Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

31 de julho de 2014

Moção de repúdio contra SMC POA aprovada no Fórum dos Dirigentes de Cultura


Na tarde de hoje no momento de apresentação de emendas e moções à Carta do 21º Fórum dos Dirigentes de Cultura do RS e 1º Fórum Nacional dos Dirigentes de Cultura foi votado e aprovado por unanimidade a seguinte Moção:



MOÇÃO DE REPÚDIO E DESCONTENTAMENTO CONTRA A SMC POA

Prefeitura de Porto Alegre não cumpre preceitos constitucionais(Art. 216- A. da Constituição Federal ) apesar de se comprometerem para isso no acordo de Adesão ao Plano Nacional de Cultura por:

1 - Encaminhar  o Projeto  PLE 25/2014 para a Câmara de Vereadores diferente  do texto aprovado no conselho de cultura por duas ocasiões e construir um projeto sem a participação dessa instância da democracia participativa;

2 -  Não encaminhar os Editais para Eleições e renovação do conselho de cultura, que deveriam ser abertos em 2013, o que não foi feito e depois em 2014 também não.
ESSE MESMO ARGUMENTO FOI USADO EM 2005 PARA DEIXAR O CONSELHO FECHADO POR 5 ANOS.

3 -Estar querendo fazer uma grande reestruturação na composição do Conselho de Cultura,  tirando, por exemplo, 9  representantes das regiões ficando, dos 17, somente 8, entre outras modificações sem a participação do conselho num GT criado pela SMC para planejar as alterações.
Informamos ainda, que tivemos uma Moção de Apoio pela implantação do Plano Municipal de Cultura
POA aprovado pelo CNPC- Colegiado Artesanato, publicado no Diário Oficial da União do dia 26/06/2014

Conselho Municipal de Cultura - Gestão  2011/2014

Paulo Roberto Rossal Guimarães

30 de julho de 2014

Atelier Livre oferece curso inédito no país

O Atelier Livre Xico Stockinger da Secretaria Municipal da Cultura oferece para o segundo semestre o curso Organização Profissional do Artista Plástico. A formação é inédita em instituições de ensino de arte do Brasil e tem o objetivo de orientar e discutir os aspectos práticos, legais e conceituais da atividade do artista plástico em meio à era dos curadores.

O curso inicia em 13 agosto e vai até 10 dezembro com aulas quartas-feiras, das 19h as 22h, no Atelier Livre Xico Stockinger, (av. Érico Veríssimo, nº 307). As inscrições estão abertas até 6 de agosto. Outras informações pelos telefones (51) 3289 8057 e 3289 8058.

O curso
Aberto a artistas e interessados em conhecer o funcionamento do sistema das artes plásticas no Brasil.
Entre os assuntos, destacam-se:
- os aspectos legais da atividade de artista, desde a legislação a respeito do exercício da profissão,
- a análise e o conhecimento da proteção dos direitos autorais para o artista plástico; a análise da situação atual da legislação, em vias de mudanças propostas pelo governo federal.
- o funcionamento do sistema institucional (o império dos curadores) e comercial (o império dos marchands).

O curso será ministrado por José Francisco Alves. Professor de escultura do Atelier Livre, doutor em artes visuais (UFRGS), curador independente. Também é um dos orientadores do Projeto Viva o Centro à Pé, da Prefeitura de Porto Alegre, nas palestras-caminhadas sobre os monumentos públicos, desde 2007.
Resumo do Conteúdo Programático
1. O Artista Plástico como Profissional
- A formação do artista — autodidata, cursos gerais/nível médio, 3°grau/pós-graduação;
- O mercado de trabalho do artista plástico — o que realmente consiste este campo;
- Regulamentação Profissional, situação atual, organização coletiva e entidades de classe;
- Tudo sobre o Direito Autoral em artes visuais, impostos e apoios fiscais;
- ICMS para a venda pelo artista / emissão de notas fiscais / burocracia / transporte das obras;
- Legislação, impostos a pagar pela atividade profissional, alvarás;

2. Preparo de Exposições e Relacionamentos Profissionais
- Quem decide quando estiver pronto para expor?
- O projeto de exposição coletiva; o projeto de exposição individual.
- O Curador. Quem é realmente esta figura? Sua formação e seu papel nas artes visuais.
- O que é, em verdade, uma Curadoria?
- Salões de arte, concursos e congêneres — tipos, características, e orientações e respeito;
- O Mercado de Arte:
- Quem define os preços de obra de arte?
- Como são regidas as comissões de venda e consignações?
- Porque o Mercado de Trabalho do Artista Plástico não é sinônimo de Mercado de Arte.
- Relacionamentos com a imprensa. Como divulgar; Redação de press releases;
- Relacionamentos com a crítica. O crítico de arte ainda existe?
-Participação coletiva — espírito ético e profissional/atualização profissional.

