Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

31 de dezembro de 2012

Artigo - Compromissos com o futuro

Artigo do prefeito José Fortunati publicado nesta segunda-feira, 31/12/2012, no jornal Zero Hora.
O nascer de um novo ano é um tempo de reflexões, de revisões e de assumir compromissos futuros. No caso do gestor público, as reflexões são importantes para avaliarmos se os nossos caminhos e os objetivos que perseguimos atendem aos interesses da sociedade. A prestação de contas do que fizemos nos remete à revisão do que precisa mudar para oferecer mais e melhor a todos os porto-alegrenses.
Temos consciência de que a gestão que se encerra produziu grandes avanços para a cidade. Tanto é assim que teve o referendo inconteste da população nas urnas, com uma vitória em primeiro turno no pleito de 2012, além dos reconhecimentos recebidos de instituições nacionais e internacionais, que nos orgulham e nos estimulam mais ainda. Vale recordar o Prêmio Prefeito Amigo da Criança, o Conceito A em Gestão Fiscal da Federação das Indústrias do RJ, a escolha de Porto Alegre como Cidade Inteligente pela IBM e tantos outros que expressam os esforços por nós empreendidos para melhorar a vida das pessoas.
Esse foi também um período de semeadura, com o começo da execução ou o planejamento final de importantes obras e a implantação de novos serviços. Vem agora um tempo de colheita. Junto com o vice-prefeito, Sebastião Melo, a equipe de secretários e auxiliares diretos e mais o comprometimento do quadro funcional, abriremos portas para novas mudanças, alavancando Porto Alegre a um novo patamar, onde o governo coopera e dialoga com a cidade.
O cenário de futuro promissor se constrói com grandes intervenções urbanas, como o Metrô, o sistema de ônibus rápidos (BRTs), o projeto Orla associado ao do Cais Mauá, as melhorias no saneamento, as obras viárias para facilitar a mobilidade e a expansão das ciclovias. Tudo isso irá marcar as nossas vidas, a dos nossos filhos e a da nossa cidade por muito tempo.
Olhar para o futuro é, principalmente, garantir prioridade para o atendimento em saúde, qualificar ainda mais a educação, ampliar a atenção à criança e ao adolescente, dar tranquilidade às mães trabalhadoras, oferecer mais oportunidade de trabalho para os jovens, promover parcerias pela segurança urbana, fomentar iniciativas que gerem emprego e renda, buscar a excelência na prestação dos serviços municipais, ou seja, investir na melhoria da qualidade de vida da população, o grande desafio posto aos administradores públicos. Esses são o nosso desafio e os nossos compromissos para os próximos quatro anos.
Trabalharemos para que a esperança dos porto-alegrenses em uma vida melhor não seja uma palavra perdida ao vento, para que a esperança dos que mais precisam se materialize em oportunidade de uma vida melhor. Ninguém nos tira a certeza de um futuro melhor. Já demos muitos passos e vamos dar muito mais.
Com isso, desejo a todos um abençoado 2013.


/artigo
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

30 de dezembro de 2012

Fortunati confirma Cristiano Tatsch na Secretaria de Urbanismo

Foto: Divulgação / PMPA
Tatsch conteve o déficit orçamentário no município
Tatsch conteve o déficit orçamentário no município
O prefeito José Fortunati confirmou neste domingo, 30, o nome de Cristiano Tatsch para assumir a Secretaria Municipal de Urbanismo, que sucederá a Secretaria de Planejamento Municipal. Segundo Fortunati, a escolha foi feita em conjunto com o PMDB e baseada no conhecimento que Tatsch tem sobre o Governo Municipal e a capital gaúcha. “Nós buscamos um perfil técnico, que desse conta de uma das principais tarefas nesta nova gestão que é a tramitação de projetos na área de urbanismo. Ele conhece bem a prefeitura, pois foi secretário da Fazenda do município”, disse Fortunati.

