Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

30 de junho de 2013

Prêmio Açorianos de Artes Plásticas será entregue terça

Foto: Divulgação/PMPA
Cerimônia de premiação será realizada no Teatro Renascença
Cerimônia de premiação será realizada no Teatro Renascença
O VII Prêmio Açorianos de Artes Plásticas é uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Porto Alegre que tem como objetivo incentivar e destacar, artistas e instituições que marcaram, de diferentes formas, o campo artístico local em 2012. Na cerimônia de premiação da sétima edição do evento, que será realizada na próxima terça-feira,02, às 20 horas no Teatro Renascença, serão conhecidos os nomes dos vencedores em cada categoria.

Considerando o crescente desenvolvimento cultural de nossa cidade, em destaque, as artes plásticas, nossos artistas e entidades culturais têm realizado inúmeros eventos e exposições que vem contribuindo para o desenvolvimento cultural de Porto Alegre.

Nessa edição será homenageado o escultor Carlos Tenius.

Destaque em Pintura: 
Felipe Caldas – Exposição O Sonho não Acabou – Galeria Iberê Camargo Usina do Gasômetro
Ricardo Frantz – Exposição Eternos-efêmeros - Ecarta
Eduardo Vieira da Cunha – Percurso do Artista – Sala Fahrion UFRGS
Mariza Carpes – Exposição Nem a terra, nem o céu, justamente o meio – Galeria Iberê Camargo Usina do Gasômetro

Destaque em Escultura: 
Antônio Augusto Bueno – Exposição Gravetos Armados – Porão do Paço Municipal
Pedro Girardello – Exposição Movimento – Espaço Cultural ESPM

Destaque em Desenho:
Carlos Pasquetti – Exposição Desenhos – Bolsa de Arte
Marcos Fioravante – Exposição Desenhos – Studio Clio
Antônio Augusto Bueno – Exposição O Último Homem na Lua - MACRS
Flávio Gonçalves – Percurso do Artista – Sala Fahrion UFRGS
Kelvin Koubik – Exposição Diagnósticos – Galeria Iberê Camargo Usina do Gasômetro

Destaque em Cerâmica:
Não houve indicados.

Destaque em Gravura:
Mario Rohnelt – Exposição Painéis Geométricos – Galeria Gestual
Nara Amélia – Exposição o Mundo é uma Fábula – Santander Cultural
Rafael Pagatini – Exposição Em Suspensão – Santander Cultural
Jander Rama – Exposição De andróide e ciborgue todo mundo tem um pouco – Goethe-Institut

Destaque em Fotografia:
Leopoldo Plentz - Exposição Silêncio - Bolsa de Arte
Marcelo Lubisco Leães - Exposição Onde não pensamos - Galeria dos Arcos Usina do Gasômetro
Leandro Selister – Projeto Coisas do Cotidiano
Rommulo Vieira Conceição - Exposição No espaço, o vazio - Galeria Gestual
Dulce Helfer - Exposição Amazônia, tão perto, tão longe – Térreo Teatro São Pedro

Destaque em Mídias Tecnológicas:
Rodrigo dMart - O Último Homem na Lua
Laura Cattani (Ío)- Io.art.br (Projeto de Web Arte)
Munir Klamt (Ío) – Exposição Do Lado de Fora de um Quarto Fechado - IEAVI
Marcelo Armani – Instante Co-habitável|Confinamento – Instalação Audiovisual – Porão do Paço Municipal
Corpoimagem - Idades Contemporâneas MACRS

Melhor Exposição Individual:
Leopoldo Plentz – Exposição Silêncio – Bolsa de Arte
Flávio Gonçalves – Percurso do Artista – Sala Fahrion UFRGS
Carlos Pasquetti – Exposição Desenhos – Bolsa de Arte
Nara Amélia – Exposição o Mundo é uma Fábula – Santander Cultural
Rafael Pagatini – Exposição Em suspensão – Santander Cultural

Melhor Exposição Coletiva:
A Imagem da Palavra - IEAVI
Pintura e Desenho - A Novíssima Geração - Museu do Trabalho
Correndo o Risco III - Museu do Trabalho
Condutores Digitais – Estúdio Galeria Mamute
Metropolitanos - A Nova Urbanidade em exposição - MACRS

Destaque em Espaço Institucional, público ou privado, de divulgação artística:
Museu do Trabalho
Estúdio Galeria Mamute
MACRS - Museu de Arte Contemporânea do RS
Jabutipê
IEAVI - Instituto Estadual de Artes Visuais

Destaque em Projeto Alternativo de Produção Plástica:
Projeto Coisas do Cotidiano - Leandro Selister
Artemosfera
O Último Homem na Lua – Antônio Augusto Bueno e Rodrigo dMart

Destaque em Textos, Catálogos e Livros publicados:
Revista URBE – Cultura Visual Urbana e Contemporaneidade
O Último Homem na Lua – Antônio Augusto Bueno e Rodrigo dMart
Emilio Sessa, Pintor: Primeiros Tempos - Org. Arnoldo W. Doberstein – Instituto Emilio Sessa
A Medida do Gesto - Um Panorama do Acervo MACRS
1º Prêmio IEAVI
         
Destaque em Curadoria:
Paula Ramos - Idades Contemporâneas - Diante da Matéria – Galeria Xico Stockinger MACRS
Richard John - Percurso do Artista -  Flávio Gonçalves - Sala Fahrion UFRGS
Paulo Gomes e Marcelo Gobatto – Idades Contemporâneas – Corpoimagem - MACRS
Ana Zavadil - Idades Contemporâneas - Poéticas em Paralelo – Galeria Sotero Cosme MACRS

Patrocínio e/ou apoio a eventos ligados às artes plásticas:
Koralle
Santander
     
Destaque em Acervo/Memória:
Não houve indicados. 
 
Artista Revelação:
Nara Amélia – Exposição o Mundo é uma Fábula – Santander Cultural
Kelvin Koubik – Exposição Diagnósticos – Galeria Iberê Camargo Usina Gasômetro
Marcos Fioravante – Exposição Desenhos – Studio Clio


/artes_plasticas
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

29 de junho de 2013

Dia histórico de mobilização no Carnaval de POA


Baticumbum

Anote aí: noite de sexta-feira, dia 28 de junho de 2013, auditório Dante Barone. O que tem? Essa data certamente já entrou para a história do Carnaval de Porto Alegre como marco de mobilização em busca do desenvolvimento do nosso espetáculo.

Reunidos na Assembleia Legislativa realizada para escolher os delegados do Orçamento Participativo para a Região Metropolitana, centenas de carnavalescos elegeram 15 delegados para nos representar nas discussões do ciclo orçamentário do Rio Grande do Sul para 2013/2014. Sob vaias de alguns presentes, o Carnaval mostrou que também tem papel fundamental para a cultura e a economia:

— Queremos mais investimentos na cadeia produtiva do Carnaval e a conclusão do Complexo Cultural do Porto Seco! Agradecemos a todos que atenderam nosso chamado. Só a luta constroi a vitória! — escreveu Dilmair Santos, o Nego Dil, da Samba Puro.

Das 725 pessoas inscritas na Plenária, 425 eram representantes do segmento Carnaval. Ou seja, mais da metade dos cidadãos presentes eram carnavalescos, destaques, simpatizantes...

— Dos 27 delegados possíveis em Porto Alegre, 15 são do Carnaval! Mas, depois de uma negociação com o segmento da Habitação, cedemos 5 delegados a eles. Mesmo assim, ainda ficamos com a maioria. Foi uma grande mobilização, e isso é apenas o inicio. Muito mais virá! — disse Humberto Macedo, representante dos Imperadores do Samba e figura bem conhecida aqui pelos nossos baticumbunzeiros.

Uma reunião foi marcada para que o segmento do Carnaval defina quem serão os seus delegados.

28 de junho de 2013

CONSELHO DE CULTURA PRESENTE NA REUNIÃO DO CONSELHO GESTOR DO CAPACITAPOA.

Prefeitura apresenta a escolas projeto permanente para sambódromo

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Estrutura terá capacidade para 23.688 pessoas, com atividades  durante todo o ano
Estrutura terá capacidade para 23.688 pessoas, com atividades durante todo o ano
O trabalho conjunto entre os representantes das escolas de samba da Capital e a prefeitura para tirar do papel o projeto permanente do Complexo Cultural do Porto Seco teve avanços nesta sexta-feira, 28. A nova estrutura das arquibancadas foi apresentada pelo prefeito José Fortunati e aprovada pelas entidades. Participaram da reunião os secretários do Desenvolvimento e Assuntos Especiais, Edemar Tutikian, e da Cultura, Roque Jacoby.

Na ocasião, uma planta da estrutura foi entregue aos presentes. Serão 42.159,5 metros quadrados de área construída com capacidade para 23.688 espectadores, cadeiras numeradas e arquibancadas, além de 80 camarotes. Atualmente, a capacidade de público é de 13 mil pessoas. O projeto também prevê infraestrutura no entorno como urbanização, iluminação especial e sanitários.
O projeto recebeu contribuições dos carnavalescos, representantes da Associação das Entidades Carnavalescas (Aecpars), que visitaram o sambódromo do Rio de Janeiro. "O grupo de trabalho para discutir esse assunto criou uma situação muito boa com os representantes das escolas, temos o compromisso de não tomar nenhuma decisão sem ser conjunta com aqueles que constroem no dia a dia o espetáculo do Carnaval", afirmou Fortunati.

