesmas bandas: a Banda Municipal de Porto Alegre e da Brigada Militar.
História da Casa de Cultura – O prédio do antigo Hotel Majestic sempre chamou a atenção em qualquer tempo, valendo o trocadilho com o nome, por sua majestade. Porém, no começo dos anos 80 o hotel fechou, deixando ali um espaço que estava sendo devorado pelo tempo, pela falta de cuidado e pela manutenção. É neste momento que nasce a ideia de uma Casa de Cultura para os gaúchos. Em julho de 1980, o governo Amaral de Souza, através do Banrisul, compra o antigo prédio e, nos anos seguintes, lentamente começa a sua restauração.
No governo Jair Soares (1983/1987), as primeiras salas foram ocupadas pela Discoteca Pública Natho Henn e por um cinema.
Foram mais de 20 anos de governo de exceção. O momento era de crise econômica e recuperação política. Vivíamos a ressaca do Plano Cruzado. Em abril de 1987, o então governador Pedro Simon, com apenas um mês de governo, enfrentou aquela que seria a maior greve do Magistério. Era preciso fazer algo que tivesse começo, meio e fim e que demonstrasse que o Rio Grande ainda era capaz de fazer grandes realizações.
É aí que surge o apoteótico projeto da Casa de Cultura Mario Quintana. O projeto arquitetônico foi assinado pelos arquitetos Flávio Kiefer e Joel Gorski, que planejaram 12 mil metros quadrados de área construída para a área cultural, em 1.540 metros quadrados de terreno.
Em 25 de setembro de 1990, o então governador Sinval Guazzelli (que assumiu o Governo do Estado devido ao afastamento do governador Pedro Simon, que estava concorrendo ao Senado), inaugurou o centro cultural.
Mario Quintana acompanhou e ajudou em todo o processo, pedindo, muitas vezes, apoio para a conclusão do projeto. Sua única preocupação era estar vivo ao fim da obra.
Ele conseguiu!

22 de setembro de 2015

Prefeitura realiza 4ª Semana Padre Landell de Moura

Foto: Divulgação/PMPA
Vida e obra do padre inventor porto-alegrense é mais uma vez destacada
Vida e obra do padre inventor porto-alegrense é mais uma vez destacada
Foto: Reprodução/PMPA
Livro de jornalista gaúcho será distribuído a diversas instituições
Livro de jornalista gaúcho será distribuído a diversas instituições
A Prefeitura de Porto Alegre, por meio do Gabinete de Inovação e Tecnologia (Inovapoa), promove entre os dias 24 e 30 de setembro, a 4ª Semana Padre Landell de Moura. O objetivo é lembrar a história do inventor porto-alegrense, que é equiparado a outros cientistas brasileiros ilustres, como Vital Brazil, Oswaldo Cruz e Santos Dumont, por exemplo. “Nesta edição queremos ampliar a divulgação da figura de Landell na rede escolar, tanto para alunos como para professores”, explica a secretária Maria Fernanda Bermúdez, do Inovapoa.
A ideia é estimular neste público o interesse pelo estudo da vida do inventor, atendendo o disposto na lei municipal de 8 de dezembro de 2014, que obriga a inclusão de conteúdo sobre a história científica do padre nas disciplinas de história, ciências e língua portuguesa, ministradas nas escolas da rede municipal de ensino.
Para tanto, o Inovapoa disponibilizará para as escolas municipais, um e-book sobre a vida e obra do padre cientista, pioneiro das telecomunicações. A obra, intitulada Por que o Padre Roberto Landell de Moura foi Inovador? Conhecimento, Fé e Ciência, é resultado de parceria do Inovapoa e a Editora Universitária da Pontifícia Universidade Católica do RS (Edipucrs).
Durante a Semana, o Arquivo Público do Rio Grande do Sul e o Arquivo Histórico do Estado, assim como bibliotecas, museus e faculdades, também serão contemplados com a distribuição de exemplares do livro Padre Landell de Moura: Um Herói Sem Glória, do jornalista gaúcho Hamilton Almeida, numa parceria com a editora Record que editou a obra. As redes sociais também serão utilizadas para divulgar a vida do cientista. Através de uma parceria com a Assoc das Empresas Brasileiras de TI (Assespro-RS) serão publicados na página de Landell de Moura no Facebook, os principais acontecimentos na sua vida, em forma de capítulos e com uma linguagem adequada a essa mídia.

