Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

31 de dezembro de 2015

Grupos de teatro gaúchos defendem ocupação cultural no Hospital São Pedro

VIA ZH:

Governo do Estado decide rescindir acordo que permitiu o uso de dois pavilhões da instituição

Por: Fábio Prikladnicki
Grupos de teatro gaúchos defendem ocupação cultural no Hospital São Pedro Félix Zucco/Agencia RBS
Ensaio do grupo Povo da Rua em um dos dois pavilhões cedidos às companhias teatrais Foto: Félix Zucco / Agencia RBS
Integrantes dos grupos de teatro que ocupam os pavilhões 5 e 6 do Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre, estão mobilizados para defender a continuidade do trabalho no local. Eles receberam um ofício, datado de 16 de dezembro, em que o secretário adjunto de Cultura do Estado (Sedac), André Kryszczun, informa a decisão de rescindir o acordo de cooperação técnica entre sua pasta e a da Saúde, que garantia a cedência dos espaços. O documento não estipula uma data para a desocupação.

Leia todas as notícias de Espetáculos
Junto com o ofício, os artistas receberam cópia de uma carta do secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, endereçada ao secretário da Cultura, Victor Hugo, na qual justifica a decisão “por questões de segurança e a fim de evitar futuras responsabilizações civis e criminais”, citando laudo de vistoria do Departamento de Obras de 27 de maio de 2008 e um laudo de um engenheiro do Departamento de Coordenação dos Hospitais da secretaria de Estado da Saúde datado de 19 de março de 2015.

Por meio de sua assessoria, a Secretaria da Saúde informou à reportagem que está agendada para o dia 7 de janeiro uma reunião com os grupos de teatro e com a Sedac, na qual serão tratadas “questões relativas à desocupação e ao restauro dos prédios históricos”. Diz a nota: “O local foi interditado após vistoria da Secretaria de Obras, apresentando riscos estruturais. Tombado pelo patrimônio histórico (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado – Iphae), o local necessita passar por obras de recuperação e restauração”. Procurada, a assessoria da Sedac informou que o assunto deve ser tratado com a pasta da Saúde.

Laudo é contestado, dizem grupos teatrais
A ocupação cultural nos pavilhões teve início há cerca de 15 anos. Hoje, ensaiam no chamado Condomínio Cênico cinco coletivos representativos do Estado: Caixa Preta, Falos & Stercus, Neelic, Oigalê e Povo da Rua. Para Marcelo Restori, diretor do Falos & Stercus e ex-diretor do Instituto Estadual de Artes Cênicas (Ieacen) durante a gestão de Tarso Genro, a alocação do espaço à Sedac passou por “todas as etapas técnica, administrativa e jurídica”. A oficialização foi em 27 de março de 2014. Afirma Restori:

– A rescisão é uma decisão política (do governo). Há um laudo feito por um engenheiro (sobre problemas estruturais nos pavilhões) que é contestado por vários arquitetos e engenheiros que têm nos orientado.

Os artistas realizaram, nessa terça-feira (29/12), uma reunião com um advogado para avaliar medidas legais de continuidade da ocupação. Estuda-se a possibilidade de acionar o Ministério Público.

Assalto e insegurança dentro da Usina do Gasômetro preocupam artistas
Em 2012, o Escritório Modelo Albano Volkmer, vinculado à Faculdade de Arquitetura da UFRGS, realizou um estudo de readequação que os grupos pretendem tomar como base para um projeto, ainda não orçado, de restauro dos pavilhões 5 e 6. Em março de 2013, o Iphae se manifestou favorável à proposta. Segundo Hamilton Leite, do Oigalê, o número de grupos participantes passaria para algo entre oito e 10:

– A ideia é fazer um grande centro cultural de autogestão dos grupos, um projeto de restauro e ressignificação dos pavilhões. Queremos trabalhar também com os moradores do entorno do São Pedro, onde há diversas vilas.

HISTÓRIA DO ESPAÇO

> Fundado em 1874 e inaugurado 10 anos depois, o Hospital Psiquiátrico São Pedro é um centro de referência em saúde mental para 88 municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre, o que totaliza um público de aproximadamente 5 milhões de pessoas.

> Hoje, vivem no local 150 pacientes, muitos deles idosos e com problemas que limitam a vida social, segundo Gilberto Brofman, diretor técnico da instituição. O número chegou a 5 mil nos anos 1970, quando houve um movimento de desinstitucionalização dos internos. Já o serviço ambulatorial realiza cerca de 1,4 mil atendimentos por mês.

> A instituição oferece oficinas de criatividade que envolvem técnicas de pintura, bordado e artes cênicas, sem relação com os grupos do Condomínio Cênico. Há um acervo de cerca de 6 mil obras criadas pelos pacientes.