3. A Veiculação e Documentação da Produção e da Carreira
- A importância de documentar e registrar a produção e a carreira;
- Objetivos da documentação — portfólios, divulgação, publicações (livros e catálogos);
- Catalogação da produção/arquivamento de reproduções e negativos;
- Como redigir de forma atual o Currículo Artístico e o Curriculum Vitae Cultural/Artístico
- O texto da produção: teoria pelo próprio artista; outros: crítico, jornalístico, etc.;
- O portfólio - formas e tipos de organização, usos e modalidades (individuais e coletivos).
- Como creditar fotografias em catálogos e portfólios; O título da obra de arte.


/artes
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Conselho Cultura POA participa do 21º Fórum Estadual e 1º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais da Cultura

Conselho Municipal de Cultura  POA participa através de alguns conselheiros do 21º Fórum Estadual e 1º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais da Cultura ocorrido hoje no Centro de Eventos do Hotel Plaza São Rafael.
Conselho Municipal de Cultura POA
F: 3026.6777 / 9987.5880
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com


29 de julho de 2014

Convite Gravação do espetáculo “Histriônicos” na CCMQ

Convite
 O grupo Shoyu com Banana, irá realizar na próxima quinta-feira dia 31 de agosto uma apresentação exclusiva para gravação do espetáculo “Histriônicos” na Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), às 20h seguida de bate-papo com o público presente. Rossano Pio é o responsável pelo audiovisual e direção, na montagem intimista, apenas para 50 espectadores. No elenco, Fábio Schuch, José Renato Lopes, Lizandra (Ayello) Bulgaro e Renata Zonatto. Recebemos milhões de novas informações todos os dias. Estamos em um fluxo desenfreado, onde temos a sensação de que o tempo passa mais rápido, queremos que momentos felizes durem uma eternidade. O drama encontra a euforia. Não ser o centro das atenções, estar à beira do abismo, o ego suprido é o seu alimento diário. Tentando se destacar, tendo muitas vezes êxito momentâneo, não conseguindo sustentar, ele se esvai em uma angústia sem fim, com consequências sem reparos, agindo por impulsos impensáveis, seus atos os condenam para um caminho sem volta. No palco, quatro pessoas se questionam sobre o suicídio, se realmente ocorreu a tentativa ou se ficou somente no pensamento de cada um, deixando a cargo do público definir. Nesse lugar, onde nada é totalmente explicado – onde estão e para onde vão – ingerem medicamentos que alteram suas percepções, especialmente sobre o tempo. Estes remédios remetem aos mais variados vícios, que usamos para amenizar a loucura do cotidiano. O grupo surgiu no final de 2012, na Faculdade de Produção Cênica Fato, com cinco integrantes, para a realização de um curta-metragem. Inscreveu-se no 3o Festival de Esquetes da CCMQ (2013), quando entraram novos integrantes e após algumas desistências, tomou sua forma atual. Ao ficar em 5o lugar na mostra, foi agraciado com a ocupação das salas de ensaio na chamada pública, para que desse continuidade ao trabalho, de transformar a esquete em espetáculo. O ponto de partida foi a leitura do poema “O Tempo” de Mario Quintana, que fez com que os atores realizassem uma extensa pesquisa, relatando situações vinculadas a questões cotidianas, como o uso do tempo e suas implicações; e quando perguntados sobre as patologias que apresentavam, concluíram que cada um poderia ter a característica do “histriônico”. O termo designa aquele que precisa chamar atenção para si mesmo, em busca de aceitação, numa espécie de carência. Não conseguindo, prefere se matar, o que demonstra sua intolerância à frustração e rejeição. São indivíduos vívidos, dramáticos, que alternam seus estados entre o entusiasmo e o pessimismo. Expressam emoções de uma forma impressionável e facilmente influenciados por outros, num comportamento persistente e manipulativo, visando suprir suas próprias necessidades. Construída pelo grupo, a dramaturgia inclui trechos de Shakespeare, Nietzsche, Kafka, Wilson Machado, entre outros.

 Serviço: Dia: 31 de Agosto. Hora: 20hs Local: Espaço Lupicínio Rodrigues 4° andar ala Leste (Andradas, 736). Acesso pela bilheteria no 4° ala Oeste, a partir das 19h. Informações: Com Lizandra Ayello/Monarca Produções Artísticas, pelo telefone (51) 9348-2833 e 3211-5608
 Entrada Franca para os convidados. Confirme sua presença até as 17h pelo e-mail monarca.dp@gmail.com ou ligue 51 9348-2833 - Lotação limitada a 50 lugares.