Instituições que receberão os livros

Biblioteca da Unisinos
Museu Visconde de São Leopoldo
Círculo de Pesquisas Literárias
Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul
Arquivo Público do Rio Grande do Sul
Biblioteca do Instituto de Física
Biblioteca da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação
Biblioteca da  Escola de Engenharia Ufrgs
Biblioteca da PUCRS
Instituto Histórico do Rio Grande do Sul
Arquivo Histórico da Cúria Metropolitana de Porto Alegre
Museu Julio de Castilhos
Museu de Comunicação Social Hipólito J. da Costa
Grupo de Educação e Comunicação
Movimento - A Semana Landell de Moura foi idealizada em 2011, a partir de um movimento criado por iniciativa da Prefeitura de Porto Alegre e do Insttuto Histórico e Geográfico do Estado, reunindo 50 entidades públicas e privadas, com o intuito de comemorar os 150 anos de nascimento do inventor, resgatando fatos relevantes de sua vida e obra. Ao longo daquele ano, foram realizadas dezenas de ações educativas e científicas e atividades culturais com o objetivo de promover os reais legados de Landell e sua importância histórica para as inovações e construção da nova era digital. “A comunicação à distância, com o telefone e o rádio, foi um marco na história da humanidade. Com a ausência destes inventos, jamais o mundo teria alcançado o desenvolvimento tecnológico atual”, diz o coordenador da semana, Manolo Silveiro Cachafeiro, do Inovapoa.


/comunicacao /educacao /inovapoa
Texto de: Paulo Cesar Flores
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Inscrições ao Açorianos de Artes Plásticas vão até 30 de setembro

Estão abertas até o dia 30 de setembro as inscrições para o 9º Prêmio Açorianos de Artes Plásticas. Os interessados devem procurar a Coordenação de Artes Plásticas, na Pinacoteca Ruben Berta, rua Duque de Caxias, 973 - Centro Histórico.

O 9º Prêmio Açorianos de Artes Plásticas contempla exposições e projetos de profissionais que vivem e trabalham na Região Metropolitana de Porto Alegre há, no mínimo, dois anos, e as instituições e os espaços do sistema de arte de Porto Alegre, com atuação durante o ano de 2014 e até setembro de 2015.

O cronograma marca para o mês de outubro as reuniões da Comissão de Seleção e divulgação dos indicados.
Em novembro ocorrem as reuniões da Comissão de Premiação e a solenidade de  entrega dos troféus  e prêmios está marcada para dezembro.

Veja Aqui a íntegra do Edital
Veja Aqui o Edital de Retificação
 
Outras informações
premioacorianos@gmail.com
Setor de Mostras e Exposições
Coordenação de Artes Plásticas
SMC - Prefeitura de Porto Alegre
Pinacoteca Ruben Berta
Rua Duque de Caxias, 973 - 3º andar
(51) 3224-6740


/acorianos_artes_plasticas /cultura
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

21 de setembro de 2015

Público de 1,2 milhão de pessoas no Acampamento Farroupilha de Porto Alegre

via blog  ROGERIO BASTOS
O Acampamento Farroupilha de Porto Alegre recebeu, de 7 a 20 de setembro, aproximadamente 1,2 milhão de visitantes, segundo a Brigada Militar. No parque Maurício Sirotsky Sobrinho, foi desenvolvida intensa programação, envolvendo as áreas artística, cultural, campeira, histórica, folclórica e inclusiva.
O evento teve como tema "O Campeirismo Gaúcho e sua importância social e cultural" e foi realizado pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho, Fundação Cultural Gaúcha, Prefeitura Municipal de Porto Alegre e Governo do Estado.





Mais de 360 entidades tradicionalistas, entre CTGS, DTGs e piquetes ergueram seus galpões para receber amigos e confraternizar. O Projeto Turismo de Galpão, instalado em 40 galpões, ensinou lida campeira, gastronomia, história e folclore do Rio Grande do Sul.
Sandra Veroneze
Fotos Ricardo Barcellos
Rogerio Bastos
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

20 de setembro de 2015

Encerradas as atividades do Acampamento Farroupilha 2015

Foto: Joel Vargas/PMPA
Extinção da Chama Crioula no Paço Municipal ocorreu neste domingo, 20

Extinção da Chama Crioula no Paço Municipal ocorreu neste domingo, 20

Foto: Betina Carcuchinski/PMPA
Somente no açougue no parque foram vendidas 36 toneladas de carne

Somente no açougue no parque foram vendidas 36 toneladas de carne

Com a extinção da Chama Crioula na noite deste domingo, 20, no Palco Central, foram encerradas as atividades do Acampamento Farroupilha 2015 e das comemorações da Semana Farroupilha. A cerimônia contou com a presença do vice-prefeito Sebastião Melo, representando o prefeito José Fortunati, dos secretários municipais do Turismo, Luiz Fernando Moraes, e da Defesa Civil, Nelcir Tessaro, além do representante da Câmara Municipal, vereador Reginaldo Pujol, e do comandante do 9º Batalhão da Brigada Militar, Ten. Cel. Francisco Vieira. Também participaram o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Manoelito Savaris, e o coordenador de Tradição e Folclore da SecretariaMunicipal daCultura, Giovani Tubino. (fotos)

Cultivar e fortalecer as tradições ajudam nosso povo a enfrentar os desafios do futuro, afirmou Melo.  "Desenvolvimento, união e solidariedade são as metas de todos os gaúchos. A presença de mais de um milhão de visitantes demonstra a importância do evento e a atualidade do ideal farroupilha" concluiu o vice-prefeito.