Currículo - Cristiano Tatsch é mestre em Economia e foi presidente do Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Sul (1979-1981). No Governo do Estado, foi secretário substituto da Fazenda na gestão de Pedro Simon (1989-1990). Também presidiu a Dataprev, Empresa de Processamento de Dados da Previdência Social (1993-1995) e, em 1995, no governo Antônio Britto, assumiu a presidência da Companhia Rio-grandense de Telecomunicações (CRT). Em janeiro de 2005, foi empossado titular da Secretaria Municipal da Fazenda (SMF) e liderou o processo que conteve o déficit orçamentário da prefeitura, promovendo o equilíbrio financeiro, a qualificação da arrecadação municipal e o superávit das contas públicas. Em dezembro de 2008, foi eleito o Engenheiro do Ano pelo Instituto Brasileiro de Executivos em Finanças (Ibef-RS), devido ao trabalho realizado na SMF.


/executivo
Texto de: Melina Fernandes
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Réveillon na Usina do Gasômetro terá show de Armandinho

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Mais de 70 mil pessoas devem comparecer à festa
Mais de 70 mil pessoas devem comparecer à festa
O réveillon 2013 na Usina do Gasômetro deverá manter a tradição de edições anteriores no aumento de público. Na última edição, 70 mil pessoas foram à orla do Guaíba. A programação para a virada deste ano foi reforçada com a presença de Armandinho e Banda, além de Caio Martinez e a Gafieira Elétrica na abertura e Cia Show 4 no encerramento desse evento organizado pela Secretaria Municipal da Cultura. A programação, que terá o dj Claudinho Pereira nos intervalos dos shows e a apresentação de Gerson Pont, manterá o tradicional show de fogos de artifício, com duração de doze minutos.
A programação começa neste dia 31 de dezembro, às 21h, com o samba e o pagode do grupo Gafieira Elétrica. Às 22h30, sobem ao palco Armandinho e banda, que tocarão até a contagem regressiva para a virada do ano. Após a queima de dez toneladas de fogos, o primeiro grande concerto do ano fica com a Cia Show 4. O palco contará com três telões, um ao fundo do palco e dois nas laterais.
O estacionamento será no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia), próximo à Usina do Gasômetro (av. Pres. João Goulart, 551), no mesmo ponto em que funciona o do Acampamento Farroupilha. Ali também haverá um grande centro de táxis. A organização do evento pede que sejam priorizados os transportes públicos, através da campanha "Não vá de carro!". A infraestrutura contará com efetivo de segurança formado pela Brigada Militar, Guarda Municipal e agentes privados, além de 112 banheiros químicos. Será mantida a praça de alimentação, além do cercamento de toda a área do evento, que continuará com revista na entrada.
Cronograma Réveillon 2013

20h30 – DJ Claudinho Pereira
20h56 – Gerson Pont apresenta
21h – Caio Martinez e a Gafieira Elétrica
22h – Play Relógio Regressivo
22h - DJ Claudinho Pereira
22h26 – Gerson Pont apresenta
22h30 – Armandinho
23h58 – Contagem regressiva (Armandinho / DJ Claudinho Pereira / Gerson Pont)
0h – Fogos
0h12 – Término dos Fogos
0h16 – DJ Claudinho Pereira
0h29 – Gerson Pont apresenta
0h30 – Cia Show 4
2h30 – Término



/fim_de_ano /reveillon
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

29 de dezembro de 2012

ENTREVISTA COM FORTUNATI

DO SITE TERRA:


O prefeito eleito de Porto Alegre elogiou a presidente Dilma Rousseff, mas criticou o \"rancor\" do PT na cidade e afastou qualquer possibilidade de aliança para 2014 Foto: Luciano Lanes / Divulgação O prefeito eleito de Porto Alegre elogiou a presidente Dilma Rousseff, mas criticou o "rancor" do PT na cidade e afastou qualquer possibilidade de aliança para 2014
Foto: Luciano Lanes / Divulgação
Mauricio Tonetto
Direto de Porto Alegre