Governo do Estado lança edital de produção para cinema gaúcho



Nesta quinta-feira (31), às 17h, no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini, será lançado o edital RS Polo Audiovisual para Produção em Longa metragem que vai financiar 10 novas produções gaúchas. O edital é inédito no estado e foi viabilizado por uma parceria entre o Fundo Setorial do Audiovisual, gerido pela Ancine e operado pelo  BRDE, e o Fundo de Apoio à Cultura do RS  integrante do Sistema Pró-cultura RS. A cerimônia contará com as presenças do secretário da Cultura, Assis Brasil; do diretor presidente da Ancine, Manoel Rangel; e do diretor do Iecine, Juan Zapata.
O valor dos recursos para este Edital é de  R$ 5 milhões, sendo R$ 2 milhões do Fundo de Apoio à Cultura – FAC -da Secretaria de Estado da Cultura – e R$ 3 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA.  O período de inscrições estará aberto de 31 de julho de 2014 e 18 de setembro de 2014. A iniciativa vem suprir uma demanda antiga das entidades do audiovisual gaúcho, já que há uma década não é lançado um edital público para produção no Rio Grande do Sul.
Os projetos devem ser de obra cinematográfica brasileira de longa-metragem, de produção independente. Deverão ter destinação e exibição inicial no mercado de salas de exibição cinematográfica, com duração superior a 70 (setenta) minutos.
As vagas estão divididas em três finalidades, em diferentes gêneros, sendo: duas com valor de projeto de R$ 1 milhão cada; quatro, com valor de projeto R$ 500 mil cada; e quatro com valor de projeto R$ 250 mil cada.
As pessoas jurídicas de direito privado, para participarem, deverão estar regularmente habilitadas no Cadastro Estadual de Produtor Cultural (CEPC), junto à Secretaria de Estado da Cultura – SEDAC, até o dia 17 de setembro de 2014. Ainda devem estar registradas na ANCINE, com situação regular, como Empresa Brasileira de Produção Independente ou com registro provisório. Também deverão estar registradas na Junta Comercial, com Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE, sob o n.º 59.11-1/99 (atividades de produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão não especificadas anteriormente) ou sob o n.º 59.11-1/01 (estúdios cinematográficos).
Informações no site www.procultura.rs.gov.br.
Incentivo estadual
O Governo do Estado  há muitos anos incentiva diversas produções de cinema em longa metragem via LIC (isenção fiscal para para patrocinadores). Mas desde 2011 o setor audiovisual conta com outro tipo de apoio, como o enquadramento na Política Estadual de APLs (arranjos produtivos locais) que tem trazido mais organização e cooperação entre as empresas dessa ampla cadeia produtiva. Também o investimento em 5 editais específicos, de fomento direto, foram fundamentais para reativar a produção independente do nosso estado. No total já foram investidos R$ 4,92 milhões distribuídos em 55 projetos (Finalização de longa-metragem (2 editais – 20 projetos), produção de documentários e mini-series para TV ( 2 editais – 30 projetos), produção em curta-metragem ( 1 edital- Prêmio IECINE – 5 projetos), todos via FAC (Fundo de Apoio à Cultura).

CONVOCAÇÃO REUNIÃO CONSELHO DE CULTURA DIA 14/08/2014

 
PREZADOS CONSELHEIROS
 
CONVOCAMOS A TODOS PARA REUNIÃO IMPORTANTÍSSIMA DO CONSELHO DE CULTURA:
 
QUANDO: DIA 14/08/2014
HORÁRIO: 19 HORAS
LOCAL: ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA - 3º OU 4º ANDAR
 
PAUTA: 
- formação de Grupo de Trabalho/GT sobre o seminário, já aprovado em sessões anteriores, promovido pelo Conselho Municipal. 
- Informes gerais sobre processos jurídicos.
 
O MOMENTO É DE TODOS AJUDAREM PELA MANUTENÇÃO E SOBREVIVÊNCIA DO CONSELHO, POIS A RESPONSABILIDADE  É COLETIVA.
 
OBRIGADO DESDE JÁ.
 
GUIMARÃES
PRES. CONSELHO -GESTÃO 20111/2014
 
 
 

Chimarrão poético da EPC


 

Canal Brasil lança site para receber projetos

VIA CULTURA E MERCADO:
 

Os produtos devem ter como foco o universo do cinema, música ou irreverência. Serão avaliados: originalidade, aspectos artísticos, adequação ao público, qualificação técnica da equipe, capacidade gerencial e desempenho da produtora.

Além disso, será avaliada a adequação aos elementos que definem as estratégias de posicionamento e programação do Canal Brasil.

O site é www.canalbrasil.com.br/enviodeprojetos.