Na avaliação de Tubino, o acampamento deste ano se encerra com os objetivos alcançados, de fortalecer a cultura em Porto Alegre, a tradição do estado, representado em cada galpão e entidade acampada no Centro da capital de todos os gaúchos. "O acampamento proporcionou a transferência  do nosso modo de viver às gerações futuras que visitaram o parque e puderam vivenciar um pouco do campeirismo nestes dias de festejos farroupilhas" completou. 

Para o presidente do MTG, a programação foi cumprida integralmente, apesar das dificuldades financeiras. Ele ressalta que foi o melhor ano em termos de ocorrências na área de segurança. "O público foi acima do esperado especialmente no primeiro fim de semana e também nos dias de chuva", completa Savaris.

O Acampamento Farroupilha de 2015 recebeu pelo menos 1,2 milhão de pessoas. Apesar do tempo ruim desde quarta-feira, 16, as atividades culturais tiveram sempre o acompanhamento de um bom público, tanto no Palco Central, quando no interior dos piquetes. Neste domingo, encerramento das atividades, segundo estimativa da Brigada Militar, mais de 150 mil pessoas circularam no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia).

Turismo de Galpão - O Galpão da Hospitalidade recepcionou 27.411 número que representa um aumento de 29%, em relação ao movimento registrado no ano passado, quando foram atendidas 21.260 pessoas. Do público total, 12.762 pessoas eram moradores da Capital, 8.540 de outras 46 cidades gaúchas, 5.488 turistas de outros 18 estados brasileiros e 711 visitantes estrangeiros de 21 diferentes países como Ucrânia, Japão, Índia, Haiti, Chile, Peru, Gambia, Portugal, México, China, Itália e Inglaterra.

Também cresceu o público que participou diretamente das atividades. Foram 1.258 pessoas participantes, número 14% superior ao de 2014. Somente nos galpões de entidades tradicionalistas parceiras do Turismo de Galpão foram oferecidas 100 oficinas de aprendizagem sobre comidas regionais, como churrasco, carreteiro de charque e sobremesas, sobre lidas campeiras, como encilha e montaria de cavalo, forja e afiação de facas, sobre a história e lendas gaúchas e jogos, como o de truco. O Turismo de Galpão é uma iniciativa das secretarias municipal de Turismo, de Cultura, da 1ª Região Tradicionalista e da Fundação Cultural Gaúcha.

Leia mais sobre o Turismo de Galpão

Ciranda Escolar - Foram atendidas mais 12,5 mil crianças com atividades artísticas, como dança, declamação, chula, musical, oficinas de dança e brincadeiras, bem como contação de histórias e teatro com temática da cultura gaúcha. Participaram mais de 200 escolas estaduais, municipais e particulares de Porto Alegre e municípios vizinhos, como Lajeado, Viamão, Gravataí, Alvorada e Guaíba.

Desfile - Apesar do tempo fechado, o desfiles dos Festejos Farroupilhas de 2015 recebeu um público estimado em 20  mil espectadores na avenida Edvaldo Pereira Paiva, onde foi desenvolvido o tema O Campeirismo Gaúcho e os 180 anos da Revolução Farroupilha, com a participação de mais de 1,4 mil voluntários em dez invernadas.

Leia mais sobre o desfile

O acampamento - Foram montados 365 galpões mais a área de comércio. Durante os 13 dias oficiais do evento (de 7 a 20 de setembro), segundo dados do açougue instalado no parque, foram consumidas, por exemplo, mais de 36 toneladas de carne, em especial a costela, corte preferido para o churrasco nos piquetes. No total, o público contou com 41 pontos comerciais de lanches, bebidas, sobremesas, lenha, carvão, carne e outros mantimentos para visitantes e acampados. Além da praça de alimentação com 900 cadeiras, o parque também contou com mercado, açougue e padaria.

Projetos culturais - Cada um dos 365 piquetes desenvolveram durante o período do acampamento os seus projetos culturais que foram avaliados por uma comissão. Desses, 83 receberam nota 10. No dia 6 de outubro, em evento na Casa do Gaúcho, serão conhecidos os melhores projetos culturais de 2015. Os piquetes receberão um diploma e aqueles considerados destaques recebem um troféu.

No Palco Central, foram oferecidos ao público visitante shows de música gaúcha e nativista, tertúluia  livre, apresentações de dança e trova, além do festival Reculutando a Potrada, que em 2015 chegou a sua quarta edição. A parte campeira do Acamamento foi desenvolvida nos dias 11, 12 e 13 de setembro com a realização do Rodeio Crioulo, com as  tradicionais provas de tiro de laço e gineteadas.