> Em 2000, o grupo Falos & Stercus começou a trabalhar nos pavilhões 5 e 6. No ano seguinte, os espaços foram aproveitados para ações da 3ª Bienal do Mercosul. Atualmente, cinco grupos utilizam os espaços para ensaios, criação e armazenamento de materiais cênicos. Desde 2008, eles não podem realizar apresentações nos pavilhões devido à deterioração do pré

29 de dezembro de 2015

Cultura abre dia 8 inscrições para ocupação dos teatros em 2016

Foto: Adriana Marchiori/Divulgação PMPA
Escolha dos projetos será realizada por um comitê de seleção Escolha dos projetos será realizada por um comitê de seleção
A Secretaria Municipal da Cultura abre, a partir de 8 de janeiro, as inscrições para ocupação dos teatros municipais para o 1º semestre de 2016. O prazo vai  até as 17h (horário de Brasília) de 25 de janeiro, exclusivamente pelas fichas eletrônicas que serão disponibilizadas no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc  e o blog www.maisteatro.org.

No primeiro semestre de 2016, a Secretaria da Cultura propõe um novo modo de oferta de datas nos teatros municipais. Agora, o inscrito é quem manifesta o interesse nos meses e dias da semana que melhor se adequem ao seu projeto. Essa mudança visa a tornar mais eficiente a cedência de datas, abrindo os espaços municipais para novas possibilidades de temporadas, ampliando o diálogo com as demandas dos grupos interessados e diversificando a oferta de espetáculos ao público de Porto Alegre. A escolha dos projetos continuará sendo realizada por um comitê de seleção, que, além de avaliar e qualificar os inscritos, indicará a permanência desejada para aquele trabalho. A montagem da grade de datas será feita com base nas indicações do comitê de seleção.

Acesse o edital AQUI
Baixe os anexos obrigatórios para a inscrição:
Anexo I .I – Ofício de Solicitação (obrigatório para teatro e circo, Espetáculos para público infantojuvenil, dança e música)
Anexo I .II – Ofício de Solicitação (obrigatório para Novas Caras, Teatro Aberto e Noite do Circo)
Anexo II – Declaração de Responsabilidade do Texto (obrigatório para teatro e circo, espetáculos para público infantojuvenil, Novas Caras, Teatro Aberto e Noite do Circo)


/teatro
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Edital para Seleção de Bailarinos para a Companhia Municipal de Dança




O edital para Seleção de Bailarinos para a Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre foi publicado no Diário Oficial de Porto Alegre do dia 24 de dezembro. Para ter acesso à ficha de inscrição e demais anexos acesse

http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smc/default.php?p_secao=184

Veja abaixo o regulamento:


PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 001.027733.15.7
CONCURSO 021/15

SELEÇÃO DE BAILARINOS/BAILARINAS PARA
CIA. MUNICIPAL DE DANÇA DE PORTO ALEGRE 2016

REGULAMENTO

O Município de Porto Alegre, através da Secretaria Municipal da Cultura e Secretaria Municipal de Educação, torna público que serão abertas inscrições do Concurso 021/15 para seleção de Bailarinos/Bailarinas para a Cia Municipal de Dança de Porto Alegre. A Cia Municipal de Dança de Porto Alegre é um projeto de profissionalização que prevê aulas, ensaios e apresentações públicas e o trabalho com o perfil diversificado de intérpretes.

1 – DAS INSCRIÇÕES:

1.1 As inscrições serão recebidas no período de 28 de dezembro de 2015 a 10 de fevereiro de 2016, no Centro Municipal de Dança – (Av. Erico Verissimo, 307), de segunda à sexta, no horário das 9h às 11h 30min e das 14h às 17h 30min.

1.2 Para efetivar a inscrição é necessária ficha de inscrição (anexo I) devidamente preenchida; DVD ou link de vídeo com coreografia de no mínimo 1 minuto e, no máximo, 5 minutos (ensaio ou apresentação de palco, no qual possa ser devidamente identificado o candidato inscrito). A inscrição poderá ser feita presencialmente ou mediante procuração devidamente registrada em Cartório.

1.3 A seguinte documentação deverá ser entregue no momento da inscrição:

a) cópia RG;
b) cópia do CPF;
c) número do INSS ou PIS/PASEP;
d) comprovante de residência;
e) currículo sobre a atuação como bailarino/bailarina;
f) certidão negativa de tributos diversos expedida pela Secretaria Municipal da Fazenda (http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smf/);
h) certidão negativa de débitos trabalhistas.
I) declaração de não-inidoneidade (anexo II)
k) registro profissional como bailarino/bailarina
l) Declaração Negativa de Doação Eleitoral (anexo III)


1.4 A inscrição somente será efetivada se todos os documentos e requisitos exigidos neste Regulamento estiverem de acordo com o solicitado.
Parágrafo único: No momento da inscrição será fornecido o endereço eletrônico com a produção coreográfica da Cia Municipal de Dança.