*Com informações do site Tela Viva

Semana Estadual do Hip-Hop tem apoio da Sedac



Na manhã dessa terça-feira (29), em cerimônia realizada no gabinete da Secretaria de Estado da Cultura ( Sedac),  o secretário da Cultura, Assis Brasil, assinou convênio com os representantes do Fórum Permanente do Hip-Hop Gaúcho para o repasse de R$ 110 mil destinados à execução da Semana Estadual do Hip-Hop, que foi criada por lei em 2008. Em 2014 o evento será realizado no mês de agosto em data a ser definida pelos encontros regionais que iniciam na próxima semana.
Secretário elogiou trabalho do movimento Hip-Hop
Secretário elogiou trabalho do movimento Hip-Hop
Assis Brasil saudou a organização e o trabalho dos componentes do Fórum e destacou o compromisso da secretaria em potencializar e garantir o acesso aos bens culturais a todas as manifestações da cultura.
Presente na cerimônia, o deputado estadual Raul Carrion, autor da lei 13.043, que institui a Semana Estadual do Hip-Hop, salientou o papel de inclusão social e cultural representado pelo movimento principalmente nas comunidades de periferia.
Semana Estadual do Hip-Hop RS será em agosto
Semana Estadual do Hip-Hop RS será em agosto
O diretor de Cidadania e Diversidade Cultural da Sedac, João Pontes, destacou o amadurecimento do trabalho do Fórum. “Este é o melhor momento de organização do movimento Hip-Hop no estado. Pelo nosso trabalho, aqui na Sedac, queremos estimular a capacidade de autonomia e protagonismo dos artistas, com apoio para a capacitação , estaremos juntos na construção da Semana Estadual do Hip-Hop”, afirmou.
O convênio foi assinado pelo representante legal do Fórum, o Instituto Naumil. Fábio Kossman falou pelo Instituto destacando o momento como histórico para o Hip-Hop gaúcho. “Todo reconhecimento é importante para a nossa manifestação artística, mas o reconhecimento econômico nos traz um fundamental apoio para o trabalho da diversidade que o Hip-Hop engloba”, disse.
Também participaram do encontro os integrantes do Fórum Permanente do Hip-Hop: Malu Viana, White Jay, Adriana Dano ,Lucas Lima  e Ariane do grupo Trocando Ideia.
Fórum Permanente do Hip-Hop gaúcho comemora apoio
Fórum Permanente do Hip-Hop gaúcho comemora apoio
Sobre a Lei
A lei nº 13.043 de 30 de setembro de 2008 institui a Semana Estadual do Hip-Hop onde serão realizadas manifestações artísticas, oficinas, debates, palestras e outras atividades  com o objetivo de propagar a cultura Hip-Hop como ferramenta de integração social e de ressocialização.
O Fórum gaúcho
O Fórum Permanente do Hip-Hop foi criado na primeira Semana Estadual e é uma reunião ordinária composta por membros da sociedade civil, em especial: ativistas sociais, classe artística, e qualquer pessoa que tenha identificação com o Movimento Hip Hop. E que, de alguma forma, queira contribuir para o desenvolvimento de atividades relacionadas com esta cultura. É a einstância máxima do movimento e contribui para a elaboração de políticas públicas e intermedeia o diálogo do movimento Hip- Hop com o poder público estadual.

28 de julho de 2014

PEC prevê recursos públicos para a cultura


A Câmara dos Deputados analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 421/14, da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que estabelece percentual mínimo de recursos públicos a serem aplicados em produção, difusão e preservação do patrimônio cultural.
Pela proposta, caberá à União aplicar 2% do que arrecadar em impostos. Já os estados e o Distrito Federal (DF) deverão investir 1,5% da arrecadação dos impostos e das receitas oriundas do Fundo de Participação dos Estados (FPE), e os municípios, 1% dos tributos e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
O texto determina que o mínimo de recursos a serem aplicados pelo governo federal será aumentado gradualmente durante os três primeiros exercícios financeiros. No primeiro ano, seria destinado 0,5%; no segundo, 1%; e no terceiro, 1,5%. No caso de estados, municípios e do DF, também deverá haver um escalonamento, nos cinco primeiros exercícios financeiros, até que se alcance o índice estabelecido, reduzida a diferença à razão de, pelo menos, um quarto por ano.
Conforme a proposta, os recursos da União destinados à promoção cultural deverão ser distribuídos na seguinte proporção: 30% para os municípios e 20% para os estados e o DF. Também haverá um aumento gradual até que esses números sejam atingidos: 15% para os municípios e 10% para os estados e o DF no segundo ano; e 22% para os municípios e 15,5% para os estados e o DF no terceiro ano.
Segundo Jandira Feghali, seu texto observou “a necessidade de promover um processo gradual de vinculação de receitas”. A autora ressalta que propostas semelhantes – as PECs 324/01, 150/03 e 310/04 – “deixaram de prosperar por não preverem o gradualismo”. Essas propostas chegaram a ser aprovadas em comissão especial na forma de um substitutivo e foram para a pauta do Plenário, mas sem a previsão de fazer a vinculação paulatinamente. Como o prazo para emendas se esgotou, o texto não pôde mais ser modificado e acabou não sendo votado.
A proposta tramita em regime especial e terá sua admissibilidade analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, precisará ser aprovada em dois turnos no Plenário da Câmara. Se aprovada, seguirá para o Senado.
*Com informações da Agência Câmara de Notícias

Qual é a diferença entre carne-de-sol e carne-seca (charque)?


 
A carne-de-sol, diferentemente do que o nome dá a entender, não é exposta aos raios solares. “Os cortes do traseiro do boi são salgados e deixados para secar por 2 ou 3 horas em um lugar coberto, de preferência com vento.