"Chegamos à conclusão que essa proposta é a melhor para nós e para a cidade", concordaram o representante da Liga do grupo Especial, Evaristo Multi, e o vice-presidente da Associação dos Carnavalescos, Érico Leoti.
Conforme Tutikian, a equipe técnica da prefeitura está finalizando o orçamento para execução da obra, que deverá ter a primeira parte executada com recursos do município. "Estamos partindo para fazer um edital de licitação o mais rápido possível", declarou.
Diferencial - Um dos diferenciais do projeto será a possibilidade de receber grandes shows utilizando o espaço do recuo da bateria para o palco e a arquibancada principal e pista, com capacidade para 8 mil pessoas. O local também terá estacionamento para aproximadamente 2,2 mil carros e 80 ônibus dentro da área do empreendimento.
Fortunati ressaltou que o novo Complexo Cultural do Porto Seco não estará apto apenas para funcionar como espaço dedicado ao Carnaval, pois deverá atender atividades culturais durante todo o ano.


 Dados :
- Área construída: 42.159,51 metros quadrados.
- Capacidade: 23.688 espectadores em áreas de frisas (espaços para mesas junto à pista ), cadeiras numeradas e arquibancadas.
- 80 camarotes.
- Infraestrutura no entorno inclui urbanização, iluminação especial, sanitários.

O projeto:
- Espaço para instalação de área de alimentação em cada módulo, para atender camarote e arquibancadas individualmente.
- Criação do recuo de bateria na área de armação.
- Camarins com banheiros na área de concentração.
- Arquibancada popular na área de armação (Setor 1).
- Prédios na concentração para entidades ligadas ao carnaval, SMC, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Unidade de Saúde e DMLU.
- Portarias com controle de acesso na entrada do complexo e na entrada dos barracões.
- Os degraus das arquibancadas foram projetados para facilitar o trânsito e trazer mais conforto para o público.
- Nos fundos dos camarotes haverá salas administrativas que poderão ser ocupadas durante todo o ano.
- O projeto atende a todos os itens de segurança exigidos pelo Corpo de Bombeiros.
- Disponibilidade de unidade de pronto atendimento, com recursos modernos.
- Iluminação na pista será 2000 lux e deverá ficar numa altura superior as alegorias.
- Infraestrutura para sonorização será ao longo da pista, em ambos os lados.
- Infraestrutura para sonorização na concentração (torres).
- Infraestrutura para controle de acesso em cada módulo, individualizado para camarotes e arquibancadas (roletas,catracas, elevadores etc).

Equipamentos que funcionarão no local:

1ª fase:
- CAR - Centro Administrativo Regional
- CRAS - Assistência Social - Fasc
- Guarda Municipal
- Telecentro
- Centro de Referência da Juventude
- Unidade de Saúde
- Conselho Tutelar
- Descentralização da Cultura
- Sine

2ª fase:
- Centro de Educação Integral, recebendo alunos da zona Norte para  atividades como teatro, música, robótica e complementação de linguagens. Hoje 2.034 alunos da região são atendidos no turno inverso. Com este projeto, todos os 8.239 alunos das 8 escolas da região poderão ser atendidos.  Passaremos de 46% para 60% de atendimento de educação integral na cidade.
- Creche - Educação Infantil.
- Formação Profissional: o projeto prevê espaço destinado a atividades vinculadas ao carnaval, como oficinas de treinamento e preparação de mão de obra dedicada à produção de equipamentos para o carnaval.

Sambódromo

O Complexo Cultural Porto Seco, localizado na avenida Plínio Kroeff, zona Norte, foi inaugurado, em 2004. Atualmente, a pista de desfiles tem 341 metros, sendo 12 de largura para o desfile de Carnaval. A capacidade atual atende cerca 8.500 pessoas, com praça de alimentação e controle eletrônico de entrada no local.

Memorial RS faz festival no final de semana


Neste final de semana ( 29 e 30) será realizado o Memorial Cultural com intensa programação organizada pelo Memorial do Rio Grande do sul,  Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul e  Memorial da Democracia e dos Direitos Humanos do Mercosul,  em parceria com o Comitê Latino-Americano , a produtora audiovisual Avante Filmes e o grupo SOMOS, com o apoio da Associarte e da Rádio Fórum .
A proposta busca sintonizar as instituições de memória, história e cultura com as grandes discussões que estão sendo feitas na sociedade civil da atualidade. Serão dois dias de atividades diversificadas como música, artes visuais, artesanato, debates, teatro e debates. Todas gratuitas.
Confira a Programação:
Sábado
- 29 de Junho, às 14 horas, debate Políticas para a cultura no RS, com membros da Rádio Fórum e representantes do poder público abordando o panorama das políticas públicas da área cultural no estado e a inauguração de exposições dos artistas Bruno Ortiz, Maurício Quadros e Tharcus Aguilar, além de peças de artesanato oferecidas pela Associarte - Associação de Artesãos do Rio Grande do Sul.
-Às 16 horas, a Rádio Fórum, o Coletivo Catarse, Jornal Tabaré e o Sul 21, sob mediação do Professor Arthur Ávila, do departamento de História da UFRGS promovem o debate: Quem decide o que é notícia?.Os palestrantes discutirão temas relacionados à imprensa, democracia e democratização da comunicação. Ambos os debates serão transmitidos ao vivo pela www.radioforum.com.br
- Às 18h inicia a programação musical com apresentações de Alessandra Terribli, Ciro Ferreira, Farrabute, Grupo Acapulco Folklore, La Digna Rabia, Mestre Chico, Paulinho Paradas e Josué Farias e Quinteto Itororó. No mesmo horário, também serão promovidas oficinas de teatro e de criação com técnicas diversas.
A gastronomia também se fará presente. O Comitê Latino-Americano, trazendo produtores independentes, oferece o cardápio: Pizzas, empadas, cervejas e cachaças artesanais.
Para oferecer aos visitantes a oportunidade aproveitar a diversidade das atrações, o Memorial do Rio Grande do Sul ficará aberto até à meia-noite.
Domingo:
- Às 15h – no dia 30 de Junho, a temática é Direitos Humanos com a apresentação do filme No, que retrata o final da ditadura de Pinochet, no Chile.
-Às 17 horas, os visitantes serão apresentados ao acervo do Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul, que conta com documentos do século XVII até a atualidade, com destaque para o acervo da repressão.
-Às 18 horas inicia a Mostra Close, realizada pelo Somos – Comunicação, Saúde e Sexualidade com a Avante Filmes e tem o objetivo de valorizar produções cinematográficas e promover reflexões em relação a seu tema principal: a diversidade de expressões da sexualidade humana. Os filmes exibidos serão: Assunto de Família (Caru Alves de Souza), O Segredo dos Lírios (Brunna Kirsch e Cris Aldreyn, Uma, Duas Semanas (Fernanda Teixeira), Na Sua Companhia (Marcelo Caetano), Leve-me Para Sair (José Agripino), e Chapô (Eduardo Mattos)

Resultado final do Edital Sedac nº 10/2012 Rede RS Pontos de Cultura


A Secretaria de Cultura, por meio da Diretoria de Cidadania Cultura, torna público o resultado da avaliação dos Recursos da fase de Seleção e o resultado final do Edital Sedac nº 10/2012 Rede RS Pontos de Cultura.
Os editais são produto do convênio firmado com o Ministério da Cultura (MinC), a partir da Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural, dentro dos programas Cultura Viva e Mais Cultura.
O que são os Pontos de Cultura?
Os Pontos de Cultura são grupos culturais da sociedade civil que envolvem a comunidade em atividades de arte, cultura e educação, estimulando a criatividade e propiciando o exercício da cidadania pelo reconhecimento da importância da cultura produzida em cada localidade.
Depois de selecionadas, as organizações recebem recursos para potencializar suas ações, com a compra de material e contratação de profissionais, entre outras necessidades. O Ponto de Cultura não tem um único modelo – nem de instalações físicas, nem de programação ou atividade.
São diretrizes fundamentais do programa, e exigências dos editais, a gestão participativa, a educação popular, a comunicação comunitária, a economia solidária, a cultura digital, a sustentabilidade ambiental e os Direitos Humanos. Além destas dimensões, a Rede RS de Pontos de Cultura terá como objetivos a promoção da diversidade cultural, o empoderamento, o protagonismo, a autonomia, a articulação em rede (produção colaborativa, compartilhamento de saberes e gestão compartilhada entre sociedade civil e poder público).
Após selecionados, os Pontos de Cultura contarão com inúmeras ações de apoio e acompanhamento, como a realização de seminários anuais de qualificação em assuntos relativos à gestão cultural, oficinas temáticas, prêmios de incentivo ao compartilhamento de tecnologias sociais inovadoras, equipe de assessoramento, uma van contando com equipamentos digitais, audiovisuais e de som, a publicação de cartilhas, revistas, portal virtual, além da realização de encontros de intercâmbio, articulação e mostra de produtos (Teias e outros).
Clique aqui e veja o resultado da avaliação dos Recursos da fase de Seleção
Clique aqui e veja o resultado final do Edital Sedac nº 10/2012 Rede RS Pontos de Cultura
Clique aqui e veja o Plano de Trabalho para o conveniamento
Clique aqui e veja a lista dos documentos para o conveniamento

Ospa assina convênio com a Assembleia Legislativa para concertos no teatro Dante Barone


No final da manhã dessa quinta-feira (27) o presidente da Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Ivo Nesralla, e o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, deputado Pedro Westphalen assinaram  convênio de cooperação para a realização dos concertos da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre no Teatro Dante Barone.
O convênio entre as duas instituições assegurará a cedência do Teatro Dante Barone para a programação artística, didática e ensaios da Ospa pelo período de um ano. As atividades serão gravadas e transmitidas pela TV da Assembleia Legislativa, permitindo, inclusive, a exibição em outras emissoras públicas, como as câmara municipais, Parlamentos de outros estados e canais da Câmara dos Deputados e Senado Federal. Desta forma, a parceria além de disponibilizar o espaço de trabalho para a orquestra e as apresentações públicas, ampliará a divulgação da cultura musical do Rio Grande do Sul desenvolvida nas temporadas da Ospa.