 DOS REQUISITOS:

2.1 Ser brasileiro ou estrangeiro residente e domiciliado no Brasil.
2.2 Ser maior de 18 anos.
2.3  Possuir registro profissional (DRT) como bailarino/a.
2.4 Ter disponibilidade de atuação no período de março a dezembro de 2016, de segunda a sexta, das 8h30min às 12h30min, e para participar das apresentações que serão devidamente agendadas, conforme conveniência do Município.

2.6 É vedada a participação na seleção:
a) Servidores (as) públicos (as) do Município de Porto Alegre (Lei 8.666/93, artigo 9º, inciso III);
b) Membros da Comissão de Seleção;
c) Pessoas físicas e jurídicas declaradas inidôneas por ato do poder público; em processo de falência ou concordata e impedidas de licitar ou contratar com a Administração Pública ou qualquer de seus órgãos descentralizados;
d) Cônjuges ou companheiros (as) e parentes em primeiro grau e colateral de membros da Comissão de Seleção e de servidores lotados no Centro de Municipal de Dança.

2.7 Definem-se como parentes em primeiro grau, para os efeitos do item 2.6.d: pai, mãe, filho(a), sogro(a), genro, nora e enteado(a) e, como parente colateral: irmã(o).

3 – DA COMISSÃO DE SELEÇÃO:

3.1  Comissão de Seleção será composta por 07(sete) integrantes, sendo 01 (um) representante da Secretaria Municipal da Cultura e 01 (um) representante da Secretaria Municipal de Educação; 01 (um) representante do SATEDRS (Sindicato de Artistas e Técnicos do RS), 01 (um) representante da Associação Gaúcha de Dança (Asgadan), um representante do Instituto Estadual de Artes Cênicas e 02 (dois) coreógrafos/professores convidados.
3.2 Os integrantes da Comissão de Seleção deverão ter reconhecida atuação e formação na área da dança.
3.3. A Comissão de Seleção será soberana em suas decisões.



4 – DOS CRITÉRIOS E ETAPAS DE SELEÇÃO:

Os critérios de seleção são os seguintes:

4.1 Etapa 1: Serão eliminados todos os candidatos que não apresentarem o material de inscrição solicitado e documentação;
4.2 Etapa 2: Avaliação técnica em aula de dança contemporânea, balé clássico e danças populares (1 a 10) e avaliação técnica/expressiva em repertório coreográfico (1 a 10) da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre. Esta etapa é eliminatória e serão aprovados para próxima etapa todos os/as candidatos/as com média de notas igual ou superior a 7 (sete);
4.3 Etapa 3: Avaliação do desempenho artístico em apresentação coreográfica de até 2 (dois) minutos a critério do candidato/a. Nesta etapa serão avaliados o desempenho técnico (1 a 5), domínio cênico (1 a 3) e percepção rítmica/musical (1 a 2). Esta etapa é classificatória, com notas atribuídas de 1 a 10.
4.4 Os premiados serão aqueles que atingirem os maiores valores no somatório de pontos.

4.5 DOS RECURSOS

4.5.1 Após a publicação da lista com a pontuação dos candidatos avaliados e julgados pela Comissão de Seleção aqueles que não atingiram a pontuação mínima de 7 pontos na ETAPA 2 terão prazo de cinco (05) dias úteis para recorrer.
4.5.2 O recurso será dirigido à Comissão de Seleção e consistirá, unicamente, de documento redigido pelo próprio candidato, ou por seu procurador legalmente constituído, onde argumentará e questionará a pontuação atribuída e solicitará a revisão da avaliação e do julgamento, apresentando esclarecimentos e/ou novos fatos que justifiquem essa reavaliação.
4.5.3 A Comissão de Seleção irá pronunciar-se sobre cada recurso impetrado, acolhendo-o ou não, no todo ou em parte, não cabendo desta decisão mais recursos.
4.5.4 A Comissão de Seleção é a instância soberana para manifestar-se sobre recursos encaminhados para este Edital, sendo suas decisões inquestionáveis e definitivas.
4.5.5 Após a análise de todos os recursos impetrados e tendo a Comissão de Seleção se manifestado sobre eles, fará publicar no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA) a lista dos candidatos recorrentes e a decisão sobre cada um.

5- PREMIAÇÃO

5.1 Os bailarinos selecionados farão parte da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre e participarão das aulas, ensaios e apresentações, além de receber o cachê previsto no item 8.2 .
6– DO CRONOGRAMA DE SELEÇÃO:

6.1-1ª etapa: período de recebimento das inscrições: de 28 de dezembro de 2015 a 10 de fevereiro 2016, de acordo com item 1 deste Regulamento;
6.2  Resultado da pré seleção: 12 de fevereiro de 2016, a ser publicado no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA), no site oficial do Município www.portoalegre.rs.gov.br .
6.3  Prazo recursal: de 15 a 19 de fevereiro de 2016
6.4 2ª etapa: audições públicas, de caráter eliminatório, realizadas pela Comissão de Seleção: de 20 a 23 de fevereiro de 2016.
6.5 Resultado da seleção 2ª etapa: 25 de fevereiro de 2016, a ser publicado no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA), no site oficial do Município www.portoalegre.rs.gov.br.
6.6 Prazo recursal: de 26 a 3 de março de 2016.
6.7 O não comparecimento à audição, previamente agendada, implica eliminação do(a) candidato(a);
6.8 3ª etapa: apresentação coreográfica de até 2 (dois) minutos a critério do candidato/a para avaliação do desempenho técnico, domínio cênico e percepção rítmica/musical, de caráter classificatório: 4 de março de 2016.
6.9 Divulgação do resultado final: 07 de março de 2016, a ser publicado no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA), no site oficial do Município www.portoalegre.rs.gov.br.

7. CONTRATAÇÃO

A contratação será formalizada mediante Termo de Compromisso. Para tanto, será necessária apresentação da seguinte documentação atualizada, que deverá ser providenciada com antecedência:
7.1. Pessoas Físicas: cópia RG, CPF, INSS ou PIS/PASEP, comprovante de residência, currículo últimos dois anos, documentos de especialização (certificados, declarações, comprovantes de cursos), certidão negativa de tributos diversos expedida pela SMF (www.portoalegre.rs.gov.br/fazenda) e Declaração de Idoneidade( Modelo Anexo III)
7.2.Pessoas Jurídicas: Contrato Social ou Estatuto, CNPJ; Cópia do RG e CPF do representante legal da Pessoa Jurídica; Certidão Negativa de Débito do INSS, (www.mpas.gov.br), Certificado de Regularidade do FGTS (www.cef.com.br), Certidão Negativa de Débitos da Fazenda Pública Municipal (www.portoalegre.rs.gov.br/fazenda), Declaração de Idoneidade (Anexo III) e Declaração, assinada pelo Diretor ou pelo seu representante legal, de não-infringência à proibição de exploração do trabalho de menores, nos termos da art. 7°, XXXIII, da Constituição Federal ( Anexo IV), Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas emitida pela Justiça do Trabalho, currículo da entidade nos últimos dois anos, material de consagração (reportagens de jornais, revistas, folder, etc...), Declaração Negativa de Doação Eleitoral (anexo III), Declaração de empresário exclusivo (para empresas que representem o candidato).
7.3. O Termo de Compromisso somente será assinado se a documentação exigida nas subcláusulas 7.1 e 7.2 estiver completa e com validade.


8 - DISPOSIÇÕES FINAIS:

8.1. Serão selecionados até 15 (quinze) bailarinos (as) e 15 suplentes.
8.2 O cachê dos bailarinos/bailarinas será pago, no valor bruto de R$ 2.000,00 (dois mil reais) mensais. Os cachês serão pagos após a publicação do resultado e decorrido o prazo recursal, sujeitando-se os cachês aos tributos e contribuições legais.
8.3 A opção por contrato em pessoa física terá desconto de 11% de INSS e do Imposto de Renda (IR) na fonte.
8.4 A carga horária dos bailarinos/as é de 20h/semanais.
8.5 O período previsto é de até 10 (dez) meses.
8.6 Para contato e informações sobre o concurso: e-mail- tomazzoni@smc.prefpoa.com.br- Site www.portoalegre.rs.gov.br/ Fone 3289-8063/65.
8.7 As despesas decorrentes do presente concurso correrão pela dotação orçamentária nº 1003.2716.339036.
8.8 A inscrição neste concurso implica a aceitação integral dos termos deste regulamento. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora, observada a Lei 8666/93.


Porto Alegre, 22 de dezembro de 2015.


Roque Jacoby
Secretário Municipal da Cultura

24 de dezembro de 2015

MENSAGEM DE NATAL




Tchê,numa dessas tardes em que o sol tava se indo embora, mateando , comecei a pensar.
Estamos botando mais uma marca na existência da vida. Então decidi que deveria mandar uma tropilha de palavras pra  vocês, assim, poderia dividir com meus amigos,esses devaneios de saudades desse tempo que já se foi, pois já estamos no fim dessa etapa chamada de 2015.
Por isso viventes  lhes digo, com esse meu  jeitão rude, que fizemos tudo que pudemos.
Pra  lhes dizer o que nossa alma sente,  queria  ter   lhes encontrado todos os dias, ter lhes dito, buenos dias, buenas tarde, buenas noite e tudo mais, mas, talvez   nos vimos tão depressa, no  afazer das nossas tarefas, que nem  isso aconteceu, pois o ano recém nasceu, e já está para acabar. 
Então  peço ao Tropeiro do Universo, sim, Ele que tudo pode, que nos traga sentimentos nobres, de amor e amizade. Que tenhas lembranças boas, por tudo que nos aconteceu. Que o Menino que nesta data nasceu, nos ilumine todos os dias.
Que renasça a alegria, para quem a perdeu. Que se acaso não nos aconteceu, tudo aquilo que queríamos, que não percamos a alegria, o entusiasmo e a coragem, a vida é uma viagem, mas é nós que escolhemos o caminho.
Um novo ano vai nascer, depositemos  nele  nossa esperança,  quem espera sempre alcança,  diz o velho ditado.
Então, desejamos aos parceiros, amigos junto com sua gente,  um Novo Ano maravilhoso,  de conquistas, alegrias, saúde, muiiiiiita saúde, paz e realizações.
Mas para que tudo aconteça, antes, nos agarremos  na proteção do céu,  pois assim a cada ano, seremos  felizes em nosso viver, e em cada amanhecer, Será como um NOVO ANO !!!
Feliz Natal!!!  São os votos de Paulo e Marisa Guimarães
http://www.mtgparana.org.br/web/index.php?cont=noticia&id_noticia=355&id_menu=49
Fonte: Carlinhos - Secretário Adm MTG PR