/acampamento_farroupilha /cultura /turismo

Texto de: Adriano Santana, Cleber Saydelles e Adriana Corrêa
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

Turismo de Galpão supera público em atividades com cultura gaúcha

Foto: Divulgação/PMPA
Jovens e adultos aprendem a jogar truco em oficina no acampamento

Jovens e adultos aprendem a jogar truco em oficina no acampamento

Foto: Divulgação/PMPA
Culinária gaúcha no Turismo de Galpão, como fazer a paçoca de pinhão

Culinária gaúcha no Turismo de Galpão, como fazer a paçoca de pinhão

Chegou a 27.411 o número de visitantes atendidos no Espaço de Hospitalidade do projeto Turismo de Galpão na edição deste ano do Acampamento Farroupilha, que se encerra neste domingo, 20. Este fluxo representa um aumento de 29%, em relação ao movimento registrado no evento em setembro do ano passado, quando foram atendidas 21.260 pessoas. Do público total, 12.762 pessoas eram moradores da Capital, 8.540 de outras 46 cidades gaúchas, 5.488 turistas de outros 18 estados brasileiros e 711 visitantes estrangeiros de 21 diferentes países como Ucrânia, Japão, Índia, Haiti, Chile, Peru, Gambia, Portugal, México, China, Itália e Inglaterra. 
 
Atendido por recepcionistas bilíngues, o Espaço de Hospitalidade foi o centro de referência para as pessoas interessadas na proposta do Turismo de Galpão de oferecer oficinas de vivência com a cultura gaúcha em 40 galpões de piquetes tradicionalistas parceiros do projeto, nas Caminhadas Guiadas, nas atividades do próprio galpão do projeto e também em informações da cidade e do evento.
 
Também cresceu o público que participou diretamente das atividades de interação com a cultura e as tradições gaúchas seja nos piquetes, nas caminhadas orientadas com visita a galpões ou no Espaço de Hospitalidade onde o projeto era apresentado acompanhado de oficinas de dança, entre outras. Nos 16 dias de Acampamento Farroupilha, foram 1.258 pessoas participantes, número 14% superior ao de 2014. Somente nos galpões de entidades tradicionalistas parceiras do Turismo de Galpão foram oferecidas 100 oficinas de aprendizagem sobre comidas regionais, como churrasco, carreteiro de charque e sobremesas, sobre lidas campeiras, como encilha e montaria de cavalo, forja e afiação de facas, sobre a história e lendas gaúchas e jogos, como o de truco.
 
Na avaliação do secretário municipal de Turismo, Luiz Fernando Moraes, a receptividade crescente ao projeto, que é realizado desde 2013 no Acampamento Farroupilha, demonstra sua inovação. "Podemos afirmar que as oficinas e demais atividades do Turismo de Galpão são a maior experiência de Turismo Criativo no país em termos de volume de público", afirma Moraes, para quem os números alcançados este ano consolidam o projeto de forma definitiva.
 
O Turismo de Galpão é uma iniciativa das secretarias municipal de Turismo, de Cultura, da 1ª Região Tradicionalista e da Fundação Cultural Gaúcha. 
 


/acampamento_farroupilha

Texto de: Eliana Zarpelon
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Desfile Farroupilha comemora os 180 anos da Revolução

Foto: Joel Vargas/PMPA
Campeirismo gaúcho e sua importância cultural e social foi o tema de 2015

Campeirismo gaúcho e sua importância cultural e social foi o tema de 2015

Foto: Joel Vargas/PMPA
Autoridades acompanharam o tradicional festejo do 20 de Setembro

Autoridades acompanharam o tradicional festejo do 20 de Setembro

Milhares de pessoas passaram na manhã deste domingo, 20, pela avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira- Rio) para prestigiar o tradicional desfile cívico do 20 de Setembro. Neste ano, o festejo trouxe como tema O Campeirismo e os 180 anos da Revolução Farroupilha. O prefeito José Fortunati acompanhou o evento ao lado do governador do Estado, José Ivo Sartori, do vice;prefeito Sebastiao Melo, e do presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Manoelito Savaris. (fotos)

Na abertura do desfile, centenas de lideranças comunitárias, integrantes do Orçamento Participativo de Porto Alegre (OP) entraram na avenida cultuando as tradições gaúchas e saudando os participantes da cerimônia. Entre as bandeiras empunhadas por eles, uma sobressaiu: "apontar as dificuldades e construir soluções e exercer a democracia participativa". Fortunati destacou a importância de cultivar, preservar e fortalecer as tradições gaúchas. "É uma demonstração do quanto nos orgulhamos de ser gaúchos. Devemos amar e cultuar esta tradição do Rio Grande, que nos dá força para continuarmos trabalhando por uma cidade, por um estado e por um país cada vez melhores", afirmou.

A Fundação Cultural Gaúcha e o Movimento Tradicionalista Gaúcho, responsáveis pela iniciativa, levaram para a avenida mais de mil voluntários, artistas amadores, distribuídos em dez invernadas, que apresentaram a teatralização do tema desta edição. Os voluntários integram Centros e Departamentos de Tradição Gaúcha (CTGs e DTGs), além de piquetes e grupos ligados ao tradicionalismo.

