Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

31 de maio de 2014

Governo proíbe fumo em locais fechados e veta qualquer propaganda de cigarros

 VIA ZERO HORA:
 
Dois anos e meio depois de a Lei Antifumo ser publicada, a presidenta Dilma Rousseff assinou hoje (31), no Dia Mundial sem Tabaco, o decreto que regulamenta a norma e proíbe o fumo em locais fechados e de uso coletivo, extingue os chamados fumódromos, veta qualquer propaganda de cigarro no país e amplia o tamanho dos alertas nas embalagens do produto.
A regra, que será publicada no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira (2), entra em vigor em dezembro. De acordo com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, a regulamentação visa a desestimular ainda mais o tabagismo e proteger as pessoas que não fazem uso do cigarro.
Saiba mais sobre Saúde no Portal da EBC
Pela regulamentação, será proibido o consumo de cigarro, cigarrilhas, charutos, cachimbos e outros produtos considerados fumígenos, como os narguilés, em locais públicos de uso coletivo, total ou parcialmente fechado, incluindo áreas com toldos, divisórias, além de espaços que tenham teto e parede em qualquer um dos lados.
“Para ser mais preciso, naquela varanda do restaurante que tem cobertura, no toldo da banca de jornal, na cobertura do ponto de ônibus, em todos os locais que são fechados por uma parede ou face, estará proibido o fumo se [o espaço] for de uso coletivo”, exemplificou Chioro.
A regulamentação também estabelece que os produtos fumígenos só poderão ficar expostos no interior dos estabelecimentos de venda. Esses locais serão obrigados a afixar mensagens de advertência sobre os malefícios do cigarro. “Aqueles displays com propaganda que ficam dentro dos estabelecimentos ficam proibidos. O máximo que poderá haver é a exposição das embalagens. [Nesses displays], 20% dessa área de exposição deverão estar claramente identificando as mensagens de advertência, a proibição para venda a menores de 18 anos e o preço”, disse o ministro. No caso das embalagens, a regulamentação determina que as mensagens de advertência ocupem 100% da parte de trás. A partir de 2016, as empresas deverão incluir o texto também na parte frontal, ocupando 30% do espaço do maço.
“O Brasil tem feito a lição de casa, mas a gente não pode se satisfazer com os dados que [mostram que] estamos melhor que Argentina, Chile, porque a carga de doença e sofrimento relacionado ao tabaco é extremamente importante”, disse Chioro. Segundo dados do Ministério da Saúde, só no ano passado, o tratamento das doenças relacionados ao cigarro custou R$ 1,4 bilhão ao Sistema Único de Saúde (SUS).
“Quando contamos as diárias associadas a essas doenças, como acidente vascular cerebral, infarto, as neoplasias de pulmão, boca e laringe, além das doenças respiratórias, como enfisemas, em 2013, foram R$ 1,4 milhão em diárias de internação hospitalar no SUS”, destacou o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa.
Segundo Chioro, a política brasileira antifumo, iniciada em 1988, com as advertências sobre os males ocasionados pelo cigarro, depois intensificada com a Lei Antifumo, publicada em 2011, tem reduzido o uso do tabaco no país. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, 11,3% dos adultos brasileiros que vivem nas capitais fumam. Em 2006, o índice era 15,7%.
A proporção de adultos que fumam 20 cigarros ou mais em um dia também diminuiu, passando de 4,6% para 3,4% nos últimos oito anos. Com a regulamentação, o governo espera reduzir, até 2021, a menos de 10% o percentual da população de adultos fumantes.
“Queremos baixar a prevalência do tabagismo para um dígito. E estamos no caminho. Com essas medidas que foram tomadas, nossas expectativas é que, mantendo a tendência de queda, em 2021, tenhamos menos de 10% de adultos como tabagistas”, disse Jarbas Barbosa.
O secretário ressaltou a importância das campanhas contra o cigarro, já que aqueles fumantes que deixam a dependência passam a ter uma vida mais saudável e há a queda dos gastos públicos com tratamentos das doenças relacionadas ao tabagismo.
“O efeito do risco de problema cardiovascular é quase imediato quando a pessoa deixa de fumar, começa dias depois que a pessoa cessa o [uso do] cigarro. Por isso, é importante não se considerar o fumante como uma causa perdida. Todo abandono do cigarro traz um benefício individual e ao sistema de saúde”, frisou Barbosa.
Pela regulamentação, o fumante não será alvo da lei, mas os estabelecimentos comerciais serão responsáveis por garantir o cumprimento das normas. “O responsável pelo estabelecimento, se não conseguir fazer o convencimento, deverá chamar a força policial para cumprir a lei”, disse o ministro. Em caso de desrespeito à norma, o estabelecimento pode ser advertido, multado, interditado e até perder a autorização para funcionamento.
As multas variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão, dependendo da natureza da infração, que vai variar de leve, grave ou gravíssima ou reincidência. A fiscalização do cumprimento da lei será de responsabilidade das vigilâncias sanitárias dos estados e municípios.
Editor Juliana Andrade
ORIGEM:http://www.ebc.com.br/noticias/brasil/2014/05/governo-proibe-fumo-em-locais-fechados-e-veta-qualquer-propaganda-de

Bibliotáxi incentiva a leitura dos passageiros durante o trajeto

via Diário Gaúcho:

Projeto traz clássicos da literatura, lançamentos e best-sellers


Bibliotáxi incentiva a leitura dos passageiros durante o trajeto  Marcelo Oliveira/Agencia RBS
Márcio Reginaldo Boff é um dos taxistas que leva livros em seu carro Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS
Quem pega táxi na Capital não tem mais motivos para achar que está perdendo tempo enquanto enfrenta um engarrafamento. Uma iniciativa está oferecendo livros aos passageiros que percorrem Porto Alegre nos veículos cadastrados na Easy Táxi, sistema em que o veículo é solicitado por meio de aplicativo no celular. Além de incentivar a leitura, a Bibliotáxi traz clássicos da literatura, lançamentos e best-sellers que podem se tornar aliados contra o tédio e o estresse de quem está preso no trânsito.
Criado pelo Instituto Mobilidade Verde em parceria com o Catraca Livre, projeto que incentiva a educação e a cortesia, a iniciativa nasceu em São Paulo e hoje está presente em 25 cidades do Brasil. Na Capital, pelo menos 500 táxis já receberam a bolsa com dois ou três livros. As obras ficam à disposição no encosto dos bancos dianteiros e em compartimentos das portas para os que sentam na frente.
Compartilhando livros
O passageiro fisgado pelo livro pode levá-lo para casa, mas é incentivado a devolvê-lo na próxima vez que embarcar em um táxi vinculado à Easy. Assim, os livros passam por vários veículos, dando a chance de leitura para mais passageiros. Para ampliar a dimensão da biblioteca colaborativa, as pessoas também podem contribuir.
- Os passageiros amam a ideia e alguns adotam a iniciativa, trazendo para os táxis seus livros que já foram lidos. Tem taxista que também traz - conta a gerente do Easy Táxi em Porto Alegre, Dimitria Gil.
Incentivo à leitura
Embora o taxista Márcio Reginaldo Boff, 34 anos, perceba que poucos dos livros retornam, ele avalia que a iniciativa acaba aumentando o vínculo entre o motorista e os clientes.
- É uma nova maneira de educar as pessoas e incentivar o hábito de ler. E isso pode servir de exemplo para ônibus e lotações também adotarem.
Por dia, Márcio faz, em média, 25 corridas. Quem embarcou no táxi na quarta-feira tinha à disposição quatro títulos: "Comer, Rezar, Amar", de Elisabeth Gilbert, "De Malas Prontas", de Danuza Leão, "Procura-se Super-heróis", de Bel Pesce, e "Fahrenheit 451", de Ray Bradbury.
Com ponto na Santa Casa e taxista há 17 anos, ele acredita que a leitura torna as viagens mais agradáveis. Márcio calcula que, nos últimos anos, o tempo que se leva para percorrer os mesmo trajetos tem aumentado. O percurso do Centro ao Aeroporto Salgado Filho, exemplifica, era feito em 15 minutos há cerca de três anos. Hoje, se leva até 40 minutos, podendo chegar a uma hora em horários de pico.
Taxistas podem reabastecer livros
Novas à espera dos passageiros, as obras foram doadas pela Saraiva em comemoração ao centenário da empresa. Em Porto Alegre, 4 mil exemplares deram o pontapé no projeto e mais volumes ainda estão por chegar. Mil já foram distribuídos, e o restante está a disposição dos motoristas que querem reabastecer os livros, na sede da Easy Táxi.