9ª CONFERÊNCIA DE CULTURA DE PORTO ALEGRE TEM DATAS E LOCAL CONFIRMADO

Conforme email abaixo, recebido a pouco, finalmente tivemos confirmado o diae local das pré-conferências e da 9ª Conferência Municipal de Cultura de Porto Alegre.
Informamos, que as pré-conferências terão caráter de audiências públicas para o Plano Municipal de Cultura de Porto Alegre.
Logo informaremos o endereço do site, onde funcionará a consulta pública sobre o plano, bem como os textos, etc.

SOLICITAMOS A TODOS, QUE AJUDEM NA DIVULGAÇÃO DO EVENTO.
___________________________________
 Prezada,

 Confirmo a agenda dos dias 03 e 04 nas salas 301,302 e 303  para a
Pré -Conferência do Conselho Municipal de Cultura e o dia 10 de agosto Para
a Conferência Municipal de Cultura no Plenário Otávio Rocha na Câmara de
Vereadores em Porto Alegre.

 Att.


 Andréia Clemes
 Assessora de Gabinete
 Vereadora Any Ortiz
 51-32204233.



FESTIVAL DANÇAPONTOCOM TEM INTENSA PROGRAMAÇAO NESSA SEXTA


Delicadeza tomando conta do espaço urbano. Revistar a provocadora obra de Nijinsky depois de um século. Conferir o vigor de uma das mais atuantes cias gaúchas em uma das mais caprichadas produções dos últimos anos. Motivos não faltam para conferir a programação desta sexta, 28 de junho, no Festival Dançapontocom, e com entrada franca ou a PREÇOS POPULARES ( por apenas 5 pilas com desconto para estudantes, melhor idade, classe artística, funcionários públicos).
A primeira atração é gratuita. E acontece em frente ao Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues (Erico Veríssimo, 307). A performance Flor, da bailarina Thais Petzhold, com participação do músico Celau Moreira e da bailarina Maria Falkembach.
E a programação segue com Fauno, do Grupo Jogo, que recebeu o Prêmio Açorianos de Dança, na categoria Melhor Direção. A apresentação traz a figura mitológica que inspirou Vaslav Nijinsky na sua provocadora criação, em 1912, com música de Debussy. Serão duas apresentações, na Sala Álvaro Moreyra, às 20h e às 20h40min.
As 21h é a vez de Re-sintos, da Muóvere Cia de Dança, coreografia de Jussara Miranda. Com cenografia de Juliano Rossi, vencedor do Prêmio Açorianos de Dança nessa categoria, tem uma carpintaria coreográfica vigorosa e potente em cenas que transitam pelo humor e violência por esses “recintos” que habitamos, por vezes no encontro afetuoso, libidinoso, por vezes na disputa e enfrentamento.
Outras informações e programação completa em http://cdancasmc.blogspot.com.br/



O Manifesto do Carnaval lido em Brasília


 

Antes do encerramento da audiência pública que debateu a cadeia produtiva do Carnaval na última terça-feira, dia 25 de junho, no plenário da Câmara Federal dos Deputados, foi lido um manifesto elaborado por diversos dirigentes que ajudaram a organizar e pensar o histórico encontro ocorrido em Brasília.

A leitura foi feita por Gustavo Giró, presidente da nossa Embaixadores do Ritmo e um dos tantos dirigentes que estiveram lá com a delegação do Rio Grande do Sul, a maior presente,

No Facebook do deputado Paulo Ferreira, requerente da audiência, há diversos relatos e imagens sobre o encontro.


-----------------------------------------------------

Brasília 25 de junho de 2013
MANIFESTO DO CARNAVAL AO POVO BRASILEIRO

O Carnaval Brasileiro representa hoje aproximadamente 5% do faturamento da Cadeia Produtiva do Turismo, que por sua vez responde por 3,7% do Produto Interno Bruto (PIB) e gera 2,9 milhões de empregos diretos. Estudo do Ministério do Turismo sobre o Carnaval de 2013 aponta que o país recebeu neste ano 6,2 milhões de turistas e movimentou R$ 5,7 bilhões em todo o Brasil. E, segundo a APEX, gerou cerca de US$ 1,3 bilhão em exportações, acima, portanto, dos US$ 951 milhões de 2012.

Além disso, o Carnaval é potencialmente forte quanto à exportação de eventos, fantasias e exposições, como também, de produções fonográficas, audiovisuais e editoriais a ele relacionadas. Portanto, há um conjunto de atividades econômicas diretamente impactadas pelo megaevento que é o desfile das Escolas de Samba em todo o território nacional, com expressivo volume financeiro envolvido.

Tais dados garantem de forma concreta que o Carnaval contribui para a Economia da Cultura, especificamente, e para a Economia Criativa, em âmbito geral, através de um conjunto de habilidades específicas e para uso intensivo de mão de obra para a produção dos seus eventos, com desdobramentos em atividades culturais a ele associados e uma profunda relação com as comunidades que são o berço do Carnaval.

Porém, apesar do crescimento que o Carnaval brasileiro vem acumulando nos últimos períodos, sua rica cultura pode vir a se enfraquecer se não houver um registro do saber envolvido, o repasse desse conhecimento e o aperfeiçoamento de sua gestão. Assim, há uma necessidade urgente de apuração detalhada quantitativa e qualitativa da força de trabalho e das especialidades envolvidas na produção do carnaval que assegurem seus bens culturais, sociais, econômicos e promova a afirmação do seu patrimônio imaterial.

Também é preciso levar em conta que a informalidade ainda é grande no setor e a subutilização de equipamentos e força de trabalho impedem a geração de emprego e renda ao longo do ano todo e de uma distribuição de ganhos que garanta a sustentabilidade de todos os envolvidos em sua cadeia produtiva.

E para se profissionalizar, o nosso Carnaval enfrenta uma necessidade urgente de sistematização dos processos gerenciais e de algumas mudanças de paradigmas para desenvolver-se dentro da Economia da Cultura, Economia Criativa e da Indústria do Entretenimento, para permitir a implementação de sistemas gerenciais padronizados.

Porém, para superar os limites hoje postos, as Escolas de Samba necessitam de mudanças estruturais que possibilitem a aquisição de um padrão de qualidade em sua gestão e operação, de modo que a busca da sustentabilidade seja feita de forma consistente, progressiva e contínua e, coloque, de forma definitiva, esta secular manifestação da nossa cultura popular, como fator de desenvolvimento econômico e social do Brasil.

Por isso, nós, entidades, dirigentes, militantes e ativistas do Carnaval brasileiro, reunidos no dia 25 de junho de 2013, no Plenário 10 – Anexo II, da Câmara dos Deputados, em Brasília, em debate sobre a Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval, vimos por meio deste manifesto propor:

1. Criar o Grupo de Trabalho do Carnaval Brasileiro (GTCB), a ser constituído no prazo de 30 dias da presente Audiência Pública da Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval; integrado por nomes indicados pelas ligas e associações das escolas de samba, blocos e bandas dos estados e municípios brasileiros.

2. Elaborar, no prazo de seis meses, o Programa Nacional de Metas e Diretrizes da Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval;

3. Formular a proposta de criação de cursos técnicos e cursos de graduação acadêmica para o Carnaval brasileiro;

4. Propor a criação de um Comitê Interministerial do Carnaval, para elaboração de políticas públicas de apoio a festa, inclusive que garanta a sustentabilidade aos principais agentes setoriais;

5. Criar a Federação Nacional Entidades Carnavalescas;

6. Encaminhar aos órgãos competentes, responsáveis pela elaboração do Orçamento Geral da União, reivindicação de rubrica orçamentária específica de fomento e incentivo ao Carnaval brasileiro.

Confira a Programação do Quartas na Dança 2013





O projeto Quartas na Dança reiniciou sua atividades no dia 19 de junho com a belíssima apresentação da Devir Tap Band. Até dezembro estão previstas mais sete edições do projeto. Confira:


A Programação segue abaixo:

31 de Julho:“Bastidores”, de Território da Dança

14 de Agosto:“Al-málgama Tribal, 13 anos”, de Al-málgama

25 de Setembro:“Sopros”, de Cia H

02 de outubro:“Dom Quixote”, de Ballet Vera Bublitz

16 de outubro:“Tributo a Gipsy Kings”, de Gina Vitola

30 de outubro:“Como Montar um Baile” de Grupo Silvia Canarim

20 de novembro:“O Negro e o Rio Grande do Sul: A Religação Espiritual entre dois Mundos”, de Grupo de Música e Dança Afro-sul


O Quartas na Dança nasceu com o objetivo de fomentar a produção coreográfica dos grupos e companhias da capital e garantir o acesso do público a essa produção. O projeto é realizado uma quarta-feira por mês, no Teatro Renascença, sempre às 20 horas.

Agendamentos para escolas públicas podem ser realizados com antecedência mínima de 15 dias. Outras informações podem ser obtidas através do fone 3289.8063.

FESTIVAL DANÇAPONTOCOM: PROGRAMAÇÃO DE QUINTA TRANSFERIDA EM VIRTUDE DAS MANIFESTAÇÕES PREVISTAS NA CIDADE.