No total, dez coreógrafos, de cada uma das invernadas coordenaram, o espetáculo de teatro a céu aberto. A preparação parao desfile começou em março, com ensaios e a produção de elementos cênicos e figurinos. Pelo segundo ano consecutivo o desfile temático contou com música tema, composição e execução de Alexandre Brunetto e grupo. Na sequência, cerca de 800 cavalarias e 55 entidades tradicionalistas participaram do desfile cívico.

Tema do desfile - O tema de 2015  - O campeirismo gaúcho e sua importância social e cultural é de autoria de Fabiano Vencato, da 12ª Região Tradicionalista, e com relatoria de Iara Rott e Lucas Dayran Vieira. A proposta foi apresentada e aprovada no 63º Congresso Tradicionalista Gaúcho, realizado em Uruguaiana.

 



/20_de_setembro /acampamento_farroupilha

Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

19 de setembro de 2015

Ronda Crioula,Ronda Crioula,Ronda Crioula,Ronda Crioula


Água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Se é assim que Paixão Côrtes deseja que seja chamado o Acampamento Farroupilha, a Semana Farroupilha, o Mês Farroupilha, os Festejos Farroupilhas, é assim que nosso blog vai passar a chamar. Afinal, foi ele quem criou isto tudo.
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 3338.8738 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

Cais Mauá: tumulto marca apresentação do estudo de impacto ambiental

via zero hora:

Encontro reuniu apoiadores e críticos do projeto para a revitalização do cais de Porto Alegre

Por: Marcelo Kervalt
18/09/2015 - 23h38min | Atualizada em 19/09/2015 - 05h51min
Cais Mauá: tumulto marca apresentação do estudo de impacto ambiental Lauro Alves/Agencia RBS
Uma vez liberada, obra de revitalização do cais deve durar dois anos Foto: Lauro Alves / Agencia RBS
O tumulto foi protagonista da audiência pública realizada na noite desta sexta-feira, quando a empresa Cais Mauá do Brasil apresentou o Estudo de Impacto Ambiental (EIA-Rima) da obra de revitalização do cais do porto. O encontro, marcado por vaias a quem defendia o projeto, e por palmas para quem o criticava, foi realizado no Grêmio Náutico União, em Porto Alegre. O relatório apresentado pela empresa responsável pelo projeto é apenas uma das fases necessárias para a obtenção das licenças que permitirão o início da obra — prevista para março de 2016.
Conforme o diretor de Operações da Cais Mauá do Brasil, Sérgio Lima, o estudo aponta para a geração de R$ 216 milhões em impostos e contribuições aos cofres públicos municipal, estadual e federal todos os anos. Destes, R$ 73 milhões são de ICMS.
Consórcio esperava concluir reforma em quatro anos
Cais recebeu festas durante a Copa do Mundo
— Todo o capital investido (cerca de R$ 500 milhões, segundo a empresa) virá da iniciativa privada, sem qualquer participação do poder público — disse.
Além disso, Lima acrescentou que o complexo — com shopping, estacionamentos e torres comerciais — poderá injetar anualmente na economia gaúcha aproximadamente R$ 927,2 milhões.
Vencedora da licitação, a Cais Mauá é responsável também pela execução da obra. Em contrapartida, terá o direito de explorar economicamente o espaço por 25 anos, podendo o contrato ser renovado por mais 25.
— Faltam ainda alguns documentos que a prefeitura precisa emitir. Se tudo acontecer no tempo esperado, em meados de março de 2016, as obras devem começar — acrescentou Lima.

Obra começou com demolição de estruturas
A proposta é aumentar a integração entre o Guaíba, o Cais do Porto e a comunidade, além de preservar o patrimônio histórico e promover a repaginação de uma das áreas mais importantes de Porto Alegre. Essas ações são vislumbradas há mais de uma década pelo governo do Estado e pela prefeitura.

— No entanto, o projeto precisa ter sustentabilidade ambiental, econômica e social. E esse tem — disse o vice-prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo. Porém, a prefeitura assegura que o projeto ainda está em fase de análise.
O secretário de Meio Ambiente de Porto Alegre, Mauro Gomes de Moura, salientou que o papel da prefeitura durante o encontro era ouvir a comunidade e, depois, decidir o futuro do Cais Mauá.

— Estamos aqui para ouvir todas as manifestações da população.
Rosane de Oliveira: Cais Mauá é exemplo do jeito gaúcho de resistir
Entidades contrárias ao projeto, com cartazes, palavras afiadas e vaias, consideram a obra uma afronta à população. A maioria dos opositores reclamava dos impactos ambiental, urbanístico e econômico da revitalização, como um possível prejuízo ao comércio existente. O grupo Cais Mauá de Todos pretende, inclusive, tomar medidas legais para tentar barrar o andamento do projeto atual. Os integrantes criticam a proposta de construção de torres comerciais e shopping center junto ao Guaíba. Planejam até recorrer à Justiça para que a revitalização do cais recomece do zero, com a realização de uma nova licitação e a escolha de uma nova proposta para a área.
— Não somos contra a revitalização do Cais Mauá. Somos contra esse modelo que induz a população a aceitar essa obra mediante a construção de shoppings e torres comerciais — diz o sociólogo João Volino, porta-voz do grupo Cais Mauá de Todos.
A agrônoma Cláudia Steiner, de 53 anos, embora apoie a revitalização, também reclama do projeto.
— Sou contra a construção de shopping e torres comerciais em local público. Isso vai estragar a paisagem e prejudicar o comércio. Sou a favor da revitalização, mas não dessa maneira.