A principal diferença é que a carne-seca, como o nome dá a entender, é mais seca que a carne-de-sol. E também mais salgada. A carne-seca tem um teor de umidade de aproximadamente 45% e até 15% de sal; a umidade da carne-de-sol atinge 70%, com 5% ou 6% de sal. A carne-de-sol, diferentemente do que o nome dá a entender, não é exposta aos raios solares. “Os cortes do traseiro do boi são salgados e deixados para secar por 2 ou 3 horas em um lugar coberto, de preferência com vento”, diz Aguifá Lira Dantas, secretário da Agricultura de Picuí, Paraíba (autodenominada capital mundial da carne-de-sol, que “exportou” nativos e seus restaurantes para todo o Brasil).
A baixa umidade do ar é indispensável para a obtenção de um bom produto – eis uma das razões por que o sertão nordestino é o ambiente ideal para secar a carne. A outra é o know-how dos sertanejos. “O que importa é ter o macete da quantidade de sal e do tempo de secagem. Já a carne, a gente traz muita do sul do país”, afirma Aguifá. O processo de secagem da carne-seca (também chamada de charque ou jabá) inclui – veja só – uma etapa em que as mantas de carne são estendidas ao sol. Graças à extrema desidratação, ela pode durar até 4 meses em temperatura ambiente, contra os 4 dias da carne-de-sol.
Na cozinha, a carne-seca precisa ficar de molho para dessalgar e reidratar. O preparo da carne-de-sol é mais simples. Segundo o picuiense Aguifá, é “só lavar e pôr na brasa”.

Marcos Nogueira
Revista Superinteressante
Novembro de 2006

Parceria vai recuperar e conservar monumentos da Redenção

Foto: Ricardo Stricher/Arquivo PMPA
Monumento ao Expedicionário é um dos que será restaurado
Monumento ao Expedicionário é um dos que será restaurado
A prefeitura e o Sindicato das Indústria da Construção Civil do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS) assinam nesta segunda-feira, 28, parceria para restauração de 12 monumentos do Parque Farroupilha (Redenção). A cerimônia contará com a presença do prefeito José Fortunati, dos secretários municipais da Cultura, Roque Jacoby, e do Meio Ambiente, Cláudio Dilda, e será realizada às 14h, na sede do Sinduscon-RS (avenida Augusto Meyer, 146, bairro Auxiliadora).

Caberá ao Sinduscon-RS a realização das etapas de análise, diagnóstico e execução dos projetos, conforme o plano de trabalho aprovado pelas secretarias municipais da Cultura e do Meio Ambiente. Conforme Jacoby, a Secretaria da Cultura congratula-se com o Sinduscon, pois a iniciativa da parceria em relação à preservação e conservação da memória de Porto Alegre pode motivar outras entidades ou empresas a adotarem atitudes similares. "O Sinduscon demonstra maturidade, espírito de solidariedade e amor à nossa cultura", afirma o secretário.

Para o coordenador do projeto pelo Sinduscon-RS, Zalmir Chwartzmann, a cidade tem que ser melhor a cada dia. "Sabemos das dificuldades que o poder público enfrenta e entendemos que este é um projeto piloto. Se for bem aceito, vamos evoluir. Acreditamos que o projeto já nasceu vencedor", comenta Chwartzmann. Já para o presidente da entidade, Ricardo Antunes Sessegolo, o ato vai marcar o aniversário de 65 anos do sindicato dando um presente para a cidade de Porto Alegre. "Queremos que a iniciativa seja um despertar das pessoas, para que elas passem a preservar esses monumentos depois de restaurados”, concluiu o presidente do Sinduscon/RS.

Monumentos - Os monumentos que receberão as intervenções são: Cabeça de Chopin; Monumento a Carlos Gomes; Homenagem a Beethoven; Busto de Annes Dias; Busto de Licínio Cardoso; Busto de Sammuel Hahnemann; Os Lusíadas, Homenagem aos Mortos em Combate ao Comunismo; Coluna Brasileira; Obelisco da Comunidade Sírio-libanesa; Obelisco da Comunidade Israelita e Monumento ao Expedicionário.  


/cultura /meio_ambiente /monumentos
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

CCMQ comemora aniversário de Mario Quintana


O poeta Mario Quintana completaria 108 anos na quarta-feira, 30 de julho, e a Casa de Cultura Mario Quintana comemora a data com a abertura do acervo da Instituição e o lançamento do IV Festival de Esquetes, a partir das 19 horas, no Espaço Lupicínio Rodrigues, além de atividades infantis à tarde.
O evento inicia às 19 horas com o lançamento do IV Festival de Esquetes da CCMQ, que terá como atração a apresentação de Histriônicos, do grupo Shoyu com Banana, trabalho que ficou em 5º lugar na mostra do ano passado, e se transformou em espetáculo.
Após a apresentação de 40 minutos no Espaço Lupicínio Rodrigues, haverá a solenidade da festa, quando serão divulgados os 26 selecionados da edição 2014 da mostra.
Em seguida, será lançado um folder que servirá como guia para consulta pública local e virtual do Acervo e Memória, formado por documentos da Casa e da Sedac, incluindo papeis institucionais e de personalidades como o poeta, a cantora Elis Regina e o crítico de cinema Romeu Grimaldi, além da coleção de obras de arte doadas à Casa. O Núcleo de Acervo e Memória faz tratamento arquivístico do material, a fim de serem disponibilizados para consulta.
O NAM/CCMQ realiza exposições periódicas de seus acervos, como forma de divulgação ao público visitante. A primeira foi a exposição relativa aos 20 anos de falecimento do poeta (1994-2014), Saudade: 20 anos sem Mario Quintana, que pode ser vista até o dia 30, na sala Radamés Gnattali (4º andar).