Comunicamos que, em virtude das manifestações previstas para hoje, a programação de quinta-feira do Festival Dançapontocom foi transferida para a sexta-feira, dia 28 de junho. A performance Flor, de Thais Petzhold, acontecerá amanhã, às 19 horas, no saguão do Centro Municipal de Cultura.

27 de junho de 2013

MENTALIDADE ANTIDEMOCRÁTICA DA SMC NA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE PORTO ALEGRE


PREZADOS CONSELHEIROS E SOCIEDADE CIVIL DE PORTO ALEGRE

 Acreditávamos que estávamos avançando na participação democrática da elaboração do Plano Municipal de Cultura de Porto Alegre.

Hoje pela manhã na Oficina de Implementação de Sistemas de Cultura em Porto Alegre,ministrado pelo MINC na Casa de Cultura Mário Quintana, a representante da Coordenação do Livro e Leitura da Secretaria Municipal de Cultura, na presença de mais de 30 municípios do RGS, se pronunciou dizendo ,que o problema do Plano Municipal de Cultura de Porto Alegre é o fato de quando " O Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre querer se apropriar do Plano Municipal de Cultura, como é o caso da cidade de Porto Alegre.

Lamentavelmente meus caros conselheiros, ainda estamos com uma percepção  da gestão pública negativa à participação democrática da sociedade civil, apesar de todas as manifestações, que estão ocorrendo por todo o país e que começaram em Porto Alegre pedirem maior participação na vida política do país.

 

Paulo Roberto Rossal Guimarães

Presidente do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

Conselho participa da Oficina de Implementação de Sistemas de Cultura em Porto Alegre


Paulo Sant'Ana: "Os efeitos dos protestos"

A SOCIEDADE QUER MAIS PARTICIPAÇÃO NAS DECISÕES  DAS POLITICAS PÚBLICAS, E NESSE CONTEXTO  OS CONSELHOS DEVEM SER FORTALECIDOS CADA VEZ MAIS, ISSO É UM RECADO DOS MOVIMENTOS DAS RUAS.
GUIMARÃES

É ecoante o cartaz que apareceu numa das passeatas: "Quando teu filho fica doente, tu levas ele a um estádio?".

***

E o primeiro de todos os cartazes que apareceram nas passeatas foi este muito espirituoso: "Desculpem os transtornos, nós estamos apenas mudando o país".

***

Da minha parte, considero espantosos e positivos os resultados concretos das manifestações ocorridas no Brasil.

O Congresso Nacional está votando a toque de caixa os projetos que patinavam em seus escaninhos, entre os quais ressaltam a PEC 37 e iniciativas para desonerar os impostos que recaem sobre as tarifas dos transportes coletivos, além de, ontem à noite, ter aprovado um projeto que tornou crime hediondo a corrupção no serviço público.

Também foi espetacular o recuo de governantes nas tarifas dos ônibus em várias capitais.

***

Nesse aspecto, parece-nos absurdo que os governos tivessem até agora, por esses anos todos, cobrado impostos severos sobre os insumos das passagens de ônibus.

Mas como é que o povo não vai reclamar desses preços do transporte se os governos não se pejam em tributá-los, quando o certo deveria ser o contrário, os governos isentando todos os insumos das tarifas de transporte coletivo de quaisquer tributos, com a finalidade de tornar os preços das passagens os mais toleráveis possíveis.

Agora, diante dessa revolução que explodiu nas ruas, parece-nos inconcebível que o óleo diesel e a gasolina que movem os ônibus que transportam passageiros sejam tributados energicamente nos postos que os comerciam.

E, no entanto, durante uma eternidade, foram cobrados e continuam a sê-lo impostos gravosos sobre os combustíveis que impulsionam os ônibus, os lotações e os táxis.

Isso agora vai ter de acabar, parece que vai acabar.

***

É visível que os homens públicos estão atemorizados com esses movimentos e só isso já consola. Afinal, nunca os agentes públicos e governantes tinham tido respeito pelos usuários de transporte coletivo, pelos doentes, pelos presidiários, pelos aposentados, por toda uma gama da sociedade. Agora, parece que vão ter de respeitar e atender a todos esses segmentos.

O Congresso Nacional demonstra receio de que sua funcionalidade institucional venha a ser abalada com esses protestos. A presidente da República reuniu-se com Lula e fez pronunciamentos, revelando que pode sair de um marasmo governamental que se mostrava acomodado com o clima de normalidade, que se vê agora escondia uma revolta latente.

***

Nunca, em toda a história do Brasil, as ruas demonstraram tanta influência na vida nacional e nas sistemáticas legislativas e governamentais como agora.

O país parece que acordou.

E acordou com vontade de fazer barulho e obter resultados positivos para seu povo, os quais já começaram a ser obtidos e prometidos largamente.

ZERO HORA

26 de junho de 2013

Fumproarte divulga relação dos selecionados em edital

A Secretaria Municipal da Cultura torna pública a relação dos Selecionados, referente ao Edital Décio Freitas 21/2012. O prazo limite para entrega da documentação exigida no Edital para o financiamento dos projetos, conforme itens 6.1,6.2 e 6.3, é de 10(dez) dias a contar do primeiro dia útil posterior à data da publicação deste aviso. A documentação deverá ser entregue junto á gerência do FUMPROARTE – Av. Independência 453 – Casa Torelly, das 9 as 12h  e das 14 as 17.

Processo administrativo 001.040786.12.9

 - 1164 - CORPO INDIVISÍVEL - Michel Capeletti

 - 1174 -  FAUSTO, O ATOR, O ESPECTADOR - Igor F. Pretto

 - 1194 - ECOPOÉTICA -  Rossendo Rodrigues dos Santos

 - 1200- BONECAS DE PANO NO RIO GRANDE DO SUL - Maísa Bonini Stolz

 - 1212 - COREOGRAFANDO ATORES - Carlota Christina M. Albuquerque

 - 1218 - CANELA PRETA: DRIBLANDO O RACISMO - Telma Almeida da Silva

 - 1220 - MOEDAS EM PORTO ALEGRE - Bruno César Colombo Dias

 - 1222 - NEGO LUA - Daniela Rodrigues Espindola

 - 1233 - ESTUDO DA MÚSICA INDÍGENA - Yanto dos Santos Laitano

 - 1235 - APERFEIÇOAMENTO ARTÍSTICO  - Leandro Schirmer Silveira

Suplentes:

  - 1201 - ESPAÇOS SENSORIAIS - Claudia Pinto Ben

 - 1214 - OUVIDORIA - Luciana Athayde Paz

 - 1229 - ROUPA DE CRIANÇA - Mônica Tonding Kern

 - 1183 - ESTATUÁRIAS - Alexandre Correa


/fumproarte
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.
                        

2º CONCURSO ESTADUAL DE POESIAS 2013


 


REGULAMENTO

O Movimento Tradicionalista Gaúcho, através de sua Vice-Presidência de Cultura, promove o 2º CONCURSO ESTADUAL DE POESIAS 2013, com o seguinte Regulamento:

Art. 1º - O Concurso tem por finalidade incentivar os poetas tradicionalistas e revelar novos talentos poéticos.

Art. 2º - Poderão participar deste concurso, qualquer tradicionalista, desde que devidamente integrado a uma entidade filiada ao Movimento Tradicionalista Gaúcho, o que deverá ser comprovado através do número do respectivo Cartão Tradicionalista.

Art. 3º - Não poderão concorrer, membros das Diretorias do MTG e da Estância da Poesia Crioula.

Art. 4º - A poesia deve conter no máximo 80 (oitenta) versos rimados ou não, na temática regionalista gaúcha.

Art. 5º - Cada concorrente só poderá participar com 1 (um) poema, não havendo limite de participação por entidade tradicionalista.

Art. 6º - O concorrente deverá remeter seu trabalho em dois arquivos da seguinte forma:
I – no primeiro arquivo, que deve ter como nome o pseudônimo e a palavra “poesia”, deve conter na seguinte ordem: título do concurso; título do poema; pseudônimo do autor e Região Tradicionalista; o poema.
II – no segundo arquivo, que deve ter como nome o pseudônimo e a palavra “identificação”, deve conter na seguinte ordem: título do concurso; título do poema; pseudônimo do autor, mais os seguintes dados: Nome completo do autor; entidade/cidade e Região Tradicionalista a que pertence; número da Matrícula do Cartão Tradicionalista; profissão; data completa de nascimento e cidade onde nasceu; endereço completo onde reside; e-mail; telefone(s) para contato.

Art. 7º - Será publicado um livro com os 10 (dez) poemas melhores classificados, mais um poema classificado por Região Tradicionalista, independente dos 10 (dez) primeiros colocados.

Art. 8º – Receberão troféus os 5 (cinco) primeiros colocados, mais 4 exemplares do livro, cada um; Receberão Menções Honrosas os próximos 5 (cinco) classificados, mais 3 exemplares do livro, cada um. Os demais integrantes do livro receberão 2 exemplares cada um. Todos os concorrentes não constantes do livro receberão um exemplar.

Art. 9º – Os trabalhos deverão ser remetidos até o dia 28 (vinte e oito) de junho de 2013, e somente através da Internet para fragacirne@bol.com.br, coordenador do concurso, que imediatamente deverá acusar a confirmação correta da inscrição.

Art. 10 – Os trabalhos serão avaliados por uma Comissão da Estância da Poesia Crioula.

Art. 11 – A proclamação do resultado, entrega da premiação e lançamento do livro será em solenidade a ser realizada no MTG, às 19 horas do dia 27 de setembro de 2013.

Art. 12 – Poderá ser desclassificado o concorrente que desconsiderar o presente Regulamento.