Visão diferente tem o economista Augusto da Silva, 45 anos. Ele vê com bons olhos entregar a revitalização do porto à iniciativa privada.
— Parece justo que uma empresa privada financie toda a obra e depois explore comercialmente parte do terreno. Eu prefiro que o poder público aplique essa verba, que iria para a obra, em saúde, educação e segurança  — considera.

Números
O investimento bruto na fase de construção soma aproximadamente R$ 675,4 milhões, conforme o estudo. Na estimativa da Cais Mauá, o custo total será de R$ 500 milhões.
O complexo, em funcionamento, poderá injetar na economia gaúcha aproximadamente R$ 927,2 milhões por ano.
A fase de construção e implantação do empreendimento poderá gerar mais de 19 mil postos de trabalho durante o período de execução da obra, sendo mais de 8 mil diretos e os demais 11 mil, indiretos. 
Dos empregos gerados na fase de construção, 87% seriam para trabalhadores com nível educacional básico ou médio.
A remuneração dos empregos diretos e indiretos gerados na fase de construção do complexo Cais Mauá poderá alcançar mais de R$ 177 milhões durante o período de execução da obra.
Durante a sua operação plena, o complexo poderá gerar mais de R$ 216 milhões em tributos todos os anos.

18 de setembro de 2015

Desfile Temático comemora os 180 anos da Revolução Farroupilha

Foto: Luciano Lanes / PMPA
Apresentação terá participação de 55 entidades e cerca de 1,2 mil pessoas

Apresentação terá participação de 55 entidades e cerca de 1,2 mil pessoas

O Desfile Temático de 20 de Setembro terá início às 9h, com o tema O Campeirismo Gaúcho e os 180 anos da Revolução Farroupilha. Mais de 1,4 mil voluntários em dez invernadas irão desenvolver o tema. Pelo segundo ano, o Desfile Temático vai acontecer antes do Desfile Tradicionalista. A expectativa é de um público de 12 mil pessoas. O acesso às arquibancadas é gratuito. O prefeito José Fortunati estará presente no evento.

Logo após o Desfile Temático terá inicio o Desfile Tradicionalista, que este ano contará com a participação de 55 entidades e aproxidamente 1,2 mil pessoas, sendo 600 cavaleiros. Para desfilar, cada Centro de Tradições Gaúchas (CTG) ou piquete assumiu a responsabilidade da sanidade dos animais que irão participar. Os cavalos e caminhões (carros alegóricos) podem entrar na avenida às 7h30. Os cavalos ficarão na concentração na Rua A, (ao lado do Gigantinho), e os caminhões ao longo da av. Edvaldo Pereira Paiva, a partir da Rua A. Serão premiados os 15 primeiros classificados no desfile. A ordem de apresentação será a de classificação do ano passado. 

Haverá participação do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) do Planalto Central e também a representação do Uruguai. O coordenador do desfile de 20 de Setembro, Edson Dorneles, integrante do MTG, diz que a previsão é de um bom espetáculo, apesar da previsão de tempo instável. "Nossa organização e expectativa é de que tudo corra bem, sem acidentes. Programamos uma bonita apresentação para saudar o público que vem prestigiar o desfile, mesmo com chuva", afirmou.

Trânsito - Em razão do desfile, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informa que a av. Edvaldo Pereira Paiva ficará bloqueada, nos dois sentidos de circulação, das 6h às 14h, entre o Viaduto Abdias Nascimento e a Usina do Gasômetro. Nesse mesmo horário, também ficarão bloqueados o acesso ao viaduto e as ruas A, B e C. Após as 14h, o bloqueio seguirá somente entre a Usina do Gasômetro e a rótula das Cuias.

Desfile Temático -  O Campeirismo e os 180 Anos da Revolução Farroupilha

1ª Invernada Abertura: Os Vultos da Revolução
Teatralização:  Destacar os vultos que marcaram a Revolução Farroupilha e seu contexto sociocultural e histórico.

2ª Invernada: A Colonização
Teatralização: Destacar os aspectos da colonização, o trabalho dos Padres Jesuítas da Companhia de Jesus, a catequização dos índios das tribos guaranis. A formação das reduções, chamadas de Sete Povos das Missões, a redefinição das fronteiras e a Guerra Guaranítica.

3° Invernada: O Manejo das Lides Campeiras
Teatralização: Representação da lida com o gado no seu dia a dia, o manejo, o manusear do couro e sua utilidade, a doma e o trabalho do peão através do laço. Demonstração da categoria Vaca Parada com objetivo de preservar e incentivar a atuação do homem do campo.