Comentar 321

Eleito no primeiro turno com 65% dos votos, o prefeito de Porto Alegre (RS), José Fortunati (PDT), promete retribuir a confiança recebida nas urnas com grandes obras de mobilidade urbana, melhorias na saúde e na educação pública, revitalização de pontos tradicionais da cidade e parcerias com o governo estadual para garantir a segurança da população nos próximos quatro anos. Em entrevista exclusiva ao Terra, o pedetista - que está no cargo desde março de 2010, quando deu continuidade ao mandato de José Fogaça (PMDB) - elogiou Dilma Rousseff (PT) e assegurou "lealdade" à presidente em uma eventual reeleição, mas criticou o "rancor" do partido na capital gaúcha e se disse cada vez mais distante de uma aliança.
 
Fortunati espera aproveitar a Copa do Mundo de 2014 para alavancar as obras e afirmou estar vivendo um sonho, salientando que vai cumprir seu mandato até o final e antecipando que "assina embaixo", de forma "natural", uma candidatura ao governo do Estado em 2018. Confira a seguir os principais trechos da entrevista, concedida na sede da prefeitura em 17 de dezembro.
 
Terra - O seu mandato será de continuidade ou de inovação?
José Fortunati - Eu tenho a clara percepção de que faço parte de um projeto político que começou em 2005, com a eleição de José Fogaça, foi renovado em 2008, quando ele foi reeleito e eu eleito vice-prefeito, e teve continuidade quando eu assumi a prefeitura em 30 de março de 2010. Naturalmente, com a minha eleição para 2013, o projeto tem de ter continuidade, mas não será um mero continuísmo. Eu tenho percepção plena de que a cidade quer mais e é por isso que usamos o slogan “fazer mais, fazer melhor” na campanha. Não dá para simplesmente continuar fazendo o que estamos fazendo, temos de ter mais empenho na próxima gestão. Não há ruptura nisso, e sim uma continuidade com mais qualidade. 
 
Terra - Como o senhor pretende fazer o transporte público funcionar melhor e como avalia o sucateamento e as denúncias de uso político da Carris (empresa pública de transporte)?
Fortunati - Tenho plena convicção de que a atual gestão da Carris não cometeu nenhuma irregularidade. Ela tem procurado conduzir a empresa de forma adequada, mas tem insuficiências administrativas. Por isso, já decidi a contratação de uma empresa de consultoria para que entre na Carris e faça um profundo levantamento gerencial e de gestão, para que a gente possa tomar as medidas adequadas. Não tem nada que macule a atual direção, o que nós temos que tomar são providências para que a Carris continue com um serviço de qualidade e operando numa zona de conforto também financeira.
 
A mobilidade urbana é um tema que ganha cada vez mais destaque na cidade, especialmente pelo grande volume de automóveis. Em Londres, o prefeito optou por reduzir de forma drástica o número de veículos na área central da cidade através do pedágio eletrônico. Essa não é uma ideia para Porto Alegre. Ainda temos um número de veículos adequado, mas para evitar um colapso do sistema, vamos, além de realizar 10 grandes obras viárias, apostar em transporte coletivo. Aí vem a implantação dos BRTs para reduzir a dramática jornada de 30 mil viagens diárias de ônibus para o centro da cidade. Como ele é muito atípico,  já que é cortado pelo muro do Cais Mauá, essas viagens causam um tumulto muito forte no trânsito e na mobilidade urbana de forma desnecessária. Com a colocação dos BRTs, nós vamos fazer com que haja uma conexão automática de todos os sistemas de transporte da região metropolitana e das regiões mais distantes da capital, dando com isso maior velocidade e qualidade.
 