Art. 13 – O tradicionalista ao concorrer, automaticamente autoriza a possível inserção de seu poema no livro a ser publicado pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG.

Art. 14 – Os casos omissos serão resolvidos pelo Coordenador do concurso e Diretoria do MTG.

AS OBRAS DA COPA E O TURISMO

Colaboração da Isabel Franco

Marco Antônio Ballejo Canto


 


Em 2012, o turismo no mundo movimentou uma receita de 1 trilhão e 75 bilhões de dólares. Com uma receita de US$ 6,6 bilhões obtida com o turismo internacional em 2012, o Brasil está na 39ª colocação no ranking dos países que mais faturaram no setor no ano passado. O crescimento de 2011 para 2012, de 1,4%, é menor do que a média mundial, que ficou em 4%, segundo dados divulgados pela Organização Mundial do Turismo (OMT) em maio deste ano. Também ficou bem abaixo do crescimento obtido no período por outros países emergentes, como Índia (que apresentou 22% de aumento) e África do Sul (18%). Entre as diferentes regiões do mundo, o maior crescimento foi registrado nas Américas, com 7%, seguida pela Ásia e Pacífico, com 6%, pela África, com 5%, e pela Europa, com 2%. O Oriente Médio teve uma redução de 2% na receita.


Com um pouco mais de 1 trilhão de dólares é possível construir 2.000 vezes o Maracanã, por ano (ao custo de 882,9 milhões de reais, que é o que está orçado atualmente a reforma do estádio, grande parte totalmente novo), e sobra dinheiro.


Estádios da Copa custarão cerca de 8,5 bilhões de reais. Juntos, todos os estádios da Copa vão custar cerca de 0,2% do PIB brasileiro de um ano (4,4 trilhões de reais em 2012). Não são os gastos com a Copa que farão o país melhor ou pior.


A Copa do Mundo e as Olimpíadas são, antes de qualquer coisa, o empreendimento de um país visando ao lucro. O lucro se dará via turismo ou com a inserção do país, com mais visibilidade, no cenário mundial, com o objetivo de fazer negócios. Neste amplo cenário, bilhão é troco.


O objetivo do Brasil, como uma empresa que faz o negócio da Copa do Mundo e das Olimpíadas deve ser, em 2020, arrecadar, por ano, só com o turismo, mais dinheiro que todos os investimentos feitos para a realização de todas as obras realizadas para viabilizar a Copa e as Olimpíadas. Pelo menos, deve ser o objetivo principal.


Isto é possível, uma vez que a participação do Brasil no cenário do turismo mundial é inexpressiva. Se ampliar para faturar o triplo, ainda assim a participação será muito pequena. Porém, com o triplo, todas as obras serão pagas em um ano com a ampliação do lucro. Um exagero? Talvez, um ano e meio paga tudo. Em 2003, a receita cambial do Brasil com o turismo foi de 2,4 bilhões de dólares.


Em 2012, um valor adicional de 219 bilhões de dólares foi registrado nas receitas com transporte internacional de passageiros, o que leva a um total gerado pelo turismo internacional de 1,3 trilhões de dólares ou seja: mais de 2,6 trilhões de reais.


Estes números fazem no mínimo repensarmos as críticas mordazes às obras da COPA e nos dão um panorama de quanto são bem vindos novos índices para nosso turismo, que crescia, mesmo antes da Copa das Confederações e Copa do Mundo.




Açorianos premia os destaques da música popular gaúcha

Foto: Luciano Lanes / PMPA
Vencedores do Açorianos de Música 2012 foram agraciados no Araújo Vianna
Vencedores do Açorianos de Música 2012 foram agraciados no Araújo Vianna
A cerimônia de entrega do Prêmio Açorianos de Música 2012, maior premiação da música do Rio Grande do Sul, ocorreu nesta terça-feira, 25. Milhares de pessoas acompanharam o evento que ocorreu no Auditório Araújo Vianna. A premiação mapeia a produção fonográfica gaúcha referente ao ano de 2012. Neste ano, foram inscritos 177 trabalhos em dez categorias distribuídas em cinco gêneros musicais (Pop, MPB, Regional, Instrumental e Erudito), o maior número de inscrições dos últimos cinco anos.
Na edição deste ano, foram indicados como homenageados do Prêmio Açorianos de Música Telmo de Lima Freitas e Adelar Bertussi, pelos serviços prestados à comunidade musical gaúcha nesses 80 anos de vida.
Para julgar os trabalhos inscritos, formou-se um júri composto por profissionais de imprensa, músicos e formadores de opinião distribuídos num primeiro momento em categorias temáticas para depois fazer a seleção final dos classificados e escolhidos. Durante a cerimônia, serão realizados vários números musicais.
No palco do Araújo Vianna estiveram o pianista Angelin Loro; o guitarrista James Liberato; os cantores e compositores Bebeto Alves e Nelson Coelho de Castro; o grupo Da Guedes; a cantora Shana Müller; o cantor e compositor Luiz  Carlos Borges; e o quinteto de gaiteiros composto por Luciano Maia, Paulinho Cardoso, Samuca, Guilherme Goulart e Glauco Vieira.

CONFIRA OS VENCEDORES
HOMENAGEADOS DO ANO
- Adelar Bertussi - pelo conjunto da obra
- Telmo de Lima Freitas - pelo conjunto da obra
MENÇÕES ESPECIAIS
- Mutuca Weyrauch - 45 anos de carreira
- Opinião - 30 anos de atividade
- Orquestra Villa-Lobos - Projeto Social Musical
Orquestra Villa-Lobos receberá menção especial pelo trabalho realizado há 21 anos com crianças e jovens da Vila Mapa, onde promove a inclusão social por meio da música.
No currículo da orquestra consta a produção de dois CDs – “O Trenzinho do Caipira“ (2002) e “Olhos Coloridos” (2008), além de importantes premiações: Prêmio Artístico Lupicínio Rodrigues, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre; troféu de Defesa de Direitos Humanos no Rio Grande do Sul, concedido pela Unesco/Assembleia Legislativa/Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho; certificação, pelo Ministério da Cultura, com o selo Prêmio Cultura Viva, como iniciativa reconhecida pelo seu caráter inovador e impactante na vida da comunidade; Prêmio Líderes & Vencedores 2009, oferecido por Federasul e Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul como destaque comunitário; certificação do Prêmio Itaú Unicef 2011.
- Projeto Tamburilando Canções de Felipe Azevedo (A escolha desta menção especial foi feita pelo júri de MPB do Prêmio Açorianos em conjunto com a Coordenação de Música)
CATEGORIA DVD DO ANO
- “Renato Borghetti Quarteto Europa” de Renato Borghetti Quarteto

CATEGORIA ESPETÁCULO DO ANO
- “Dido e Enéias” de Projeto Ópera na UFRGS
CATEGORIA DISCO INFANTIL
- “Par Ou Ímpar Ao Vivo” de Kleiton & Kledir e Grupo Tholl
CATEGORIA ARRANJADOR
- Álvaro RosaCosta, Simone Rasslan e Beto Chedid por “Xaxados e Perdidos” de Simone Rasslan         
CATEGORIA PRODUTOR MUSICAL
- Fabio Mentz por “Fabio Mentz Album”
CATEGORIA PROJETO GRÁFICO
- Clô Barcellos/Libretos e Claudio Levitan por "It's A Clown Music!" de Bandinha Di Da Dó
CATEGORIA REVELAÇÃO DO ANO
- Ale Vanzella por “Indie Bossa”

CATEGORIA DISCO:
Gênero ERUDITO
Compositor Erudito
- Vagner Cunha por “Além”
Intérprete Erudito
- Coral Porto Alegre e Orquestra por “Responsórios Fúnebres”
Instrumentista Erudito
- Emmanuele Baldini por “Orquestra Unisinos Anchieta” de “Orquestra Unisinos Anchieta”
Disco Erudito
- “Além” de Vagner Cunha

Gênero INSTRUMENTAL
Compositor Instrumental
- Fabio Mentz por “Fabio Mentz Album”
Intérprete Instrumental
- Luizinho Santos por “Almanaque Popular” de Luizinho Santos Octeto
Instrumentista Instrumental
- Luizinho Santos por “Almanaque Popular” de Luizinho Santos Octeto
Disco Instrumental
- “Fabio Mentz Album” de Fabio Mentz

Gênero MPB
Compositor MPB
- Alex Alano por “Redondas”
Intérprete MPB
- Simone Rasslan por “Xaxados e Perdidos”
Instrumentista MPB
- Edu Martins por “Versos Dobrados” de Rodrigo Panassolo
Disco MPB
- “Xaxados e Perdidos” de Simone Rasslan

Gênero POP
Compositor POP
- Luciano Albo por “A Ordem Natural Das Coisas”
Intérprete POP
- Oly Jr por “Milonga em Blue (Notas Do Delta)” de Oly Jr & Os Tocaios
Instrumentista POP
- Luciano Leães por “A Ordem Natural Das Coisas” de Luciano Albo
Disco POP
- “Estado Das Coisas” de Estado Das Coisas

Gênero REGIONAL
Compositor Regional
- Gujo Teixeira por “Cordeona-me” de Gujo Teixeira e Luciano Maia
Intérprete Regional
- Neto Fagundes por “O Pago Em Cada Canção”
Instrumentista Regional
- Luciano Maia por “Cordeona-me” de Gujo Teixeira e Luciano Maia
Disco Regional
- “Cordeona-me” de Gujo Teixeira e Luciano Maia

Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Otimização e segurança do Porto Seco são temas de reunião

Foto: Renato Araújo/Divulgação PMPA
Segurança se reúne com comitê gestor para discutir ações no Porto Seco
Segurança se reúne com comitê gestor para discutir ações no Porto Seco
Durante a tarde desta terça-feira, 25, representantes de diversas secretarias e da Associação das Entidades Carnavalescas se reuniram visando estabelecer um acordo para promover a otimização do aproveitamento do Complexo Porto Seco. Dentre os principais pontos levantados está a questão da segurança da área destinada às escolas de samba e seu entorno. A reunião teve como um de seus objetivos debater modos para promover o uso do espaço durante todo o ano.
 