DIÁRIO GAÚCHO

30 de maio de 2014

Crossfunding: um novo jeito de financiar

 

Esse é o crossfunding. "Começamos a usar esse termo por se aproximar do crowdfunding e fazer sentido com o que significa e o que estamos propondo como formato de trabalho. O termo é pouquíssimo usado, por isso adotamos e estamos investindo nesse modelo", conta Carlos Rolim, um dos fundadores do Partio, site de financiamento coletivo que está trabalhando na divulgação do conceito.

O crowdfunding ficou muito conhecido na área cultural nos últimos anos e tornou-se uma alternativa que muitas vezes excluía a necessidade de empresas financiarem produtores. O modelo foi entendido como algo funcional e a opção se provou viável. Mas alguns grupos observaram que os dois modelos de captação não necessariamente devem ser excludentes e que é possível que um projeto conte com apoios de pessoas físicas e jurídicas, ao mesmo tempo, para ser financiado.

O fato é que o financiamento coletivo geralmente movimenta menos dinheiro e traz investimentos individuais menores do que grandes patrocínios empresariais. No entanto, cria uma validação social para o projeto em questão, uma vez que um grupo de pessoas se mobilizou em prol dessa causa. Essa validação pode se tornar um argumento quando o projeto é apresentado para uma empresa, que já pode analisar uma ideia conhecendo seu público, tanto em perfil como em tamanho. Para o Partio, esse é uma maneira de empresas identificarem projetos públicos de interesse compartilhados, e assim realizarem investimentos mais pontuais.

Na prática - Começa-se com o projeto no site, atraindo pessoas físicas. A partir de um momento de confirmação do apoio (50% ou 60%), a equipe do site vai atrás de empresas para mostrar o seu êxito com públicos específicos, atraindo-as para participar do movimento. "Estamos já trabalhando campanhas onde usamos a empresa como motivador, por exemplo, entrando quando o projeto bater 50% da meta. Na evolução do modelo, pretendemos atrais as empresas sem precisar ir atrás de cada uma, elas irão buscar participar disso", acredita Rolim.

Criar contrapartidas interessantes para marcas e confortáveis para o produtor, como brand awarness, relacionamento com clientes, sempre fez parte do trabalho do Partio. Mas o crowdfunding em si nunca tinha sido usado como contrapartida para as empresas. "Agora ele entra nas entregas. A empresa faz parte do crowdfunding, de um movimento onde indivíduos escolhem os produtos culturais que querem ver acontecer e a empresa realiza isso através de uma injeção financeira", explica Rolim.

Além disso, as propostas antes eram de valores muito mais altos, o que limitava a participação de algumas pequenas e médias empresas. "Agora estamos falando em valores menores, cotas viáveis para fechar centenas de parcerias."

Outra ideia é que as corporações utilizem suas estruturas de comunicação para divulgar os projetos. "Marcas têm um poder grande com seu público, suas redes sociais são consolidadas e elas têm espaço de mídia. E metas e objetivos concretos no crowdfunding funcionam quase que como um game nas redes, motivando multidões para realização daquela 'missão'", afirma Natalie Assad, também do Partio.

O primeiro projeto aprovado no Partio no modelo de crossfunding foi da banda Oritá, que contou com apoio do Centro Universitário Ítalo Brasileiro (Uniitalo). Segundo o diretor de marketing da universidade, Marcos Ferraz, a ideia é iniciar um movimento para alunos proporem projetos culturais e desenvolverem o empreendedorismo. "Temos ideia de aplicar esse modelo de crossfunding dentro da universidade, onde os alunos colocam projetos para 'teste' e nós completamos o valor a partir de aprovação social, para que ele aconteça."

Para Natalie, a partir do momento que projetos culturais são colocados como "produtos" e  comercializados para as pessoas numa prateleira virtual, fala-se uma língua muito próxima das empresas. "A grande mudança é que se torna um diálogo entre indivíduos e marcas, e não mais imposições e patrocínios apenas dos que já estão em evidência. Daremos voz para novas bandas, novas propostas e sabemos que o apoio de marcas ainda é importante no sentido de injeção financeira. Não queremos excluí-los deste processo de mudança".

 

Iphan abre concurso de monografias sobre folclore e cultura popular

Via Cultura e Mercado:

Estão abertas as inscrições para o Concurso Sílvio Romero de Monografias sobre Folclore e Cultura Popular – Edição 2014. Criado em 1959, o prêmio é concedido anualmente pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por intermédio do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP), para fomentar a pesquisa nesse campo.
Os prêmios, nos valores de R$ 13 mil e R$ 10 mil, serão concedidos aos autores dos trabalhos classificados em primeiro e em segundo lugares, respectivamente. A critério da Comissão Julgadora, poderão ser indicadas até três menções honrosas, agraciadas exclusivamente com o título de destaque.
Os trabalhos deverão ser entregues até o dia 22 de agosto, às 18h, ao CNFCP, que fica na Rua do Catete, 179, Catete – Rio de Janeiro, RJ. Nos trabalhos enviados pelos Correios, sob registro, o carimbo de postagem será o comprovante para a observância do prazo.
Acesse aqui o edital completo.
*Com informações do site do MinC

Incubadora Quixote Art e Conselho de Cultura em 29/05/14

Continuamos com a assessoria coletiva de elaboração de projetos, estando alguns em sua fase final.