Mostra de Dança Verão 2016


Lista de selecionados para Mostra de Dança Verão 2016:

Quinta-feira, dia 07 de janeiro

1. Disco, de Escola de Dança Karin Ruschel
2. Os encantos da mulher gaúcha, de Sesc Maturidade Ativa POA
3. Dança do ventre/percussão, de Hind Said Estudio de Dança do Ventre
4.Bonito y sabroso, de Grupo Laços
5. Alma em devaneio, de Laboratório da Dança
6. Aquática, de Laboratório da Dança
7. Ojos asy, de Ducorpo Studio de Dança
8. Avalon, de Ducorpo Studio de Dança
9. Por força do hábito, de Detalhe
10. Infestos, de Detalhe
11. Estilhaço, de Laboratório da Dança
12. O corsário. Odaliscas e o Mercador Pas de Quatre, de Naira Nawroski
13. Pagodeando, de Studio de Dança Paulo Pinheiro
14. Até o fim, de Suzana D'ávila Studio de Dança
15. Manteinant, de Laboratório da Dança
16. Ballet 3 idade... Para Tony, Valter, Tais, Vitória, Isabel, Rola, Alexander..., deCDEG
17. Lira, de Circo Girassol
18. Fragmento do Espetáculo "Duas Artes em Sinfonia azul" - bella y formosa, obra inacabada e o caminho do sol, de Isis Navarro cia de Dança
19. Fragmento do Espetáculo "Dançando quintana" - tez/ o vento, de Isis Navarro cia de Dança e grupo enkanto
20. Solo com sáif – espada, de Cia Teatral Macktub
21. Quiereme, de Sabor Latino Cia de Dança

Sexta-feira, dia 08 de janeiro

1. Fragmento I da Mostra "Adúpé", de Roberta Campos - Dança afro-brasileira contemporânea
2. Dois, de Janine Marquese Milene Gelbke
3. Hiato, de Paula Finn
4. Paquita, de Ballet Redenção
5. Percurso, de Nebullae
6. Habitantes de Atlantis, de Ballet Maria Cristina Futuro
7. Desdenosa, de Circo Hibrido
8. 4 elementos, de Grupo de Danças Orientais Mystic
9. Despertar, de Nucleo da Arte e Dança
10. Imanência, de X Crew
11. Rakasat, de Studio de Dança Fernanda Mansur
12. Como Norma, de Norma Jeane Team
13. Pagu, de Tuka Santos
14. Breaking and rocking, de Restinga Crew
15. Dueto de snujs, de Cia Teatral Macktub
16. Invocação para um dia liquido fragmento do espetáculo "Retirantes", de Cia de Dança Horizontes
17. Noche de Maravilha, de Sabor Latino Cia de Dança
18. Permita-se, de Cia Filhas de Rá
19. Los Timbeiros,de DiModelar Cia de Dança
20. Before you go, de Cia de Danças Rodrigo Garbin
21. Entre Olhares, de DuCorpo Studio de Dança

Sábado, dia 09 de janeiro

1. Cisne Negro, de Ballet Redenção
2. New York New York, de Studio de Dança Paulo Pinheiro
3. Sway, de Studio de Dança Paulo Pinheiro
4. OLAF, de Andança
5. Baheya, de Grupo Gawasy
6. Fiesta Latina, de Movimento Cia de Dança
7. Bamboleo, de Carmem Rosca
8. Metal Symphony, de Coexistar
9. O viés da graça, de Ballet Concerto
10. Ponto, de Roberta Fofonkae Janaina Ferrari
11. Desatino, de Circo Hibrido
12. Minha dança não é só passos, de Equilibrio em movimento
13. La Cumparsita, de Duo Eduardo Paz e Cintia Rosa
14. Entre Becos e Vielas, de Restinga Crew
15. O encontro, de NECITRA
16. Meddley Chicago, de Ballet Concerto
17. Introspective!!!, de Cia de Dança Stravagance
18. Movimentos e sentimentos, de Restinga Crew
19. Move, de Alexandre Rittmann
20. Se encontrar, de Estudos em Dança de Salão UFRGS
21. Raks Bedeya, de Equipe de Show Nadima Murad
22. Eclipse, de Ballet da UFRGS
23. Guetto Style - Confronto de rua, de Stravagance street dance