O secretário-adjunto de Segurança, João Helbio foi como representante do secretário José Freitas, e apresentou proposições para um anteprojeto que englobe a segurança dentro e fora do Complexo. “Dentre as ações propostas pela Secretaria Municipal de Segurança estão o cercamento eletrônico do perímetro do Porto Seco, além de procurar alternativas para estabelecer uma conduta de otimização do espaço ”, apontou o secretário-adjunto.
 
Outra proposição apontada foi o estabelecimento de parcerias para viabilizar a realização de oficinas de corte, costura, bordado, marcenaria, solda, e outras atividades relacionadas com a rotina das escolas de samba, dentro do Porto Seco para a comunidade em geral. “Assim se capacitariam pessoas para a produção do Carnaval, formando mão de obra, isso é a questão de empregabilidade e inclusão social”, relatou Érico Leoti, vice-presidente da Associação das Entidades Carnavalescas.
 
A reunião contou com a participação de representantes de diversas secretarias, entre eles Ronaldo Garcia, da Secretaria de Gestão, o engenheiro Ricardo Mesquita, da Smov, o engenheiro Valdemir Nascimento, da SMC, Eduardo Vital, da Secretaria Municipal de Turismo, Francisco Mello, representante da Smov, Fábio Verçoza, Maria Antônia Brasil, da SMC, José Claudio, representante da Acepar, Paulo da Luz, chefe de equipes operacionais, Marco Aurélio Cavalheiro, da EPTC, Rafael Bernardo de Oliveira, assessor técnico do Centro Integrado de Comando (Ceic), e os guardas municipais, Eliandro Almeida e Renato Júnior, supervisor da área norte.
 


/seguranca
Texto de: Renato Araújo, estagiário SMSEG, com supervisão de Priscila Bittencourte
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Encaminhamentos reunião Fórum Municipal dos Conselhos da Cidade:Próxima pauta:Posição dos Conselhos perante aos atuais acontecimentos reivindicatórios da sociedade civil

HOJE, aconteceu mais uma reunião do FÓRUM MUNICIPAL DOS CONSELHOS DA CIDADE, com os seguintes encaminhamentos:
1 - Informes:
a - Isabel Bretanha informou da reunião do Comitê de gerenciamento da prefeitura, que teve como pauta: CONSELHOS MUNICIPAIS, onde foi informado para todos os secretários presentes a visão que o executivo quer dar à gestão dos conselhos, ou seja de valorização e respeito aos conselhos, providenciando suas necessidades e resolvendo suas dificuldades.
b - Vera Silveira do Concet, informou estarem esperando ter suas necessidades no conselho resolvidas, pois como antes elas eram atendidas pela Procempa e agora estão indefinidas.
c- Guimarães Pres. conselho de Cultura, relatou que  fazem 7 meses que o conselho está sem secretária, prejudicando enormemente as atividades, dizendo que o conselho já indicou duas pessoas e nenhuma delas foi aceita, solicitou interferência da Governança para resolver o impasse.
2 - Encaminhamentos:
a - Pauta próxima reunião do dia 31/07/2013: POSIÇÃO DOS CONSELHOS PERANTE AOS ATUAIS ACONTECIMENTOS REIVINDICATÓRIOS DA SOCIEDADE CIVIL, pedindo que sejam convidadas todas as secretarias para comparecer nessa reunião.
b- A confecção de um documento ao M.D. Prefeito Fortunati, apresentando o momento oportuno, que passa a sociedade brasileira, pedindo que seja determinado pessoas do gestor para compor o GT de FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS, que conta desde já com as seguintes pessoas:
Vera Silveira do CONCET, Djanira Correa do  CONSELHO DA SAÚDE e Guimarães do CONSELHO DE CULTURA.
OBS.:outras pessoas de outros conselhos podem se oferecer para participar.

Guimarães Coordenador Titular Fórum Municipal dos Conselhos da Cidade

Em resposta às reivindicações das ruas, deputados rejeitam PEC 37 e aprovam royalties para saúde e educação

VIA ZERO HORA:
 

Além de votar as duas propostas e fechar acordo sobre plebiscito popular, congressistas apresentaram projetos como o passe livre para estudantes e a isenção de tributos para o transporte público

Um dia após a presidente Dilma apresentar cinco pactos em resposta aos protestos que balançam o país, as autoridades em Brasília se mexeram em busca de soluções para a crise. Deputados rejeitaram PEC condenada nas ruas e aprovaram a aplicação dos royalties do petróleo na educação (75%) e na saúde (25%)

Pressionados pela população que foi às ruas com milhares de cartazes, os deputados federais votaram duas propostas que se arrastavam na Casa. Rejeitaram por ampla maioria a proposta de emenda à Constituição (PEC) 37 e aprovaram a aplicação dos royalties do petróleo na educação.
Na apreciação da PEC 37, foram 430 votos contra e só nove favoráveis. Também foram registradas duas abstenções. A medida, que retirava os poderes de investigação do Ministério Público (MP), foi interpretada pela sociedade como um afrouxamento em favor dos corruptos. O presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), procurou acelerar a votação em detrimento dos discursos. Na tribuna, alguns deputados chegaram a reconhecer que estavam mudando de posição devido à pressão da população contra a PEC 37. Outros parlamentares os acusaram de hipocrisia, apesar de saudarem a sua "capacidade de ouvir o povo".
– A Câmara se encontra com o povo. O povo está nas ruas clamando contra corrupção, exigindo educação de qualidade, mais saúde, transporte coletivo barato e dizendo: "basta de impunidade" – afirmou o deputado Vieira da Cunha (PDT-RS), procurador licenciado.
A PEC 37 era defendida por delegados de Polícia Civil, que entendiam ter a exclusividade da investigação junto com a Polícia Federal, mas a pressão da população, simpática às investigações contra a corrupção movidas pelo Ministério Público, forçou uma mudança de opiniões. Com a rejeição ontem, a medida segue diretamente para o arquivo.
– Sempre tive esperanças, sempre acreditei no Congresso para rejeitar a PEC 37, mas é evidente que o movimento das ruas ajudou demais – afirmou Eduardo de Lima Veiga, chefe do MP do RS.
No início da madrugada, o plenário aprovou a questão dos royalties. Foi aceito o substitutivo do deputado André Figueiredo (PDT-CE), prevendo o uso de parte dos recursos (25%) para a saúde e não apenas para a educação. O texto prevê o uso de recursos dos contratos já existentes, contanto que os poços tenham entrado em operação comercial após 3 de dezembro de 2012.
Em seguida, os deputados começaram a votar os destaques apresentados ao texto. O DEM pretendia aprovar emenda de Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), que direciona todos os recursos dos royalties à educação, independentemente de os poços estarem em operação comercial ou não. Foi rejeitada. A matéria agora vai para o Senado.
Fechado acordo para plebiscito
Após reação negativa nos meios jurídico e político, o governo Dilma Rousseff decidiu que a solução para fazer a reforma política é um plebiscito popular direto, e não a convocação de uma Constituinte específica, como chegou a ser cogitado pela presidente. O recuo ocorreu após conversas com os presidentes do Supremo Tribunal Federal, do Senado e da Câmara.
– Houve um entendimento da realização de um plebiscito com foco na reforma política, que é um tema fundamental para melhorar a qualidade da representação política no país, para ser mais permeável, mais oxigenável às aspirações populares – disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.
A presidente vai se reunir nos próximos dias com líderes para discutir o processo que levará ao plebiscito e quais questões poderão fazer parte da consulta. A intenção é fazer perguntas sobre mudanças na legislação eleitoral, partidária e, eventualmente, em trechos da Constituição relativos à organização política do país. O governo vai consultar a Justiça Eleitoral sobre o tempo necessário para a preparação e realização do plebiscito. Segundo Mercadante, a ideia é realizar a consulta popular "o mais rápido possível".
Juristas, ministros do STF e a OAB condenaram a convocação de uma Constituinte, que também não tem o aval do vice-presidente da República, Michel Temer. Para os críticos, uma Constituinte só pode ser convocada em momentos de ruptura.
Renan propõe criar passe livre
Alvo de manifestações, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou uma agenda positiva com propostas que serão votadas em resposta às manifestações. Ele listou projetos que serão analisados nos próximos dias.
O conjunto inclui desde mudanças em leis anticorrupção a propostas nas áreas de educação e segurança. Renan suspendeu o recesso parlamentar no mês de julho, que começa no dia 18, até que todas as propostas sejam votadas.
Em um discurso em que pregou a "humildade" e a sintonia aos anseios da população, o presidente apresentou um projeto de lei de sua autoria que cria o passe livre para estudantes, uma resposta às manifestações que se originaram em pedidos de redução do preço das passagens de transporte coletivo. A ideia é usar parte dos royalties do pré-sal para bancar o transporte gratuito em todas as cidades.
Renan admitiu que Dilma não ouviu os senadores, em um recado direto à presidente:
– O Congresso, como sempre, dará as respostas. Iremos ajudar ativamente a implementar os pactos apresentados pela presidente à nação. Talvez não haja tido tempo de consultar o Congresso. Mas vamos, mesmo assim, cooperar e nos comportaremos como facilitadores da mudança.
Em mais um recado à presidente, Renan disse que o Congresso é "favorável" à ideia de redução no número de ministérios do governo federal.
Barbosa nega candidatura
O presidente do STF, Joaquim Barbosa, ecoou o discurso dos manifestantes por menos partidos, disse que o povo cansou de conchavos e defendeu maior participação popular nas decisões. Depois de se reunir com a presidente Dilma Rousseff, Barbosa defendeu a possibilidade de pessoas que não sejam filiadas a partidos poderem se candidatar, mas disse ele que não pretende disputar eleições:
– Não tenho a menor vontade de me lançar candidato a presidente.
Barbosa afirmou que há "um sentimento difuso na sociedade" em favor da diminuição do peso dos partidos na vida brasileira. Ele enfatizou que o povo deve ser chamado a se manifestar sobre a reforma política:
– Temos de ter consciência de que há necessidade no Brasil de incluir o povo nas discussões sobre reforma. O Brasil está cansado de conchavos de cúpula. O que se quer hoje no Brasil é o povo participando das decisões.
Nota do editor(Guimarães): E por intermédio dos conselhos isso pode ser realidade, desde que os gestores queiram.
Retirada verba para a Copa
Em resposta aos questionamentos das manifestações aos gastos feitos com os grandes eventos esportivos, os deputados retiraram R$ 43 milhões que seriam destinados às despesas com telecomunicações para a Copa.
Os recursos estavam previstos em uma medida provisória e seriam usados em uma rede de transmissão de vídeo e dados. O PPS apresentou o destaque para retirar os valores e comemorou a aprovação como sendo uma retirada de verba da Fifa, organizadora do evento.
– Estamos dizendo um não para essa festança com o dinheiro público. A presidente foi à TV, em cadeia nacional, para afirmar que não havia dinheiro público na Copa do Mundo e na Copa das Confederações. Aqui, nessa medida provisória, que coloca R$ 43 milhões do dinheiro dos brasileiros na Fifa, está o desmentido – disse o líder do PPS, Rubens Bueno (PR).
Avança redução de tributos
A redução de tarifas de transporte público por meio de desoneração tributária federal foi aprovada por unanimidade e em caráter terminativo pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Os parlamentares incluíram emendas ao projeto que prevê essa possibilidade, mas a apreciação desses pontos adicionais ficou para a próxima terça-feira.
De acordo com o projeto, fica instituído o Regime Especial de Incentivos para o Transporte Coletivo Urbano e Metropolitano de Passageiros (Reitup) com isenção de tributos, que deve baratear o custo do transporte público. O projeto tramita no Congresso há 10 anos.
Para entrar em vigor, o PL que desonera os custos para as empresas tem de voltar a uma comissão especial da Câmara, por conta das emendas. Dentre elas, estão mais transparência nas planilhas de custo das companhias, auditoria externa para o serviço e aplicação da Lei de Acesso à Informação aos contrato.