 

Senado busca consenso sobre regionalização de TVs e rádios


A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado Federal promoveu nesta quarta-feira (28/5) audiência pública sobre o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 59/2003, que regulamenta a regionalização da programação cultural, artística e jornalística e à produção independente nas emissoras de rádio e TV. O assunto já foi discutido por 12 anos na Câmara e está no Senado há mais 11 anos.
Este ano, a proposta foi aprovada na CCT, com parecer favorável do senador Raupp (PMDB/RR), que apresentou substitutivo reduzindo os valores em minutos das cotas, semanalmente, para veiculação regional, conforme área geográfica e população. O projeto originário da Câmara determina que as emissoras de TV exibam cotas de conteúdos produzidos nas próprias regiões geográficas em que suas sedes/afiliadas se encontram localizadas, atendendo a cargas horárias específicas. As rádios teriam de veicular pelo menos 20% da programação diária de conteúdos nacionais e 10% de conteúdos regionais.
O substitutivo tira ainda a cota para a produção independente e faculta às emissoras usarem ou não essa produção. Como estímulo, estabelece que o tempo de transmissão de programação regional de produtoras independentes seja contabilizado em dobro para atender aos limites mínimos estabelecidos nas cotas.
Para o diretor-geral da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Luiz Roberto Antonik, a maioria das 11 televisões, incluindo as repetidoras, não teria como bancar essa medida. Ele lembrou que o mercado publicitário do setor investe mais de 60% apenas no Sudeste. “É preciso levar em conta as características econômicas de cada região”, ressaltou. A mesma posição foi defendida pelo diretor jurídico da Associação Brasileira dos Radiodifusores (Abra), José Leal Neto.
Já para o presidente da Associação Brasileira de Produtores Independente de TV (ABPITV), Marco Altberg, e a representante da Associação Brasileira de Produtores de Obras Audiovisuais (APRO), Sônia Regina Piassa, o estabelecimento de cotas poderia levar mais recursos para as emissoras regionais, provenientes de fundos setoriais já existentes e da atração da publicidade local.
A deputada Jandira Feghali (PcdoB-RJ), autora do projeto, disse que, durante esses mais de 20 anos, os radiodifusores sempre criticaram a proposta, mas nunca apresentaram uma alternativa. “Eu estou disposta a buscar um consenso, mas se as cotas forem retiradas o projeto volta à Câmara e vou trabalhar para ficar com as cotas estabelecidas na proposição aprovada. O Congresso já conseguiu estabelecer cota para tudo e todas as políticas têm dado certo, não é possível não conseguirmos avançar na área de comunicação”, ressaltou.
O senador Walter Pinheiro (PT-BA), autor do requerimento da audiência pública, disse que a mesma resistência dos radiodifusores foi enfrentada na votação da nova lei da TV paga, que criou cota de produção nacional e que hoje é sucesso. Ele entende que a TV aberta é diferente da fechada, mas acha que as cotas podem ser experimentadas e alcançar o mesmo os mesmos resultados obtidos com a lei do SeAC.
Sobre o projeto - O PLC 59/2003, que regulamenta o artigo 221 da Constituição Federal, foi apresentado na Câmara em 1991 e lá tramitou por 12 anos até ser aprovado na forma de um substitutivo. Chegou ao Senado em 2003 e passou pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), onde também foi aprovado na forma de outro substitutivo. Chegou a ser arquivado, mas voltou a tramitar em 2011, por um requerimento do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).
O texto aprovado na Câmara estabelece que as emissoras de televisão veiculem programas totalmente produzidos e transmitidos nos estados onde estão localizadas as suas sedes ou afiliadas, entre 5h e 24h. Em áreas com mais de 1,5 milhão de domicílios com televisores, estão previstas 22 horas semanais. Nos locais com menos de 1,5 milhão de domicílios, seriam 17 horas semanais. E nas áreas com menos de 500 mil domicílios com televisores, 10 horas. O projeto também previa um aumento de horas no prazo de cinco anos para os dois primeiros casos, que deveriam alcançar, respectivamente 32 horas e 22 horas.
Além disso, a Câmara aprovou que 40% das horas semanais destinadas à produção regional na televisão sejam fornecidas por produtores independentes.
O substitutivo de Valdir Raupp estabelece, para a programação regional da televisão, cotas em minutos, escalonadas de acordo com o número de habitantes dos municípios. O relator tira ainda a cota para a produção independente e faculta às emissoras usarem ou não essa produção. Como estímulo, ele estabeleceu que o tempo de transmissão de programação regional de produtoras independentes seja contabilizado em dobro para atender aos limites mínimos estabelecidos nas cotas.
*Com informações do site do Senado Federal e TeleSíntese

29 de maio de 2014

Novo decreto altera regras para artistas de rua em SP


O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, assinou na última semana o decreto que regulamenta a lei 15.776/2013, sancionada em junho do ano passado, que trata das regras para apresentação de artistas de rua na cidade. O texto estabelece os horários e locais permitidos para as apresentações, os equipamentos que podem ser utilizados, as obrigações dos artistas e como será feita a fiscalização.
O novo texto substitui o Decreto 54.948, de 20 de março deste ano, muito criticado pelos artistas por exigir autorização prévia para as apresentações. O documento surgiu após pressão de comerciantes da Rua 25 de Março. Um dos principais problemas era que alguns camelôs estavam se passando por artesãos.
Agora, no caso dos artesãos, a exposição e a venda de produtos deverão respeitar os limites e as condições previstas na legislação sobre feiras de arte, artesanato e antiguidades. Um Grupo de Trabalho deve propor uma política municipal de artesanato, considerando a necessidade de regras específicas para sua atividade de rua. Esse grupo será composto por representantes do poder público e representantes da sociedade civil e tem prazo de 90 dias para a conclusão dos trabalhos.
Restrições - De acordo com o novo decreto, os artistas poderão se apresentar em ruas e parques da cidade, mas não poderão ficar em frente a guias rebaixadas, a portões de acesso a prédios, repartições públicas, residências, farmácias e hotéis. E não poderão obstruir acesso a hidrantes e válvulas de incêndio ou tampas de bueiros, por exemplo.
Também deverão respeitar algumas distâncias mínimas. Por exemplo, devem ficar a cinco metros de pontos de ônibus e de táxis, entradas e saídas de estações de metrô e trem, rodoviárias e aeroportos, além de hospitais e pronto-socorros e portões de estabelecimentos de ensino. Devem ficar a 20 metros das ruas onde há feiras de arte, artesanato e antiguidades. E, quando a atividade provoque qualquer tipo de emissão de som, devem ficar a 50 metros de hospitais, pronto-socorros e casas de saúde.
Os artistas poderão usar um palco para as suas apresentações. Quando as atividades forem feitas em suporte físico de até um metro de altura e de até um metro quadrado de área, e não houver a emissão de som, não precisa autorização da Subprefeitura. Quando os palcos forem maiores e emitirem ruídos, ou quando a apresentação tiver carro de som, é necessária a autorização da Subprefeitura e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).
O decreto também determinada que os artistas podem ficar até quatro horas na rua ou no parque. Quando a apresentação tiver som, não pode ultrapassar as 22h. A fiscalização será feita pela Subprefeitura da área e pela GGM (Guarda Civil Municipal).
*Com informações dos sites da Prefeitura de São Paulo, do Estadão e da Folha Online