Domingo, dia 10 de janeiro

1. Poetry, de Laboratório da Dança e Espaço N
2. Chama-me, de Alumbra España
3. Maravilhosos Tempos, 3T Coletivos Artísticos
4. Asas Para Voar, de Plural Grupo de Dança
5. Conficion, de Tripulacion
6. Olhos Bandidos, de Grupo Shuvanis
7. Um pouco esquisito, de Andança
8. Bachata Duo, de Escola de Dança Mahaila Adma
9. Between us, de Luiza Karnas
10. Encantamento, de Grupo Gawasy
11. Witch, de Tainá Nur
12. Al almoura, de Escola de Dança Mahaila Adma
13. Improvography, de Laboratório da Dança
14. Updown Funk, de Oficina de Sapateado da orquestra villa lobos
15. Nosso B.S, de Escola de Dança Karin Ruschel
16. I Feel Good, de Grupo de Dança Criação
17. Chega, de Laboratório da Dança
18. Triana, de Aliento Flamenco Cia de Dança
19. Hip hop, de Maria Gabriela
20. Ilusão e Mistério, de Aline Mesquita
21. Do Fim ao Começo, de Luisa Karnas
22. Cálice, de Daniel Cavalheiro

23 de dezembro de 2015

Prefeitura e Estado firmam parceria para Centros da Juventude

Foto: Luciano Lanes / PMPA
Espaços contribuirão nas políticas de proteção a jovens e adolescentes
Espaços contribuirão nas políticas de proteção a jovens e adolescentes
Foto: Luciano Lanes / PMPA
Serão destinados para os seis centros US$ 56 milhões
Serão destinados para os seis centros US$ 56 milhões
Prefeitura e Governo do Estado assinaram, na manhã desta quarta-feira, 23, Termo de Cessão de Uso de terrenos para a construção de Centros de Juventude na Capital. Foram cedidos ao Estado dois terrenos, um no bairro Rubem Berta e outro na Lomba do Pinheiro, para a criação de espaços dedicados a atividades esportivas e culturais com jovens em vulnerabilidade social. A assinatura aconteceu no Palácio Piratini, com a presença do prefeito José Fortunati, do governador José Ivo Sartori, do vice-prefeito Sebastião Melo, e do secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, César Faccioli. (fotos)  
 
No mesmo evento, além da cessão pela prefeitura dos dois terrenos, também ficou definida a ampliação de dois outros centros municipais, o Cecores, na Restinga, e o Cegeb, que atende jovens dos bairros Medianeira e Vila Cruzeiro. Os quatro espaços, na avaliação do prefeito José Fortunati, deverão contribuir de forma significativa nas políticas de proteção a jovens e adolescentes. “Quando o cidadão, que paga seus tributos, busca a proteção do poder público, para ele pouco importa se é município, Estado ou União. Ele quer ser atendido. E, para nós, cabe esta relação harmoniosa para viabilizarmos ações, sobretudo em época de crise”, avaliou. 
 
Os recursos para o projeto, que também contempla centros em Alvorada e Viamão, serão oriundos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Serão destinados, para os seis centros da juventude, além de bases de policiamento, US$ 56 milhões, sendo US$ 6 milhões de contrapartida do Estado. O secretário de Justiça e Direitos Humanos destacou a urgência de ações com foco nesse público. “Os jovens das periferias estão sendo dizimados pela violência. Essa é uma oportunidade de fazermos algo agora, em conjunto. A prefeitura respondeu de forma muito rápida ao nosso pedido. Temos que agradecer”, ressaltou Faccioli. O governador Sartori ressaltou que, além das ações nas áreas de cultura e esportes, serão desenvolvidas atividades voltadas à preparação para o mercado de trabalho.
 
Participaram também do evento o coordenador-geral do Projeto do BID na Secretaria de Estado da Justiça e dos Direitos Humanos, Aldo Silveira Peres, a deputada estadual e primeira-dama, Regina Becker, o deputado estadual Thiago Simon, o presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Frei Luciano, e os secretários municipais da Juventude, Diego Buralde, de Esportes, Recreação e Lazer, Edgar Meurer, de Governança Local, Cezar Busatto, de Gestão, Urbano Schimitt, e o diretor-geral do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), Everton Braz.  
 