Programação infantil
 - O Espaço Expositivo Sapato Florido e o Atelier da Oca promovem às 15h30 uma roda de poesias aberta ao público, onde as crianças escolhem um verso do poeta para declamar, com a coordenação da professora Anelore Schumann. Por volta das 16h30, será cantado parabéns para Mario Quintana e servido um bolo para os participantes que tiverem declamado um verso na roda de poesia.
A Traça Biblió fará a visita guiada para o público em geral às 14h30. A apresentação é conduzida pela atriz Dinorah Araújo, na pele da personagem Traça Biblió, de Carlos Urbim, com roteiro assinado pelo escritor e pela atriz. A Traça Biblió e o Poeta – Brincando com os versos de Quintana é uma apresentação teatral conduzida de forma lúdica pela personagem Traça Biblió, que percorre os mais variados espaços da Casa, desde a Travessa dos Cataventos,  entre eles o quarto do poeta.

Mais
Sobre a peça - Histriônicos é o trabalho de estreia do grupo Shoyu com Banana. Rossano Pio é o responsável pelo audiovisual e direção. No elenco, Fábio Schuch, José Renato Lopes, Lizandra (Ayello) Bulgaro e Renata Zonatto.
No palco, quatro pessoas (que até pode ser a mesma), em diferentes épocas – o que fica evidente no figurino, com referências dos anos 1920 até 1980 – se questionam sobre o suicídio.
Sobre a programação infantil - A atividade da Sapato Florido integra a exposição Um Sonho Realizado, que exibe trabalhos artísticos que as crianças participantes do Atelier da OCA fizeram a partir do poema O MAPA. Livros de Mario Quintana estarão disponíveis para a escolha dos versos a serem declamados e o local contará com um lounge infantil, proporcionando um momento de aproximação com sua obra de forma descontraída e aconchegante.
Sobre o acervo - O Núcleo de Arquivo e Memória funciona contíguo à Biblioteca Erico Veríssimo, no 3º andar da CCMQ, com entrada pela Ala Leste do prédio. O horário de atendimento é das 10h às 16h. Disponibiliza mesas para consulta de documentos, com a possibilidade de digitalização de itens mediante agendamento antecipado. A documentação em outros suportes, como discos, fitas K7 e CD-Roms será completamente convertida para arquivos digitais e disponibilizada via rede.
Serviço:
Quando
: 30 de julho de 2014, quarta-feira
Lançamento do Acervo e Festival de Esquetes: 19h - Espaço Lupicínio Rodrigues (4º andar)
Traça Biblió - 14h30
Roda de poesia - 15h30 – Espaço Expositivo Sapato Florido (5º andar)

27 de julho de 2014

Os 190 anos da chegada dos alemães ao Rio Grande do Sul


 
Dança Folclórica Alemã: a identidade cultural de um povo sendo cultuada, preservada e corretamente divulgada


No dia 25 de julho de 2014 comemora-se os 190 anos da chegada dos imigrantes alemães ao Rio Grande do Sul. Foi no período compreendido entre os anos de 1824 e 1830 que o Major Schaefter encarregou-se de encaminhá-los para os diversos pontos do país. No Sul, foi na Colônia de São Leopoldo, fundada aos 3 de maio de 1824, que os alemães fixaram-se inicialmente.

Mas, também foram para Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Espírito Santo. Dom Pedro I, cuja esposa D. Leopoldina, Arquiduquesa d’Áustria, era alemã, derrubou as barreiras colonizadoras e chamou os alemães para ajudarem na formação de nosso país. Assim, a economia do Rio Grande deixaria de estar baseada somente na pecuária, para ser também agrícola. E o primeiro grupo de alemães, composto de 39 imigrantes, chegou ao Rio Grande do Sul aportando no Rio dos Sinos, na antiga Real Feitoria do Linho e do Cânhamo, na data de 25 de julho do ano de 1824.

Como nos alerta Salvador Lamberty, devemos todos lembrar que o povo alemão foi ordeiro e contribuidor para a construção do Estado, promovendo e participando da grande diversidade cultural que forma o povo sul-rio-grandense e brasileiro. Embora muitas vezes isolados pela língua, os alemães colaboraram com os sul-rio-grandenses em diversos momentos da História.