Conselho Cultura presente Sarau Mama Africa Biblioteca do Cristal

Ontem, 28/05/2014, tivemos a oportunidade de participar à convite do Conselheiro Lauro Rossler, atual Vice-Presidente do Conselho de Cultura de Porto Alegre, do Sarau Mama África, comemorativo aos 9 anos de existência da Biblioteca Comunitária do Cristal, que foi fundada em 13 de maio de 2005.
Presentes umas 70 pessoas se deliciaram com as intervenções musicais, poéticas e de leitura dos presentes , também foram agraciados com um prato especial receita africana.
Congratulamo-nos com toda a equipe de colaboradores da biblioteca e do Clube de mães do Cristal, entidade que existe a mais de 40 anos pelo brilhante trabalho , que realizam no Cristal.
Estiveram presentes além do presidente a conselheira Rosane Morais e Izabel L'Aryan, que nos brindou com uma excelente canção com tema afro-brasileiro cantada em capela.
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
F: 3026.6777 / 9987.5880


28 de maio de 2014

Prêmio Braskem Em Cena divulga concorrentes para a 9ª edição

Foto: Juliana Alabarse/Divulgação PMPA
Prêmio já é considerado um dos mais importantes das artes cênicas
Prêmio já é considerado um dos mais importantes das artes cênicas
O Prêmio Braskem Em Cena, evento integrante da programação do Festival Porto Alegre em Cena - realização da Secretaria da Cultura, chega à sua 9ª edição em 2014. Este, que já é considerado um dos mais importantes prêmios das artes cênicas do Rio Grande do Sul, possibilita a grupos e artistas da nossa cidade não apenas o reconhecimento local, mas também a sua divulgação para outras regiões do nosso país.
 
Nestes nove anos, o Braskem Em Cena concedeu prêmios nas categorias de Melhor Espetáculo (júri oficial e júri popular), Melhor Diretor ou Coreógrafo, Melhor Ator ou Bailarino, Melhor Atriz ou Bailarina e Categoria Destaque. Esta última, criada em 2013. O troféu entregue aos vencedores é assinado pela artista plástica Arminda Lopes.
 
Para que público e jurados tenham melhor aproveitamento de sua programação, cada um dos dez espetáculos selecionados será apresentado duas vezes dentro da grade de programação do festival Porto Alegre em Cena, num total de 20 apresentações. 
 
Em 2014, a curadoria de espetáculos locais é composta por Breno Ketzer, Luciana Éboli, Vika Schabbach, Fernando Zugno, Gabriela Greco, Diego Mac, Ida Celina e Áurea Baptista. Já o júri é composto por jornalistas da cultura de nossa cidade.
Os concorrentes ao 9º Prêmio Braskem Em Cena são:
 
A Menina do Cabelo Vermelho - Las Brujas Cia de Teatro e Feitiços
A Mulher do Padeiro - Teatro Estúdio
Guia Improvável para Corpos Mutantes - direção Airton Tomazzoni
Manchas Urbanas - Eduardo Severino Cia. de Dança
Miragem - Cia. Rústica de Teatro
Nina, o Monstro e o Coração Perdido - Clareira de Teatro
O Apanhador - Pessoal da Casa – Núcleo de Atores da Casa de Teatro de Porto Alegre
O Estranho Cavaleiro - direção Irion Nolasco
Pequenas Violências - Silenciosas e Cotidianas -Cia. Stravaganza
Tão Longe, Tão Perto, Tão... - Ânima Cia de Dança
 
Indicados e Vencedores do Prêmio Brasken Em Cena


27 de maio de 2014

Secretaria de Estado da Cultura é classificada no edital de fortalecimento do SNC


Cultura RS foi selecionada em três eixos propostos pelo Ministério da Cultura, o que garante mais R$ 7,5 milhões de investimentos para o estado 

No início de 2014, o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Articulação Institucional (SAI), abriu processo seletivo que tem como objetivos o fortalecimento do Sistema Nacional de Cultura (SNC) e a contribuição com o cumprimento das metas do Plano Nacional de Cultura (PNC). Com a seleção, a Secretaria de Estado da Cultura garante mais R$ 7,5 milhões para o estado, investimento que significa a realização do II Prêmio da Diversidade do RS, a realização de um novo edital para fomento à circulação de bens culturais e o projeto de reestruturação física do prédio do Museu Arqueológico  do RS.
O edital se destinava aos governos estaduais que tivessem seus Sistemas Estaduais de Cultura instituídos por leis próprias. A Chamada Pública do Sistema Nacional de Cultura vai possibilitar o repasse de recursos via Fundo Nacional de Cultura para Estados que completaram todo o processo de adesão ao Sistema Nacional de Cultura. Todos os Estados brasileiros e mais de 2100 municípios já assinaram, porém, nem todos completaram os trâmites.
Nesta primeira leva de recursos, serão contemplados, os Estados que assinaram a adesão e já cumpriram as próximas etapas pós-assinatura. O total de recursos disponibilizados será de R$30 milhões e serão distribuídos através de 3 eixos:
EIXO 01 – Promoção da Diversidade Cultural Brasileira.
EIXO 02 – Fomento à Produção e Circulação de Bens Culturais.
EIXO 03 – Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais. 
Confira o resultado final no link abaixo:
http://www.cultura.gov.br/documents/10883/1170919/RESULTADO+PRELIMINAR+-+FASE+CLASSIFICA%C3%87%C3%83O+-+LISTA.pdf/2329cb5c-9f12-436c-9ebd-0fe214e

Copa 2014: Acampamento Farroupilha começa a tomar forma

Foto: Joel Vargas/PMPA
Montagem dos piquetes de 86 entidades vai até o dia 10 de junho Montagem dos piquetes de 86 entidades vai até o dia 10 de junho
Foto: Vanessa Silva/PMPA
Atividades culturais e campeiras estarão abertas ao público no dia 11
Atividades culturais e campeiras estarão abertas ao público no dia 11
Já está em andamento a segunda etapa de instalação do Acampamento Farroupilha da Copa. As 86 entidades participantes estão em fase de montagem do galpões, que deve ser concluída até 10 de junho. Todos os galpões desta edição do evento serão construídos na área central, nas áreas 2, 3 e 4 e em parte da Fazendinha.

Infraestrutura - Foram executadas diversas melhorias no parque como reparos nos drenos, colocação de saibro nos locais mais baixos e colocação de brita nas ruas internas. A rede elétrica locada está em condições de atender à demanda. Para esta edição, está sendo investido pelo Município cerca de R$ 630 mil, mais os serviços dos demais órgão como Dmae, Smic, DMLU e a Divisão de Iluminação Pública.

Mobilidade - Todo o trânsito será feito através da avenida Loureiro da Silva, com entrada pela Augusto de Carvalho e o aceso ao parque se dará pela rua Fernando Caruso (rua dos tribunais) e a saída pela rua lateral entre a Câmara Municipal e a Receita Federal. As demais entradas pela av. Edvaldo Pereira Paiva estarão fechadas, servindo apenas de rotas de emergência.

Acampamento - O evento acontece entre os dias 12 de junho e 13 de julho, no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia) e contará com produtos e motivos relacionados a temas como o tradicionalismo, o Rio Grande do Sul, o churrasco e as comidas campeiras. As atividades culturais e campeiras estarão abertas ao público em 11 de junho. Conforme o coordenador de Tradição e Folclore da Secretaria Municipal da Cultura, Giovane Tubino, as entidades envolvidas na organização do acampamento ainda estão definindo a programação cultural. Além das 86 entidades acampadas, contará com feira de artesanato de índios, demonstrações campeiras e área de convivência com palco de espetáculos e praça de alimentação. Os piquetes estão liberados a partir de 23 de maio.