4° Invernada: O Galpão Crioulo
Teatralização: Retratar o convívio do gaúcho em um ambiente de múltiplas faces em virtude das diversas etnias que formam nosso povo, das diferenças geográficas e climáticas de nosso rincão, acolhidos em um espaço onde a gastronomia, a indumentária, as relações sociais, esportivas, econômicas e culturais, se desenvolvem através do tempo, firmando hábitos e costumes de uma gente que cultua sua arte através da poesia, da música, dos bailes, das lidas galponeiras e do artesanato.

5° Invernada: O Comércio do Charque e a Cutelaria
Teatralização: Apresentar o comércio do charque, símbolo da economia gaúcha de outrora, e sua movimentação na pecuária. O trabalho dos produtores, a incidência dos impostos da coroa, a concorrência com os platinos. Contar a importância do charque até a revolução. Representar a arte do campeiro gaúcho na ferraria e na cutelaria, preparando facas, adagas e lanças.

6° Invernada: As Carretas e a Tropeirismo
Teatralização: Retratar a imagem das carretas e a figura do tropeiro. O girar das rodas das carretas carregou consigo uma história repleta de orgulho e coragem do povo gaúcho, sejam elas usadas por tropeiros para transporte de mantimentos em suas viagens, por mascates com suas variedades de mercadorias de vilarejos em vilarejos, o envio do charque pelos estancieiros ou até mesmo por fazendeiros e suas famílias em belos passeios por suas imensas propriedades. Apresentar o orgulho e a honra nas rodas das carretas e no olhar do velho tropeiro.

7° Invernada: O Homem do Campo na Guerra
Teatralização: Transição do homem do campo para guerra, o simbolismo do toque de clarim. Mostrar os cuidados com a estância, as lides com cavalo (que no futuro se tornaria o animal símbolo do Rio Grande do Sul), a montaria. A transformação dos estancieiros e dos peões em soldados, a indumentária e suas diferenças, o manejo das armas brancas e a dor e a angústias da distância da família.

8º Invernada: A Mulher Riograndense
Coordenadora/Coreógrafa: Naira Antunes Calegarro
Teatralização: Representação do papel da mulher, de fundamental importância, desde os primórdios da formação do povo sul riograndense, no surgimento das primeiras estâncias. A responsabilidade de administrar a casa, a família e a lida campeira, bem como a manutenção e a subsistência do trabalho enquanto os homens estavam na luta, na Revolução Farroupilha e o seu envolvimento nos cuidados e assistência médica nos campos de batalhas. Destacar as suas conquistas na evolução da nossa sociedade.

9º Invernada: Revolução Farroupilha Ícones
Teatralização:  Representar os ícones da nossa revolução, homens que comandaram o exército farrapo e também o exército imperial, todos de grande importância na nossa história. Mostrar os momentos marcantes que aconteceram como a Proclamação da República Riograndense, pelo general Antônio de Souza Neto, às margens do Arroio Seival, e a prisão do Bento Gonçalves na Bahia. Representar as estâncias, as famílias, que foram as que mais sofreram durante os 10 anos de Revolução Farroupilha, tanto a família de comandantes quanto a família dos soldados farrapos.

10º Invernada: A Proclamação da Paz
Teatralização: Representar a movimentação dos artífices na apresentação das condições de paz e o fim da guerra. A assinatura do tratado nos campos de Ponche Verde. A emoção de comandar o apresentar armas pela paz. A população recebe a notícia da pacificação e realizar uma comemoração especial à moda gaúcha, com lenços brancos e muita música. Representação do acendimento da primeira Chama Crioula, um dos símbolos da tradição gaúcha, idealizada no espírito heroico dos farroupilhas.
 


/acampamento_farroupilha /cultura /tradicionalismo

Texto de: Cleber Saydelles e Adriana Corrêa
Edição de: Isabel Cristina Kolling Lermen
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 3338.8738 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

Chuva não atrapalha atividades do Acampamento Farroupilha

Foto: Adriana Corrêa/Divulgação PMPA
Previsão é de 300 mil visitantes no fim de semana

Previsão é de 300 mil visitantes no fim de semana

Foto: Adriana Corrêa/Divulgação PMPA
Shows no Palco Central acontecem normalmente

Shows no Palco Central acontecem normalmente

A intensidade da chuva dos últimos dias e a previsão de instabilidade durante o final de semana não afeta a programação do Acampamento Farroupilha, que vai até domingo, 20. As atrações do palco central, as oficinas e demais atividades que ocorrem dentro dos 365 galpões montados no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia) seguem ocorrendo normalmente. Com áreas cobertas, o atendimento do comércio de artesanato, culinária e artigos campeiros também é normal.
 