Na Revolução Farroupilha, por exemplo, contribuíram com o fornecimento de gêneros alimentícios ao Movimento Revolucionário. Mas é na área cultural que os alemães deram sua maior contribuição. Citaremos, a seguir, alguns exemplos da influência cultural alemã na cultura sul-rio-grandense e brasileira: as associações, revelando o comportamento sociológico de uma população eminentemente gregária, como as “Vereine” de esporte, caça, pesca, escotismo, canto, excursionismo, tiro ao alvo; as picadas coloniais e os grandes centros urbanos teuto-brasileiros, com todos os tipos de esporte e artes; bandas de música, orquestras, corais, artes plásticas, escolas, jornais, boletins, revistas, almanaques, edições em língua alemã, livrarias, oficinas gráficas, impressoras; as associações de caixeiros viajantes; o pioneiro clube de futebol, o “Fuss-Ball” – Grêmio -, como os de regata, natação, vôlei, barras, alteres, trapézio; na área da alimentação o café colonial, com trinta iguarias diferentes, o lanche, a doçaria e a cozinha, com porco em várias maneiras; verduras, salsichas, chucrutes; o pinheiro como Árvore de Natal; os cancioneiros, as festas, as novas bebidas; as fábricas de cerveja – Baden, Bopp, Sassen -, o capilé, as cachaças, as bebidas doces, os melados e as misturas na arte do copo; o trigo, os Kerbs, com três dias de festa; os chopes, o vinagre na comida, os picles, os ovos duros para servir com cerveja; o gosto pelos bailes e pela música; a contribuição nas danças gaúchas com os “chótis” comuns e o de Duas-damas.

Enfim, foram muitas as contribuições culturais dos imigrantes alemães e seus descendentes, por meio das suas importantes participações nessa diversidade de culturas que forma o Povo Sul-rio-grandense e Brasileiro. Ao cumprimentar a todos, o faremos como fez a Professora Maria Luiza Rauber Schuster, Vice-presidente da Cultura do Centro Cultural 25 de Julho, da cidade de Santa Cruz do Sul-RS, no ano de 2007: “Viele Danke für alle!”. Aos alemães e seus descendentes, os devidos agradecimentos do Estado e do Povo do Rio Grande do Sul!

Fonte! Este chasque (com o retrato) é de autoria de José Itajaú Oleques Teixeira, Brasília/DF, publicado no sítio tradicionalista BOMBACHA LARGA. Abra as porteiras clicando em www.bombachalarga.org.

Retirado do blog Sítio do Gaúcho Taura

Festival de Arte é atração no Centro Municipal de Cultura

Foto: Divulgação/PMPA
Incrições para os cursos vão até esta segunda-feira
Incrições para os cursos vão até esta segunda-feira
Começa nesta segunda-feira, 28, a 28ª edição do Festival de Arte Cidade de Porto Alegre, promovido pelo Atelier Livre Xico Stockinger, da Coordenação de Artes Cênicas da Secretaria da Cultura. As atividades, entre cursos e exposições, vão até dia 1° de agosto no Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues, av. Érico Veríssimo, 307.

As inscrições para os cursos vão até 28 de julho. A efetivação da inscrição do curso escolhido será mediante pagamento somente no Atelier Livre Xico Stockinger nos seguintes horários: Manhã: 9h às 12h; Tarde: 14h às 18h; Noite: 19h às 21h. O valor é de R$ 50 (cinquenta reais) por curso, com desconto de 50% para estudantes. Além dos cursos, haverá uma exposição de Obra dos artistas integrantes dos coletivos participantesno Saguão Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues  de 25 a 1° de agosto.

Veja aqui os Cursos Oferecidos

Para a Diretora do Atelier Livre, Eleonora Fabre, o festival foi pensado no trabalho em rede, ateliês coletivos nas artes visuais.  A programação inclui palestras, cursos, bate papo e exposição para os ateliês locais compartilharem suas experiências e mostrarem os seus trabalhos. "Temos experiências desta natureza que se consolidaram e institucionalizaram ao longo do tempo. O trabalho solidário ou cooperativo já se confirma como um modelo alternativo de produção e circulação para a arte?", questiona a diretora.

Veja a programação do festival:

Exposição do 28º Festival de Arte Cidade de Porto Alegre

Obra dos artistas integrantes dos coletivos participantes
Local: Saguão Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues
Data: 25 a 01 de agosto

Cursos

Local: Atelier Livre (Av.Érico Veríssimo, 307)
Data: de 28 de julho a 01 de agosto.
Horário: das 14h às 17h.
(Acesse o blog clicando aqui e veja a lista completa de cursos)

Palestras sobre práticas coletivas em Artes Visuais

Local: Sala Álvaro Moreyra (Av.Érico Veríssimo, 307.)
Data: de 28 a 31 de julho
Horário: das 19h as 21h.
(Acesse o blog clicando aqui e veja a lista completa de palestras)

Apresentações de Trabalhos e conversa com os artistas

Local: Auditório do Atelier Livre (Av.Érico Veríssimo, 307)
Data: de 28 a 31 de julho.
Horário: 17h as 19h.
(Acesse o blog clicando aqui e veja a lista completa de apresentações)

Atividades do Coletivo COntorno, tema "Fronteira em Chamas"
Local: Estacionamento do Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues (Av.Érico Veríssimo, 307)
Data: 30 de julho.
Horário: 21h.
(Acesse o blog clicando aqui e veja e veja mais detalhes sobre as atividades)

Outras informações
http://atelierlivre.wordpress.com
(51) 3289 - 80 57 ou 3289 – 80 58
alivre@smc.prefpoa.com.br




/artes /cultura
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Edital BNDES de Cinema 2014 abre inscrições

Via Cultura e Mercado:

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) abriu nesta sexta-feira (25/7) as inscrições para o Edital BNDES Cinema 2014. Um valor total de R$ 14 milhões será investido em 15 projetos de longas-metragens brasileiros independentes, sendo sete ficções, cinco documentários, duas animações e um projeto de finalização, de qualquer gênero.