Cronograma - A abertura oficial será no dia 12 de junho, às 9h. Em dias de jogos locais, o funcionamento será das 9h a meia-noite. Nos sábados e domingos, o horário de fechamento passa para as 2h da madrugada, e nos demais dias, o horário vai das 10h às 22h. O encerramento será às 24h do dia 13 de julho.

Principais atrações do TERRITÓRIO DA COPA - EXPERIÊNCIA PORTO ALEGRE
Caminho do Gol - Caminho preferencial de pedestres, parte do Centro Histórico pela avenida Borges de Medeiros, em direção ao estádio Beira-Rio, com 3,5 quilômetros de extensão. Nos cinco dias de jogos na Capital, terá atrações culturais, instalações consulares, alimentação e atendimentos em saúde, segurança e informações turísticas.

Acampamento Farroupilha Extraordinário - Voltado para a divulgação das tradições e do folclore gaúchos durante a Copa, reunirá 86 piquetes, além de feira de artesanato indígena, demonstrações campeiras, área de convivência com palco de espetáculos, praça de alimentação e oficinas. Será realizado de 12 de junho a 13 de julho.

Fifa Fan Fest - Às margens do Guaíba, o Anfiteatro Pôr do Sol receberá ampla infraestrutura de atrações e serviços com capacidade para receber até 20 mil pessoas. O público aproveitará shows locais e nacionais, com mais de 60 atrações. O espaço será acessível a portadores de deficiência. Haverá praça de alimentação e atendimento especial para turistas.

Centro Aberto de Mídia - Uma parceria da Prefeitura com os governos estadual e federal, irá proporcionar infraestrutura de trabalho para profissionais de imprensa não credenciados pela Fifa. O espaço terá banda larga e internet sem fio, estúdios de rádio e TV e televisores para transmissão dos jogos, além de banco de pautas e programação de coletivas. Será aberto de 10 de junho a 2 de julho.

Outras informações sobre programação e serviços de Porto Alegre durante a Copa:
PoA App: aplicativo em três idiomas, apresenta guia local com informações geolocalizadas. Pode ser baixado na App Store e na Google Play. 

copa2014.portoalegre.rs.gov.br 
facebook.com/PortoAlegre2014
twitter.com/poa2014oficial


/acampamento_farroupilha /copa_2014
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

MinC divulga resultados preliminares de edital do SNC

 

A Chamada Pública do Sistema Nacional de Cultura vai possibilitar o repasse de recursos via Fundo Nacional de Cultura para Estados que completaram todo o processo de adesão ao SNC.

Nesta primeira leva de recursos, serão contemplados os Estados que assinaram a adesão e já cumpriram as etapas pós-assinatura. O total de recursos disponibilizados será de R$ 30 milhões, distribuídos por meio de três eixos:

EIXO 01 – Promoção da Diversidade Cultural Brasileira.
Apoio a projetos de desenvolvimento sustentável de comunidades tradicionais e grupos de culturas populares (Meta 6 do PNC).

EIXO 02 – Fomento à Produção e Circulação de Bens Culturais.
Apoio à produção e circulação de bens culturais (Metas 22 e 24 do PNC).
Financiamento de projetos de montagem e de circulação de espetáculos, mostras e eventos.

EIXO 03 – Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais.

O recurso da decisão preliminar da fase de avaliação e seleção deve ser encaminhado exclusivamente para o correio eletrônico: sai.snc@cultura.gov.br, no prazo máximo de cinco dias úteis, por meio de formulário próprio (ANEXO II).

Clique aqui para acessar os resultados preliminares.

*Com informações do site do MinCTags:, ,

Copa 2014: Grafite leva cor e forma aos pilares do Aeromóvel

Foto: Joel Vargas/PMPA
Ação de grafitagem está colorindo entorno do Beira-Rio
Ação de grafitagem está colorindo entorno do Beira-Rio
Valorizar os espaços públicos e integrar os jovens através da arte urbana. É com este objetivo que prossegue a ação de grafite "Todos os Povos, Todas as Cores, Nossa Cultura", realizada pela Prefeitura de Porto Alegre, através da Secretaria Municipal da Juventude (SMJ) em parceria com a União Estadual dos Estudantes (UEE) e executada pelo coletivo Urbanóide. O evento conta com o apoio da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) e da Secretaria Municipal de Gestão (SMGES).

A ação começou no último sábado, 24, na área externa da academia de samba Praiana, ao lado do estádio Beira-Rio. No domingo e na segunda-feira, os pilares do antigo Aeromóvel, na praça Júlio Mesquita, no Centro, foram banhados com formas e cores, provenientes da criatividade dos mais de 30 artistas do Estado e do país que participam do projeto. Durante esta semana os painéis na Praiana serão finalizados e colocados ao longo das avenidas Edvaldo Pereira Paiva e Padre Cacique, na região do estádio Beira-Rio.

As ações não param por aí. No próximo fim de semana, será feita a grafitagem na segunda parte do Túnel da Conceição, no sentido Centro-Bairro. Na semana seguinte, será a vez do Terminal Triângulo, na zona norte da capital. No segundo semestre, os painéis utilizados na região do Beira-Rio serão exibidos em uma exposição itinerante nas universidades de Porto Alegre, integrando a 1ª Bienal da UEE.

Os grafiteiros que participam do projeto são os paulistas Lelin, Vespa e Graphis, que juntam-se aos mineiros Hyper, Ed Mun e Fhero. Também estão presentes os gaúchos Allan, Paçoka, Alvo, Peixe, Mon, True, Mari, Jamaikah, Lidia, Grazi, Bizzaro, Lucas-NLC, Turski, Sant, Trampo, Flipmen, Jasom, Bart, Minhoca, Pedrão, Ceaga, Chambinho, Erick, Maick, Primo, Floko, Michel, Porcão, Ana, Kuka, TR, Sabrina, Hauli, HP e Niggaz.

A curadoria é de Lucas Anão, do coletivo Urbanoide, e Leopoldo Costanzo, ambos participantes da ação de grafite no Túnel da Conceição, em março deste ano.
Texto de: Rômulo Fernades
Edição de: Angela Silveira Bortolotto
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

26 de maio de 2014

Lançado Mapa Nacional dos Pontos de Cultura


O coletivo Soy Loco Por Ti e o Laboratório de Cultura Digital lançaram na última sexta-feira (23/5), na Teia da Diversidade, o Mapa Nacional dos Pontos de Cultura. A ação foi desenvolvida a partir dos dados homologados pela Secretaria de Cultura e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura.