Mais de 800 mil pessoas já visitaram o Acampamento e a expectativa é que 300 mil ainda passem pelo evento realizado pela Secretaria Municipal da Cultura (SMC), Associação dos Acampados da Estância do Harmonia (Acamparh), Fundação Cultural Gaúcha e Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). "Mantivemos todas as atividades da Ciranda Escolar, os estacionamentos têm sido ocupados em sua totalidade, e os galpões estão sempre cheios. A chuva inibe o grande público, mas devemos ter um parque lotado no final de semana, apesar da previsão de chuva", afirma o coordenador municipal de Tradição e Folclore, Giovani Tubino.
 
O sistema de drenagem do Harmonia está sendo bem avaliado pela administração do evento. Tanto o trabalho preventivo quanto a manutenção realizada pelo Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), pela Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) e pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) estão contribuindo para o escoamento das águas, afirma o prefeito do parque, Paulo Matukait. "A drenagem está muito boa. Temos acúmulo de água, mas não há registro de alagamentos mais graves, como havia antigamente. Temos que ressaltar a participação dos órgãos municipais. Há uns cinco anos, o trabalho tem sido aprimorado. Hoje, a chuva escorre muito mais rápido", explica.


/acampamento_farroupilha

Texto de: Adriana Corrêa
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 3338.8738 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

Na Ásia, gaúchos cultivam a tradição unidos no PTG China Veia


Grupo que trabalha na área do couro calçadista fundou piquete na China.
Encontros para manter as tradições têm muito churrasco e chimarrão.

Gaúchos do PTG China Veia organizam churrascos do outro lado do mundo (Foto: PTG China Veia/Divulgação)
Mesmo do outro lado do mundo, gaúchos dão um jeito de fazer churrasco (Foto: PTG China Veia/Divulgação)
A China é bem longe do Rio Grande do Sul, tem uma cultura totalmente diferente, mas nem por isso conseguiu afastar um grupo de 30 gaúchos das tradições. Moradores da cidade de Dongguan, na região Sul da China, eles aceitaram o desafio de trabalhar do outro lado do mundo, desde que não abandonassem o churrasco de fim de semana e a roda de chimarrão. Para agregar o maior número de gaúchos possível, criaram o Piquete de Tradições Gaúchas (PTG) China Veia.
Os integrantes são, em sua maioria, funcionários de companhias de exportação de sapatos e curtumes e seus familiares. Costumam visitar o Brasil e as cidades em que nasceram, como Campo Bom, Novo Hamburgo, Sapiranga, Taquara e Dois Irmãos, no máximo duas vezes por ano. São nestas visitas que abastecem as bagagens com itens que só encontram na terra natal.
"Quando vamos de férias, enchemos a mala de garupa, ela vem forrada de erva-mate e outros produtos tradicionais da nossa culinária gaúcha. A carne hoje não é mais problema, porque tem a carne local e importada, com variedades como costela bovina, picanha, filé e até vazio", conta o patrão do PTG China Veia, Crodoaldo Batista de Araújo, ao G1.
Brasão do PTG China Veia (Foto: Reprodução)Brasão do PTG China Veia (Foto: Reprodução)
Fundada em 1º de janeiro de 2012, a entidade ainda não está oficialmente filiada ao Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). Conforme Rogério Bastos, coordenador da 40ª região tradicionalista (responsável pelas instituições tradicionalistas localizadas fora do Rio Grande do Sul), o PTG China Veia já está em processo de filiação. Neste mês, devem participar do encontro de conselheiros do MTG.
"São os primeiros com tudo em dia para se filiarem, só dependemos das formalidades", explica Bastos.
Estrutura o PTG já tem. O patrão conta que a sede tem espaço para acomodar 150 pessoas e fica em um hotel cercado de arbustos, com características que, segundo Araújo, lembram muito os Centros de Tradições Gaúchas (CTGs).
É na sede que acontecem os encontros a cada três semanas, com o objetivo de unir os 30 integrantes, as famílias e convidados. Além dos almoços e jantas, são promovidos eventos como torneios de truco, domingueiras, missa e batizado crioulo, comemorações da Semana Farroupilha, mateada e bailes ao som do grupo formado por integrantes do PTG, chamado Banda Nativa.
Integrantes do PTG formaram a Banda Nativa (Foto: PTG China Veia/Divulgação)Integrantes do PTG formaram a Banda Nativa, que anima os bailes na China (Foto: PTG China Veia/Divulgação)
No ano passado, o piquete realizou a façanha de levar para a China o artista gaúcho Pirisca Grecco. Neste ano, em 14 de novembro, querem repetir o feito, levando além do Pirisca, o cantor Luiz Marenco, para um evento para a comunidade brasileira, aberto também para os chineses.
Com os encontros, os gaúchos do PTG China Veia garantem que conseguem matar um pouco da saudade do Rio Grande do Sul mesmo estando a milhares de quilômetros de distância e pelo menos 21 horas de voo.
"Lógico que ainda temos nossas limitações, mas quando se cultiva a cultura e a união familiar, as dificuldades são superadas", diz o patrão.

Letícia CostaDo G1 RS
fonte: http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/semana-farroupilha/2015/noticia/2015/09/na-china-gauchos-cultivam-tradicao-unidos-no-ptg-china-veia.html