O edital divide a categoria de ficção em dois grupos. No Grupo 1, serão selecionados dois projetos que priorizem o sucesso comercial. Cada um será premiado com R$ 1,5 milhão cada. Já no Grupo 2, o foco é em longas voltados ao reconhecimento artístico e técnico no mercado internacional. Neste grupo, cinco projetos farão jus a um aporte de R$ 1 milhão cada. Como novidade na edição deste ano, o edital estabelece a exigência de que ao menos um dos projetos selecionados no Grupo 2 seja de um diretor estreante em longas-metragens.

Na categoria Documentário, serão cinco os projetos vencedores, que contarão com investimentos de R$ 500 mil. O edital aposta também no bom momento da animação brasileira, aumentando o investimento no gênero: desta vez, dois projetos de animação serão contemplados com R$ 1,5 milhão, cada. Finalizando, a Comissão Examinadora selecionará ainda na categoria Finalização um longa-metragem em fase de pós-produção, que receberá R$ 500 mil para a conclusão da obra.

As inscrições ficam abertas até o dia 10 de setembro e os interessados devem indicar, no momento da inscrição, em qual categoria pretendem concorrer. Cada produtora pode apresentar até três propostas. O material recebido será avaliado por duas subcomissões: a de análise preliminar, formada por cinco técnicos do BNDES, ficará responsável por verificar a documentação e habilitação dos projetos;  e a de análise técnica, composta por três servidores do BNDES, um representante da Ancine e cinco especialistas do setor audiovisual, fará o julgamento sob critérios técnicos.

Clique aqui para acessar o edital.

*Com informações do site da Ancine

24 de julho de 2014

Fundação Cultural Gaúcha-MTG tem nova Diretora Administrativa



Iniciou os trabalhos na manhã de hoje, 22, a nova diretora administrativa da Fundação Cultural gaúcha do MTG, Kelly Rocha.
Kelly já foi prenda da 1ªRT por duas oportunidades, prenda do DTG Cancela da Liberdade, do DTG Lenço Colorado e, foi 3ª Prenda do RS 2013/2014. É acadêmica de direito na Uniritter e assume a grande responsabilidade de administrar uma entidade do terceiro setor que é a grande parceira dos eventos do MTG.
A Fundação Cultural Gaúcha, ou somente FCG, foi criada no ano de 1980, pelo então presidente do MTG, Rodi Pedro Borghetti, e teve como avalista Luiz Carlos Barbosa Lessa. Ela foi criada para ser o braço dinâmico do Movimento Tradicionalista Gaúcho e, sofreu uma grande reformulação no inicio do século XXI, logo após a morte de Gerciliano Alves de Oliveira, homem que manteve a Fundação funcionando através de uma pequena loja que ele carregava no porta–malas de seu Del Rey. No ano de 1999 quando Jayr Lima assumiu o MTG ele colocou de vice de administração Manoelito Carlos Savaris, e deu plenos poderes para promover as mudanças que a FCG precisava. A Fundação cresceu, adquiriu sede própria, ajudou a mudar eventos como a semana farroupilha do RS, o desfile de Porto Alegre, o ENART, os grandes projetos estaduais. Promoveu escritores, publicou obras importantes para o tradicionalismo gaúcho e, ao final da primeira década, cumpre com a previsão de Barbosa Lessa, que estaria acontecendo mudanças estruturais com o surgimento de um novo “ismo” em 2010.
Pois o grande desafio de Kelly Rocha será compor a equipe que administrará a Fundação Cultural Gaúcha em 2014. Sucesso para ela.

Neusa Secchi lançará livro de folclore na Convenção MTG em Caxias


Convenção em Caxias do Sul dia 26 e 27/07/2014:
 
25 anos de dedicação, pesquisas e projetos colocados me pratica nas escolas por onde passou, CTGs e instituições, após observações e analises da validade do uso do folclore como recurso no processo de ensino-aprendizagem, Neusa Secchi lança seu livro: Folclore na Escola - Aplicação pedagógica, brinquedos e brincadeiras.
Neusa Marli Bonna Scchi passofundense, graduada em história e pós graduada em folclore. Foi presidente da Comissão Gaúcha de Folclore e conselheira da Comissão Nacional de Folclore, além de diretora cultural da 1ªRT por diversas vezes e vice-presidente de cultura do MTG.
A professora, aposentada, sempre dedicou seu tempo aos trabalhos com escolas com diversos trabalhos publicados em outros livros. Trabalhou com expoentes do folclore como Rose mari dos Reis, Lilian Argentina Braga Marques, entre outros. Recebeu premio como o Troféu Mulher Farroupilha, do Governo do estado do RS, Destaque Folclore - da secretaria estadual da mulher, Medalha Jayme Caetano Braun -difusão da cultura gaúcha, conferido pela Associação Brasileira de Trovadores e a medalha Dante de Laytano, conferido pela Comissão Gaúcha de Folclore. Vale a pena conferir a obra.