“É o início de um grande processo de mapeamento dos pontos. A ação vai proporcionar um conjunto de ferramentas de participação e democracia digital para o conjunto dos pontos de Cultura”, afirma João Paulo Mehl, responsável pelo desenvolvimento do site.
Os dados podem ser constantemente incluídos ou atualizados pelos próprios pontos de Cultura. As pesquisas no site podem ser feitas por nome do ponto, estado ou por temas.
O processo de criação do mapa usou programas que utilizam código de dados abertos, que permitem conhecer como o site foi desenvolvido. O código poderá ser baixado, modificado e atualizado, e todo o histórico de desenvolvimento do projeto estará disponível em duas plataformas.
*Com informações da Agência Brasil

Plano Municipal de Educação é debatido na Smed

A produção do Plano Municipal de Educação de Porto Alegre (PME) foi debatida na palestra O desafio da criação de um plano para a cidade, apresentada pela professora doutora Flávia Werle, na tarde desta segunda-feira, 26, no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Smed). A palestra foi coordenada pelo assessor pedagógico da Smed, Silvio Capaverde. Também estiveram presentes a conselheira estadual de Educação, Maria Otília Susin, a presidente do Conselho Municipal de Educação, Isabel Letícia de Medeiros, e a procuradora do município de Porto Alegre, Líbia Suzana Garcia da Silva. A secretária municipal de Educação, Cleci Maria Jurach, foi representada pela chefe de gabinete da Smed, Eliane Meleti.
A professora Flávia analisou os diversos planos de educação executados nas esferas nacional, estadual e municipal, com destaque para o Plano Nacional de Educação (PNE) 2001/2011. Para ela, o modelo tornava a gestão democrática do ensino mais próxima da realidade escolar. O texto foi substituído em 2007 pelo Plano de Desenvolvimento da Educação. Nos anos seguintes, planos de educação também surgiram nas esferas estaduais e municipais. “A Lei de Diretrizes e Bases foi um elemento desencadeador para que os municípios criassem leis de sistema para gestão da educação. Todos se referem ao PNE”, destacou.
Flávia Werle destacou o diagnóstico obtido por meio do ensaio produzido em conjunto com o professor Jorge Alberto Soares Barcellos, que destaca os avanços da educação em Porto Alegre e a produção do Plano Municipal de Educação (PME).
Histórico - Em dezembro de 2013, através de portaria, foi instaurada uma comissão para estudar e organizar a construção do Plano Municipal de Educação, com representantes da Smed e do CME. A comissão elaborou um cronograma para o processo de construção do PME e constituiu comissões temáticas para elaborar textos com diagnóstico da realidade de Porto Alegre, a meta do PNE relativa ao tema e as estratégias de como trabalhar, na Capital, com o que o PNE propõe.


/educacao
Texto de: Bruno Teixeira (estagiário) - Supervisão: Adriano Santana
Edição de: Vanessa Oppelt Conte
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Itaú Cultural divulga selecionados do Rumos


O Itaú Cultural anunciou nesta segunda-feira (26/5) os selecionados para o programa Rumos 2013-2014. No total, foram mais de 15 mil inscritos, somando propostas do Brasil e do exterior.
A grande novidade do Rumos 2013-2014 foi abrir  a possibilidade de misturar áreas de expressões artísticas nas propostas e também dar liberdades antes impossíveis em editais tradicionais. Os projetos selecionados abrangem as cinco regiões do país, além de uma cidade argentina e uma cidade espanhola.
Os Estados que tiveram o maior número de projetos contemplados foram São Paulo, com 29 trabalhos, e Rio de Janeiro, com 18.
A comissão multidisciplinar de seleção, formada por 19 nomes, escolheu 104 trabalhos, que receberão apoio financeiro e estratégico – reuniões de desenvolvimento com a equipe do programa.

Clique aqui para ver a relação completa dos selecionados.
Leia mais:
Novo Rumos quer valorizar diálogos

Cia Municipal de Dança divulga resultado da seleção



A Prefeitura de Porto Alegre, através das Secretarias da Cultura e da Educação, comunica o resultado final do processo de seleção para bailarinos da Companhia Municipal de Dança. São 15 bailarinos titulares e 05 bolsistas de diferentes formações que incluem jazz, balé, danças populares, dança contemporânea, danças de salão e sapateado, entre outras. O elenco reúne bailarinos e bailarinas premiados e jovens talentos. Foram selecionados ainda suplentes para os titulares masculinos e femininos e para os bolsistas.

Titulares

Adriano Oliveira Soares (042)
Aldo Gonçalves Cardoso Júnior(174)
Ana Cláudia de Souza Pedone (058)
Andrea Spolaor Pereira (003)
Andrew Nunes Tassinari(136)
Bianca Dias Weber(073)
Éderson Alberto Teixeira Dorneles(169)
Gabriela Castro dos Santos (048)
Júlia Ludke (127)
Kleommarny Santana de Carvalho (026)
Baltazar Arruda Mariano Neto(045)
Maurício de Oliveira Miranda(076)
Pámela Grazielle Agostini (135)
Paula Amazonas Lopes (069)
Stephanie dos Santos Cardoso(137)


Bolsitas:

Emily Silveira da Silva( 055)
Fernando Adriel de Oliveira Queiroz(080)
Jackson Jones Fonseca da Conceição(151)
Kyrie Lucas Isnardi (037)
Vitória dos Santos Alves(117 A)


Suplentes dos Titulares Femininos (a serem chamados na ordem abaixo):

Bethany Eloa Martinez Gallego (154)

Carolina Dias (054)

Bruna Borges dos Santos (157)

Juliana Teixeira Coutinho(108)

Letícia Aparecida. Telles (022)

Andressa Lais Nunes Pereira (067)

Daniela Cezar (004)


Suplentes dos Titulares Masculinos (a serem chamados na ordem abaixo):

Eduardo Glashorester Richa (149)

Everton Nunes (074)

Vitor Hansen Ely (152)

Fernando Walter Faleiro(126)

Juan Ignacio Sunde (007)

Luiz André Pacheco Cancian (172)

Giuli Lacorte (068)

Júlio César Oliveira de Oliveira (112)




Suplentes dos Bolsistas (a serem chamados na ordem abaixo):

Salmo José Silva dos Santos (030)

Paula Barcellos Finn (050)

Jefferson de Oliveira Cabral (090)

Vinícius Oliveira Flores (119)

Patrik Aozani Moraes (059)



TEIA Nacional da Diversidade tem mais de 600 deliberações

Via Cultura e Mercado:

A TEIA Nacional da Diversidade 2014 foi encerrada no último sábado (24/5), em Natal (RN). As recomendações dos fóruns e grupos de trabalho agora serão sistematizadas em um documento final, a ser disponibilizado aos participantes.
Da parte do Fórum Nacional dos Pontos de Cultura, que reuniu 715 delegados e delegadas, houve relato que, antes, 27 fóruns nos estados, com mais de dois mil delegados, agrupou propostas de grupos temáticos. Assim, 33 grupos temáticos trabalharam no processo que culminou na TEIA da Diversidade, em mais de 600 deliberações, propostas a serem replicadas para pontos em todo o Brasil. O Fórum sintetizou suas propostas na Carta de Natal.
Houve intervenção na plenária em favor de a SCDC ampliar a representação do Grupo de Trabalho do Programa Cultura Viva (portaria).
Fizeram relatos e entregaram cartas de propostas à SCDC/MinC participantes dos fóruns de Gestores e Gestoras, Indígena, de Cultura Afro-Brasileira, Acessibilidade Cultural, Redes de Pontos de Memória e de Pontos de Cultura.
O Fórum de Gestores e Gestoras sistematizou a carta  (leia aqui). Entre os destaques dos indígenas está a anistia aos pontos em condição de inadimplência com o Programa Cultura Viva, e uma ideia apresentada foi que se considerasse a possibilidade de utilizar serviços prestados pelos pontos à comunidade. Esse encaminhamento à mesa foi reforçado por outros participantes.
A secretária da Secretaria da Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, Márcia Rollemberg, lembrou que a presidente Dilma Rousseff assinou decreto que busca desburocratizar a prestação de contas de Pontos de Cultura e que o pedido será estudado tendo o documento em vista.
O Fórum de Acessibilidade Cultural apresentou seis propostas, entre elas uma campanha pelo Teatro Acessível e a aprovação do projeto de  lei 6.139, instituindo o Dia do Teatro Acessível.
Outro destaque da plenária foi a instalação de bibliotecas em novos pontos de leitura, formação periódica para bibliotecas, intercâmbio, vale leitura e redução dos custos dos livros. “Essa pauta é inspiração para a formação de agentes comunitários de cultura, como acontece já no âmbito do livro e leitura. Gostaríamos que todo ponto de cultura fosse ponto de leitura”, comentou a secretária da SCDC.
Depois de ouvir os fóruns, a mesa organizadora da TEIA passou a ouvir grupos de trabalho. Houve manifestações com focos em crianças, promoção do Hip Hop, entre outras ações. Foi valorizado o programa Mais Cultura nas Escolas, programa a ser potencializado na opinião de participantes da TEIA.
*Com informações do site do MinC

25 de maio de 2014

Vivo o Centro a Pé visita o Capitólio

Foto: Luciano Medina/Divulgação PMPA
Especialista em restauração de edificações, Bello orientou o grupo
Especialista em restauração de edificações, Bello orientou o grupo
O Viva o Centro a Pé deste sábado, 24, teve uma programação com gostinho de pré-estreia de cinema. Fechado desde 1994 e tombado em 2004, o antigo Cine Theatro Capitólio recebeu pela manhã os caminhantes urbanos do projeto, o primeiro público a visitar o prédio desde o descerramento da placa em homenagem aos restauradores. Perto de 100 pessoas visitaram os quatro pavimentos e a sala de cinema, plenamente restaurados, que irão abrigar a Cinemateca Capitólio. O grupo foi orientado por Helton Estivalet Bello, mestre em planejamento urbano e regional, especialista em restauração de edificações e conjuntos históricos, professor e técnico da equipe do Patrimônio Histórico e Cultural da Secretaria da Cultura.

O coordenador da Fotografia, Cinema e Vídeo da Secretaria da Cultura de Porto Alegre, Marcus Mello, contou quais são os planos para a Cinemateca Capitólio. “Uma cinemateca é como um museu, um lugar para preservação e pesquisa”, explicou, no que ele considera ter sido a primeira abertura das portas para a comunidade.

A gigantesca sala de cinema, projetada pelo engenheiro Domingos Rocco, foi inaugurada em 12 de outubro de 1928, em uma das mais antigas esquinas de Porto Alegre, a Demétrio Riberio com a avenida Borges de Medeiros. A sala já comportou 1,2 mil lugares. Por motivos de segurança e ergonomia, agora abriga perto de 170 confortáveis assentos, que ainda estão com os plásticos de proteção instalados pelo fabricante para o transporte das poltronas. Em quase 20 anos, hoje pela primeira vez os assentos da Cinemateca Capitólio se confrontaram com o público.

Audiodescrição - O passeio do Viva o Centro a Pé ao Capitólio contou com a audiodescrição do jornalista e roteirista César Fraga. Além da descrição oral, Fraga se vale de técnicas como tocar em paredes e caminhar por todo o ambiente.

O projeto Viva o Centro a Pé é organizado pela diretora do Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo, Liane Klein. Mais informações pelo vivaocentroape@gmail.com
 

Copa 2014: arte urbana vai colorir o entorno do Beira-Rio

Foto: Luciano Lanes / PMPA
Para Fortunati, os trabalhos embelezam a cidade e democratizam a arte
Para Fortunati, os trabalhos embelezam a cidade e democratizam a arte
Quem passar pela quadra da escola de samba Praiana neste domingo, 25, vai poder conferir em primeira mão a arte produzida por grafiteiros que ficará exposta no entorno do estádio Beira-Rio durante a Copa do Mundo. A ação de grafite "Todos os Povos, Todas as Cores, Nossa Cultura", promovida  pela Prefeitura de Porto Alegre, por intermédio da Secretaria Municipal da Juventude (SMJ), em parceria com a União Estadual dos Estudantes (UEE) e executada pelo coletivo Urbanóide, iniciou-se  sábado, 24. Os painéis estão sendo pintados por quase 40 artistas urbanos gaúchos, paulistas e mineiros. (fotos)

No primeiro dia da ação, o prefeito José Fortunati e o vice Sebastião Melo foram até o local conferir como estão ficando as pinturas e conversar com os grafiteiros, parceiros do governo municipal desde 2011, quando a SMJ iniciou o trabalho que visa a promover a cultura urbana e integrar os jovens aos espaços públicos. “Essas ações valorizam o trabalho desses artistas e ao mesmo tempo democratizam a arte. Os painéis ficarão expostos ao ar livre, onde todos vão poder ter acesso, inclusive aquelas pessoas que não costumam visitar galerias e museus. Além disso são trabalhos que embelezam a cidade, que dão vida a locais sem cor, sem graça”, disse Fortunati.

Na confraternização com o prefeito, os grafiteiros aproveitaram para conversar sobre a visão que têm da cidade, onde eles acham que podem fazer intervenções e como não banalizar a arte. Segundo o grupo, a relação entre poder público e artistas urbanos em Porto Alegre é uma referência para as outras cidades.  “Agora nós temos o aval e o apoio da prefeitura para realizar essas ações. Como artistas, temos que aproveitar esse momento para divulgar nosso trabalho e incentivar mais pessoas a se envolverem com o grafite, porque faltam curadores, faltam apoiadores, então é preciso criar essa relação diferente com a sociedade que estamos conseguindo aqui em Porto Alegre. O grafite é universal e tem que encontrar espaço para continuar evoluindo”, afirmou o curador da ação, Lucas Anão Vernieri.

Vieram a Porto Alegre para participar da ação os grafiteiros paulistas José Wesley Barbosa Alves, o Lelin; Claudinei Fagundes Marques de Oliveira, o Vespa; e Luciano Resende da Costa, o Graphis; os mineiros Carlos Felipe Gonçalves, o Hyper; Edgar Bernardo dos Santos, o Ed Mun; e Fernando Pinto dos Santos, o Fhero, e mais 30 artistas gaúchos. A curadoria é de Lucas Anão e Leopoldo Costanzo, produtores culturais de arte urbana com trabalhos no Estado e no Brasil.