Os Centros - O projeto para os Centros de Juventude envolverá jovens de 15 a 24 anos, contemplando os bairros Lomba do Pinheiro, Restinga, Medianeira, incluindo Vila Cruzeiro, e Rubem Berta, além de unidades em Alvorada e Viamão. O Protocolo de Intenções foi assinado em dezembro. As ações a serem desenvolvidas trabalharão com esportes, atividades culturais e qualificação para o mercado de trabalho, além de conceitos de mediação por parte das forças policiais, agindo de modo preventivo. A partir dos centros, os jovens terão auxilio na colocação ao mercado de trabalho e poderão participar de ações socioeducativas integrais. Também há previsão de que a gestão dos centros seja compartilhada com a sociedade civil. O projeto aposta, sobretudo, na reabilitação a partir da ampliação de possibilidades de proteção social, dando apoio às famílias.


/executivo /juventude
Texto de: Caren Mello
Edição de: Isabel Cristina Kolling Lermen
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Selecionados para o salão de arte do Atelier Livre

Informamos o resultado da seleção dos artistas que irão participar do Salão de Artes do Atelier Livre 2015, que será realizado no Saguão do Centro Municipal da Cultura, entre os dias 10/03/2016 à 10/04/2016.
O salão é resultado do concurso nº 21/2015.

Fizeram parte da comissão de seleção os instrutores de arte: Ana Flávia Baldisserotto, matr. 48437.7, Cláudio Gilberto Ely, matr. 8218.4, e José Francisco Alves, matr. 48249.6.

Os alunos selecionados foram:

Nome
1. Ana Clara Lacerda Ferreira
2. Anderson Luiz de Souza
3. Clara Maria Vieira Figueira
4. Claudia Ribeiro
5.Eliane Silva de Abreu
6. Fabio Marques Vasconcelos
7. Hugo Itamar Lazzaron
8.João Alberto Rodrigues
9. Jones Muradas
10. Jorge Luis Manuel Rico Rodriguez
11.José Luiz Satt Kanan
12. Lucio Spier
13. Milena Teixeira Pereira
14.Nara Fogaça S. Nunes


Credenciamento da imprensa para o Carnaval 2016 começa dia 11

O credenciamento de imprensa para o carnaval 2016, começará na segunda semana de janeiro, no dia 11, segunda-feira, e vai até o dia 20. O cadastro deve ser feito pela internet no site da prefeitura, apenas com comprovação de imprensa, ou seja, veículos de comunicação (informando o CNPJ),  jornalistas independentes,  registrados em entidades, e fotográfos e fotojornalistas registrados na Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado (Arfoc/RS). 
A entrega das credencias será nos dias 28 e 29 de janeiro, em local a combinar.                               


/carnaval
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

21 de dezembro de 2015

Inscrições abertas para o Festival Internacional de Teatro de Rua

Foto: Divulgação/PMPA
Festival será realizado de 10 a 19 de abril de 2016 Festival será realizado de 10 a 19 de abril de 2016
Estão abertas até o dia 8 de janeiro as inscrições para a 8ª Edição do Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre. Os interessados devem enviar fotos, release, rider técnico, um DVD com o espetáculo na Íntegra e clipagem com artigos e notícias publicadas (Não serão aceitas inscrições por email). O material deve ser encaminhado para o Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues, Coordenação de Artes Cênicas, av. Érico Veríssimo, 307, CEP 90160-181- Porto Alegre, de segunda a sexta- feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

O 8º Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre (Fitrupa) será realizado de 10 a 19 de abril de 2016.
Em sete anos de existência, foi possível consolidar um evento de caráter continuado que teve o reconhecimento do público e da crítica especializada. Nesse período foram realizadas mais de 310 apresentações, por 100 grupos de artes cênicas de rua, entre eles os principais grupos do Brasil. Na atualidade é considerado o maior festival do gênero no Brasil.

Outras  informações
Site: www.ftrpa.com.br
E-mail Coordenação do Festival: festivaldeteatroderuaportoalegre@yahoo.com.br
Telefone: (51) 3212-5737/9119-6972