ZERO HORA

Sarau na Casa do Artista Riograndense - 29 de junho

SARAU NA CASA DO ARTISTA TERÁ PARTICIPAÇÃO DE MARCELO DELACROIX E OUTROS CONVIDADOS


Jairo Klein interpretando Fernando Pessoa

Próxima edição do tradicional evento mensal acontece no dia 29.

A tarde do dia 29 de junho, mais uma vez, promete muita descontração, interpretações de músicas de gêneros variados, apresentação de rádioteatro e a participações de artistas convidados. O Sarau da Casa do Artista é um espaço democrático, aberto a qualquer tipo de arte e que se renova a cada edição. A próxima apresentação terá a participação de Marcelo Delacroix e o Grupo de Canto da Escola Projeto, que conta com 15 integrantes. A programação tem participação dos artistas moradores da casa, entre eles o ator e músico Zé da Terreira, o rádioator Carlos La Porta, o cantor Carlos Conde e o ator Sirmar Antunes.

O objetivo do evento é valorizar a arte e melhorar a autoestima dos moradores da casa, já que muitos, não possuem mais condições plenas para o trabalho e, por esse mesmo motivo, precisam deste espaço para morar. "O sarau é sempre um momento mágico para os artistas que vivem na casa. Eles aguardam ansiosos pelo evento e se preparam durante semanas para receber os visitantes. É uma troca de energia, de amor e de experiências dos que gostam e valorizam a arte regional.", salienta o presidente da instituição, Luciano Fernandes.


Serviço:
O que? Sarau na Casa do Artista Riograndense
Quando? 29 de junho
Horário: 15h 
Onde: Rua Anchieta, 280, bairro Glória, Porto Alegre
Entrada Franca

Saiba mais sobre a casa

Localizada na Rua Anchieta, 280, no bairro Glória, Zona Leste da Capital, a Casa do Artista Riograndense funciona num prédio que pertenceu à tradicional família Rocco e foi adquirido no início dos anos de 1950. Artistas daquela época já se preocupavam e identificavam a necessidade de um local para abrigar colegas, que quando tinham dificuldades em suas carreiras ficavam sem assistência para as necessidades básicas, como alimentação, saúde e moradia, realidade que acontece até os dias de hoje, já que muitos artistas não se encontram em boas condições de trabalho. Com mais de 60 anos, a casa abriga hoje 10 moradores, que dedicaram suas vidas para levar a arte a um número incalculável de pessoas de várias gerações.

Como ajudar a mantê-la

- Banrisul

Ag 0073

Conta: 06.011348.0-8

Clientes do Banrisul podem autorizar o débito em conta

- Caixa Econômica Federal

Ag: 0428 Operação: 003

Conta: 1.618-9

 

Qualquer contribuição é bem vinda!


Atenciosamente,
Casa do Artista Riograndense
Rua Anchieta, 280 – Bairro Glória – Porto Alegre – RS – CEP 90870-
www.casadoartista.org
Fones (51) 9123-7519 ou 9429-1566

25 de junho de 2013

IV Dançapontocom começa amanhã como homenagem ao Terpsí


O Centro de Dança da Secretaria da Cultura de Porto Alegre estará realizando de 26 a 30 de junho o IV Festival Dançapontocom. Voltado para a produção contemporânea em dança, o objetivo do evento é o de privilegiar o “encontro”, seja entre criadores, linguagens ou mesmo outros olhares e saberes. Para 2013, preparamos uma programação que privilegia a produção local. O Festival homenageará o Grupo Terpsí, criado em 1987. Na sua trajetória produziu obras emblemáticas, como “Quem é?” (que representou o Estado no Carlton Dance), “Orlando’s” (vendedor do Açorianos de Dança 96), “Ditos e Malditos”, entre outros.
Na plateia de cada espetáculo contaremos com as críticas Suzy Weber e Maria Helena Bernardes. A fim de propiciar um debate amplo e diversificado entre a dança e demais áreas, acontecerá no domingo (Dia 30) um debate aberto ao público com entrada franca com as referidas especialistas e os grupos participantes da programação.
O Festival Dançapontocom é realizado pelo Centro de Dança da Secretaria da Cultura de Porto Alegre com promoção do Clube do Assinante ZH. O valor ingresso é R$ 10,00 com desconto de 50% para Clube do Assinante ZH, estudantes, idosos e classe artística (exceto para as oficinas e videoconferências).
Outras informações podem ser obtidas através do tel. 3289-8063, ou pelo e-mail (tomazzoni@smc.prefpoa.com.br).
Atenção: As inscrições para as oficinas estão com as inscrições abertas até o dia 19 de junho.
Programação:


Dia 26
Homenagem ao Grupo Terpsí Teatro Dança
Montagem “Casa das Especiarias + Painel de Homenagem”
Sala Álvaro Moreyra | 20h
“Casa das Especiarias: Instalação Coreográfica” é motivada pelas sensações provocadas pelas especiarias, um convite a novas experimentações provocadas inicialmente pelo olfato e paladar . Um lugar “casa” repleto de cheiros, sabores, amores e dores um lugar de visitas.
Particularmente, nesse novo processo de criação, é possível nos apropriarmos do espaço que dispomos e misturar linguagens como dança, música, projeções. A obra emerge justamente dessa interação simultânea entre o real e o virtual, provocadores de muitas imagens. Cada fazer uma nova obra ” a obra só é transformadora no fazer… E nesse “fazer”, permanecemos em um eterno e produtivo processo de criação. A obra se modifica a partir de uma transformação que é dos bailarinos/ intérpretes, pois para a Terpsí Teatro de Dança, eles são a própria obra.
FICHA TÉCNICA:
- Intérpretes Colaboradores: Angela Spiazzi, Edson Ferraz, , Francine Pressi, Gabriela Peixoto, Gelson Farias ,Natália Karam e Raul Voges .
- Direção e Concepção: Carlota
- - Interferências visuais : Darjá Cardozo
- Trilha musical original: Vagner Cunha
- Trilha pesquisada: Carlota Albuquerque
- Cenário: Raul Voges e Terpsí Teatro de Dança
- Figurinos: Anderson de Souza e alunos do Curso Tecnólogo em Design de Moda da Faculdade de Tecnologia – Senac / Porto Alegre, Terpsí e Andrew Tassinari
- Criação de Luz: Guto Greca
Painel de Homenagem ao grupo Terpsí, com a presença de Silvia da Silva Lopes, Luciano Alabarse, Leta Etges, Suzana Schoellkopf, Wagner Ferraz, Eneida Dreher, Sayonara Pereira e Sandra Sachs.
Dia 27
“Flor”, performance de Thais Petzhold
Entrada Principal | 18h
“Flor” é uma obra de grande delicadeza, realizada em tempo expandido (mais lento), com música instrumental de extrema qualidade, habitando locais urbanos com grande movimento de pedestres. Esta performance coreografada pela bailarina e coreógrafa Thaís Petzhold e musicada pelo violoncelista Celau Moreyra, tem como proposta levar os artistas Thaís e Celau, que compõem a “célula fixa”, para dialogarem com diferentes artistas, culturas e paisagens urbanas do Brasil. Para isso, artistas locais (residentes de cada estado escolhido) foram convidados para integrar a coreografia e música já existentes, criando um novo diálogo estético em cada cidade. “É a delicadeza da vida que brota a todo instante, sob nossos pés apressados, nosso olhar limitado, nossa mente congestionada. Um sutil chamado para a simplicidade das coisas essenciais que mantém o ciclo da vida (nascimento/morte) e que não percebemos com constância” (Thaís Petzhold)
Ficha Técnica
Concepção, Direção geral e bailarina: Thais Petzhold
Músico: Celau Moreyra
Bailarina convidada: Maria Falkembach
Figurinos: Antônio Rabadan
Dia 28
“Fauno”, do Grupo Jogo - Sala Álvaro Moreyra | 20h | 20h40min
“Re-cintos”, de Muovere Cia de Dança - Teatro Renascença | 21h
Fauno: Um fauno desperta, toca sua flauta e é atraído por ninfas, que o fazem transitar entre o real e o imaginário, entre o desejo que se realizou ou não, consciente ou inconscientemente, na realidade ou no sonho:‘Foi um sonho o que amei?’ O desejo no âmbito imaginário está presente no poema “L'après-midi d'un faune”, de StéphaneMallarmé, como uma descrição do próprio personagem de suas experiências, aspirações e pensamentos íntimos, criando imagens e questionamentos sobre o que se vivencia e o que se projeta a partir de nossa consciência ou da ausência dela.
FICHA TÉCNICA:
Direção: Alexandre Dill | Intérprete: Igor Pretto | Coreografia: Igor Pretto e Alexandre Dill | Cenário: Bruno Salvaterra | Figurino: Fabrízio Rodrigues | Direção de Fotografia e vídeo: Gabriel Faccini e Pedro Henrique Risse | Desenho de luz: Fabrício Simões| Execução de luz: Daniel Fetter | Trilha sonora: Bibiana Peteck e Lívia Santos | Arte Gráfica: Luiza Mendonça | Equipe de apoio: Thainá Gallo, Emanule de Menezes e Vicente Vargas | Divulgação e Produção: Palco Aberto Produtora | Realização: GRUPOJOGO de ExperimentAção Cênica
Re-cintos: Uma das obras mais importantes do repertório da Muovere, RE-SINTOS marca 15 anos de palcos, tendo se apresentado em sete Estados brasileiros. Titulado RECINTOS em 1998, a versão atual resulta num outro espetáculo que percebe o espaço como um dos centros da atividade humana, reinterpretando os padrões de comportamento e lugares com acidez, bom humor e critica. Inspirado na figura do cavalo, RE-SINTOS teve sua pesquisa estética no 4º Regimento da Cavalaria Montada da Brigada Militar de Porto Alegre.
“Na obra da companhia, aberto está um lugar de arte. De dentro para fora, ele nos propõe perguntas sobre a nossa topologia intima [...]. Re-sentir o espaço, para um novo povoar de sentimentos, com posturas em forma de arte corporal” (Cássia Navas, 2013)
FICHA TÉCNICA
Direção Geral e Coreográfica: Jussara Miranda
Direção artística: Diego Mac
Artista convidada/Direção Cênica: Jezebel de Carli
Bailarinos: Didi Pedone, Roberta Savian, Denis Gosch, William de Freitas e Letícia Paranhos
Cenografia: Juliano Rossi e Rudinei Morales
Figurinos: Antônio Rabadãn
Luz: Nara Maia
Direção de produção e relações Institucionais: Patrícia Machado
Cenotécnica: Sandra Santos. Assistente Eduardo Richa
Conceito de Identidade Visual Original: Diego Mac
Designer e mantedor site & identidade visual: Sandro Ka
Site: Diego Leismann
Dia 29
“Sobre o armário e a atividade dos objetos – um estudo para a natureza-móvel” – Sala de Pintura, Atelier Livre | 17h | 19h
“Circulação em dois atos com Tempostepegoquedelícia e bundaflor bundamor” – Sala Álvaro Moreyra | 19h30min
“Conseqüências”, Teatro Renascença | 21h
Sobre o armário e a atividade dos objetos – estudo para natureza-móvel: Instigadas pelo desejo de trabalhar com os detalhes e a precisa gestualidade da obra do pintor holandês Jan Vermeer, as artistas iniciaram explorando o universo dos objetos cotidianos e sua organização. No centro da cena encontra-se uma mulher que observa um armário. Ela o abre. Em uma ação contemplativa se depara com diversos objetos de natureza peculiar. Retirando-os do armário, os gestos da mulher acentuam e ampliam os detalhes que passam despercebidos no cotidiano, fazendo com que o objeto seja visto por uma outra óptica. Buscando através das imagens, o espectador é conduzido então, a um mundo de pequenas descobertas e sensações colecionadas, em uma atmosfera lúdica e intimista. “Penso dança como uma forma de dar dignidade ao movimento. No espetáculo, decidimos exaltar uma das atividades reconhecidas como menor, mas ao mesmo tempo tão cotidiana e ordinária, que é o fazer interno de uma casa, da arrumação, da organização. É a gestualidade à procura do encantamento com o objeto, lembrança na ação íntima e pessoal. Um devaneio estético.” (Bia Diamante)
CONCEPÇÃO E DIREÇÃO | Bia Diamante
CRIAÇÃO COREOGRÁFICA | Bia Diamante e Juliana Rutkowski
INTÉRPRETE | Juliana Rutkowski
CONCEPÇÃO VISUAL | Bernardo Vieira
Circulação em Dois Atos com Tempostepegoquedelícia e Bundaflor, Bundamor: Vencedor do Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna de 2012, Circulação em Dois Atos consiste na apresentação através do país, dos espetáculos "Bundaflor Bundamor" e "Tempostepegodelícia", da Eduardo Severino Companhia de Dança.
Bundaflor Bundaflor: O trabalho discorre sobre a Bunda, uma abordagem humorística do imaginário brasileiro, brindando, dançando, brincando e extrapolando a banalização de tudo o que compõe o real e o simbólico desse universo traseiro.
Tempostepegoquedelícia: se propõe a desbotar as encarnações do feminino e do masculino, misturando marcadores de gênero e levando à cena sexualidades provisórias.

FICHA TÉCNICA
BUNDAFLOR, BUNDAMOR
Concepção coreográfica - Eduardo Severino e Luciano Tavares
Intérpretes/criadores - Luciano Tavares, Eduardo Severino e Mônica Dantas
TEMPOSTEPEGOQUEDELÍCIA
Concepção e coreografia – Eduardo Severino
Direção Cênica – Elcio Rossini e Eduardo Severino
Criadores Intérpretes – Luciano Tavares e Mônica Dantas
Elementos Cênicos – Élcio Rossini
Pesquisa musical – Luciano Tavares
Mixagem – Jorge Foques
Iluminação – Luka Ibarra
Produção: Luka Ibarra/ Ana Paula Reis/ Lucida Cultura

Assistente de produção: Débora Nunes
Conseqüências: A obra poético-coreográfica propõem um mergulho no universo das imagens geradas pelo movimento condicionado e, constantemente, reelaborado do corpo urbano. É um experimento fundamentado no diálogo entre desdobramentos de recursos técnicos e específicos das danças urbanas e, sendo estes, reutilizados a partir de um olhar contemporâneo, experimentando diferentes fontes sonoras e questionando maneiras tradicionais de apresentar o mesmo em cena. As cenas do espetáculo são consequências imagéticas e coreográficas destes experimentos.
Ficha técnica
Direção geral e coreográfica: William Freitas
Direção executiva: Cristina Pereira
Iluminação: Moa Junior
Trilha Sonora: Flavio Aquino
Figurino: Anaclara Brito
Elenco: Ariele Betineli, Carini Pereira, Caroline Fossá, Eduardo Richa, Eduardo Bertoletti, Gabriela Pinho, Mariana D. Silva, Marco Chagas, Paola Danúbia e William Freitas.
Convidado: Cauan Feversani
Dia 30
Mesa de Debates. Sala Álvaro Moreyra | 16h
Mostra Coreográfica. Teatro Renascença | 18h
Mesa de Debates: Produção Contemporânea em dança de porto Alegre- convergências e divergências.
Artistas Convidadas: Suzy Weber e Maria Helena Bernardes
Com a presença dos artistas participantes da 4ª Edição do Festival Dançapontocom
Mostra coreográfica
Oficinas
Caminhos que levam à coreografia
Ministrante: Magda Loitzenbauer
De 26 a 28 de junho, 14h30min – 17h
Companhia de Arte
Práticas do Sensível – A linha entre o desenho e a dança
Ministrante: Mariana Konrad
Dia 29 de junho, 14h30min
Sala de Desenho II – Atelier Livre
Videoconferências
Terpsí em obras – Mostra de Trabalhos
Dia 29 de junho,10h30min
Sala PF Gastal | Usina do Gasômetro
Danca, música e pintura - uma interação
com Magda Loitzenbauer
Dia 29 de Junho,14h30min
Auditório Atelier Livre | Centro Municipal de Cultura