Incentivo
 - O secretário municipal da Juventude, Luizinho Martins, destaca que o evento não é isolado e nem uma exclusividade da Copa do Mundo, mas constitui um conjunto de ações promovidas pela prefeitura para que as intervenções urbanas positivas sejam tratadas como arte. O titular da pasta destacou o Meeting of Styles, realizado este ano no Túnel da Conceição, e o grafite no muro do Pão dos Pobres, em 2013. “A valorização do artista de rua e da arte urbana tem que passar pelo investimento do poder público. Com esse investimento, essa arte vai permanecer na rua e será um legado para as atuais e as futuras gerações de artistas e expectadores”, concluiu o secretário.

Há 15 anos trabalhando com grafite, o paulista Graphis diz que a arte é um meio eficaz de tirar os jovens das ruas. “O grafite é universal e tem um visual e uma linguagem que atrai o jovem. Já realizamos ações com menores infratores, com crianças e adolescentes da periferia, e eles se envolvem nesses trabalhos. É mais um motivo para incentivar e divulgar esse tipo de arte. Por isso o poder público acerta ao usar o grafite para revitalizar a cidade. É preciso trazer para esse movimento a arte ilegal. Em vez de reprimir, incluir os artistas nessas ações”, destacou o grafiteiro.

Após a ação, os painéis grafitados serão colocados ao longo das avenidas Padre Cacique e Edvaldo Pereira Paiva, no entorno do Estádio Beira-Rio. O evento conta com o apoio da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) e da Secretaria Municipal de Gestão (SMGES).

Próximas ações - Antes da Copa, o antigo trecho do Aeromóvel (em frente à Usina do Gasômetro), o Túnel da Conceição (sentido Centro-bairro) e o Triângulo da Assis Brasil também serão grafitados. No segundo semestre, os painéis serão exibidos em uma exposição itinerante nas universidades de Porto Alegre, integrando a 1ª Bienal da UEE.

 
Todos os povos. Todas as cores.

Porto Alegre é reconhecida como capital da democracia participativa, como uma cidade receptiva e acolhedora. Aqui, a pluralidade convive em harmonia: tradição convive com vanguarda, meio ambiente convive com espaço urbano, diversas etnias convivem e formam nossa base sociocultural. Uma multicidade que respeita as diferenças, combate o preconceito, estimula a paz e a união. Uma multicidade que abraça o mundo e, inspirada nesses atributos, vai apresentar seu posicionamento para a Copa do Mundo Fifa 2014: "Todas os povos. Todas as cores. - Porto Alegre contra o preconceito.", aproveitando o momento de exposição mundial para celebrar e reforçar junto a população e os visitantes valores que expressam uma vocação histórica da cidade e sua gente.


Datas e horários dos jogos em Porto Alegre

Se você mora ou trabalha perto do Beira-Rio, cadastre o seu veículo
 


/copa_2014
Texto de: Melina Fernandes
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

    24 de maio de 2014

    Decreto altera regras para Pontos de Cultura

    Via Cultura e Mercado:


    Um decreto assinado nesta sexta-feira (23/5) pela presidente Dilma Rousseff pretende facilitar o funcionamento dos mais de três mil Pontos de Cultura existentes no Brasil. As novas regras alteram o Decreto 6.170/2007, que regulamenta os convênios entre União, estados e municípios com organizações da sociedade civil.


    Entre as mudanças estão a reorganização do acesso aos recursos públicos e um aprimoramento na prestação de contas, que passa a ter um acompanhamento sistemático. A análise das contas deverá ser feita num prazo máximo de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.
    Além disso, as contas poderão ser aprovadas com ressalvas, desde que não haja indícios de irregularidades no uso dos recursos públicos.
    O decreto traz ainda mudanças no uso dos recursos recebidos por meio dos convênios. A verba poderá ser utilizada para custear gastos com pagamentos de tributos e encargos trabalhistas na contratação de pessoal.
    Segundo a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, a medida traz menos burocracia, mais resultados e avanços nos termos de colaboração, qualificando as parcerias e não tratando a relação entre parceiros como contratação.
    O texto foi assinado pela presidente durante o evento Arena da Participação Social, que recebeu o II Seminário Internacional do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, no Centro de Convenções, em Brasília (DF). O decreto deverá ser publicado no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira (26/5).
    *Com informações do site do MinC

    23 de maio de 2014

    Integrantes do Fórum Municipal dos Conselhos tomam posse

    Foto: Ivo Gonçalves/PMPA
    Primeira coordenação a tomar posse, colegiado terá gestão de dois anos
    Segunda coordenação a tomar posse, colegiado terá gestão de dois anos
    O prefeito José Fortunati deu posse, na manhã desta sexta-feira, 23, à segunda coordenação do Fórum Municipal dos Conselhos da Cidade (FMCC), durante evento no Salão Nobre do Paço dos Açorianos. O colegiado assume com a função de integrar os 26 Conselhos da cidade e servir de elo entre o poder público e a sociedade. A posse do novo coordenador, Carlos Boa Nova Neto, e demais titulares e suplentes, teve a presença do secretário de Governança, Cezar Busatto, e do presidente da Câmara Municipal, Prof. Garcia.  
     
    O Fórum, na avaliação do prefeito José Fortunati, irá reforçar as políticas públicas que valorizam a participação popular. “A construção de uma sociedade mais inclusiva só se dá com a transversalidade. Esse colegiado não só legitima o trabalho dos 26 Conselhos, como permite que eles dialoguem entre si e com o poder público”, ressaltou. O prefeito também lembrou que, em função da importância dessas instâncias para a cidade, será entregue, no próximo mês, a Casa dos Conselhos. Localizada na esquina das avenidas João Pessoa e Venâncio Aires, o local vai abrigar o Fórum e vários conselhos nesta primeira fase de conclusão da obra. 
     
    O secretário Cezar Busatto também ressaltou a importância da aproximação entre os vários colegiados. “Esta é uma articulação muito recente. Temos um caminho a ser construído com o objetivo de fortalecer essas instâncias complementares de controle social das políticas públicas, isto é, o fortalecimento da democracia participativa de Porto Alegre. A posse teve a presença de secretários municipais e de integrantes dos demais conselhos da cidade. 
     
    Fórum – Foi criado por meio da Lei Complementar 661/2010, com regimento interno publicado em 2011. É um órgão de caráter permanente, para fins de integração das políticas desenvolvidas nas diversas áreas relacionadas aos 26 Conselhos Municipais de Porto Alegre. Com gestão de dois anos, o Fórum deverá, entre outras competências, encaminhar ao Executivo propostas de políticas públicas elaboradas conjuntamente pelos Conselhos Municipais e cuja matéria abranja área de competência de dois ou mais desses.
     
    Coordenadores do Fórum Municipal dos Conselhos da Cidade :

    Coordenador titular – Carlos Boa Nova Neto (vice-presidente do Conselho Municipal de Transporte Urbano);
    Coordenador suplente – Mateus Martins Ribeiro (conselheiro do Conselho da Juventude e chefe de gabinete do secretário da Juventude);
    Secretário titular – Rotechild Prestes (presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência);
    Secretária suplente – Carla Maria Granja Brum (técnica em Nutrição da Smed e presidente do Conselho Municipal de Alimentação Escolar).


    /participacaopopular
    Texto de: Caren Mello
    Edição de: Andrea Brasil
    Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.