/cultura /teatro
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

20 de dezembro de 2015

Planos de Cultura ainda engatinham no país



As políticas culturais no país estão mais participativas, segundo pesquisa realizada pelo IBGE. Os números, divulgados na última semana, referem-se a 2014 e revelam que, no ano passado, 38,6% dos municípios brasileiros tinham um Conselho de Cultura, mecanismo que reúne integrantes do governo e da sociedade – aumento significativo em relação aos 17% verificados em 2006. Em nível estadual, em 2014, todas as unidades da federação tinham Conselhos, e 26 delas contavam com Conferências de Cultura. Dos 497 municípios gaúchos, 212 (42,6%) tinham Conselhos Municipais de Cultura.
Os Conselhos e as Conferências são instâncias participativas, nas quais a população é ouvida. É um fator importante para a realização de políticas públicas. Denota mais preocupação com a participação da sociedade civil – avalia Vânia Pacheco, gerente da Pesquisa de Informações Básicas Municipais e Estaduais do IBGE.
Embora o percentual de municípios brasileiros com alguma estrutura organizacional para tratar da cultura tenha diminuído de 97,5% para 94,5% entre 2006 e 2014, houve uma qualificação das estruturas existentes: a proporção de municípios com secretarias exclusivas de Cultura passou de 4,3% para 20,4%. No Rio Grande do Sul, 490 dos 497 municípios têm estrutura de cultura, mas só 28 contam com uma pasta exclusiva para a área. Em 396 cidades, as políticas culturais são tratadas em secretarias que incluem outras áreas.
O Suplemento de Cultura do Perfil dos Estados e Municípios Brasileiros também aponta que 54,6% das cidades do país tinham uma política cultural em 2014, mas apenas 5,9% apresentavam um Plano de Cultura regulamentado, enquanto 2,5% tinham planos sem regulamentação. Outras 23,6% estavam em processo de elaboração de seus documentos. No Rio Grande do Sul, 33 municípios contavam com um plano em 2014, enquanto 82 tinham documentos em elaboração.
Entre os Estados, apenas três tinham um plano formalizado (Amazonas, Alagoas e Mato Grosso), embora todos os demais tivessem um em fase de elaboração (o gaúcho foi aprovado em novembro de 2015 na Assembleia Legislativa). Essa realidade pode estar diferente hoje (em 2015). Mas esse não é o único instrumento que baliza uma política pública. Ela pode contemplar atividades, ações e programas que não estejam necessariamente especificados em um plano – afirma Vânia.Preservar o patrimônio histórico, artístico e cultural foi o objetivo mais presente nas políticas culturais dos Estados (verificado em 23 deles), mas outros objetivos citados indicam um enfoque em questões associadas à democracia e ao desenvolvimento, como tornar a cultura um dos componentes básicos para a qualidade de vida da população (20 Estados), democratizar a gestão cultural (16) e integrar a cultura ao desenvolvimento (14).Em relação a 2006, houve um aumento na proporção de municípios cujas políticas culturais têm como objetivo democratizar a gestão (de 6,5% para 9% das cidades) e descentralizar a gestão (3,9% para 4,4%), mas os objetivos mais presentes ainda eram, em 2014, preservar os patrimônios (35,4%), tornar a cultura um dos componentes para a qualidade de vida (34,5%) e dinamizar as atividades culturais (33,4%). Nos 497 municípios gaúchos, os objetivos mais citados das políticas culturais em 2014 foram: dinamizar as atividades (182 municípios), preservar o patrimônio histórico, artístico e cultural (173), tornar a cultura um dos componentes para a qualidade de vida (165) e garantir a sobrevivência das tradições culturais locais (156). Nos últimos anos, a política cultural vem sofrendo mudanças para ficar mais ágil, o que não invalida que municípios estejam também preocupados com a preservação do patrimônio – diz Vânia.No campo da diversidade cultural, só 27,7% dos municípios apoiam, em suas políticas, ações culturais voltadas às mulheres. Também são pouco contempladas ações voltadas às comunidades afro-religiosas (11,1% dos municípios), LGBT (8,4%), quilombolas (8,2%), indígenas (4,7%) e ciganas (1%). O Rio Grande do Sul apoiou, em 2014, ações culturais em quase todos os 13 segmentos contemplados na pesquisa, exceto as comunidades LGBT e ciganas.Rio Grande do Sul lidera a produção de filmes.O levantamento do IBGE analisou a evolução da presença de equipamentos culturais, quesito no qual se destacou o aumento das bibliotecas públicas, que estavam presentes em 97,1% dos municípios em 2014 (em 1999, estavam em apenas 76,3%). As livrarias, porém, caíram de 35,5% para 27,4%, mudança que, segundo Vânia Pacheco, não reflete necessariamente desprestígio do mercado editorial: Hoje se compra livros pela internet e até em banca de jornal.Houve um aumento de municípios com centros culturais, museus e teatros ou salas de espetáculos (veja no quadro abaixo). No caminho inverso, videolocadoras e lojas de CDs e DVDs, que alcançaram maior presença em 2006, caíram em relação àquele ano. Há mais cinemas em relação a 2006, mas, ainda assim, as salas de projeção estavam somente em 10,4% das cidades brasileiras em 2014. Antigamente, você tinha de ir ao cinema para ver um filme. Hoje, você pode assistir pela TV a cabo, pelo computador, pelo tablet. A quantidade de cinemas não impede que os filmes sejam levados às pessoas – afirma Vânia.O Rio Grande do Sul se destaca como o Estado que mais apoiou produções de filmes nos 12 meses que antecederam a pesquisa do IBGE, com 60 realizações, seguido por Pernambuco (54), São Paulo (42) e Bahia (33). Considerando-se apenas longas-metragens, no entanto, Pernambuco vem em primeiro (27 realizações), à frente de São Paulo , Rio Grande do Sul (17) e Rio de Janeiro (16).

FONTE; htp://www.meusconteudos.com.br/codigo/2015_12_20/71/planos_de_cultura_ainda_engatinham_no_pais