Terra - E o metrô, é para quando?
Fortunati - Estamos agora na manifestação de interesse, onde as empresas deverão apresentar seus estudos até 15 de janeiro de 2013, e em seguida começamos a elaborar a licitação do metrô. Eu acredito que ela esteja concluída até a metade do ano e depois disso teremos o projeto executivo. Espero que no final de 2013 e início de 2014 o metrô de Porto Alegre já esteja em obras. Não existe qualquer desapropriação ao longo de todo o roteiro e isso é uma facilidade. Ele será um metrô logo abaixo da terra e não vai exigir grandes escavações. Se usarmos o tatuzão, o metrô poderá ter as obras prontas em até três anos e meio. A previsão de entrega é final de 2017 e início de 2018. Como nós ficamos discutindo a modelagem financeira do metrô com o governo federal durante um ano, houve atraso e é um prazo que não há como recuperar.
 
Estamos apostando também no transporte hidroviário e teremos uma linha que irá até o extremo sul da cidade. As bicicletas também têm cada vez mais se multiplicado em Porto Alegre e apostamos de um lado na construção de ciclovias e de outro na mudança de cultura dos motoristas de automóveis, com um respeito mais forte. Estamos percebendo mudanças. Eu acredito que a bicicleta vai passar a ser não somente uma fonte de lazer ou esporte, mas também de mobilidade.
 
Terra - Como está o projeto de revitalização do Cais Mauá (uma das obras da Copa do Mundo de 2014)?
Fortunati - Finalmente o Consórcio Cais Mauá fechou a modelagem financeira e conseguiu dois grandes investidores brasileiros. Estamos ultimando os projetos e temos um cálculo de que até março ou abril iniciam-se as obras de requalificação cais. Até a Copa de 2014 teremos a área dos armazéns concluída. Serão mais de 2 km de mix de atividades, como centro cultural, restaurantes e pontos de encontro. O projeto total deverá ficar pronto até 2016. Estou analisando os 27 projetos complementares da orla do rio Guaíba, até fevereiro de 2013 o licenciamento interno da prefeitura deve estar concluído e poderei fazer a licitação para revitalização da fase inicial, que é 1,5 km do entorno da Usina do Gasômetro, em direção à zona sul.
 
Terra - Essa região será privatizada?
Fortunati - Quem afirma isso desconhece o que acontece com relação ao Cais Mauá. Quem é que tem acesso hoje ao cais? Pouca gente. Com essa parceria público-privada, o cais vai se tornar público. Será um empreendimento privado, com acesso público. Cada armazém terá um empreendimento, mas ele será todo aberto à população, sem cobrança de ingresso. Historicamente, desde a construção do muro na década de 1960, o porto-alegrense não tem acesso ao Cais Mauá. Em vez de privatizarmos, estamos fazendo uma parceria para tornar o cais público.
 
Terra - Qual é a sua posição a respeito da denúncia contra Cássio Trogildo (PTB), de uso da secretaria de Obras Viárias para compra de votos? 
Fortunati - Quando tomamos conhecimento da denúncia do Ministério Público (MP), eu imediatamente solicitei contato com o MP para que a gente auxiliasse em tudo que eles entendessem adequado, e colaboramos. A partir do momento em que houve a denúncia formal, tomei a decisão de afastar o secretário municipal de Obras e Viação, Cássio Trogildo, que estava denunciado. Eu analiso isso com tranquilidade. O que estamos fazendo é buscar mecanismos para evitar que fatos idênticos aconteçam. A cada momento, eu trabalho para tornar mais transparentes as ações dos servidores e da máquina pública, porque quanto mais transparente elas forem, menor é a possibilidade de termos qualquer ato lesivo ao interesse público. Nós temos que terminar com a criação de dificuldades para que alguns possam buscar facilidades. 
 
Terra - Qual será o espaço do PP no seu governo? E o Wambert di Lorenzo (candidato do PSDB à prefeitura de Porto Alegre), será seu secretário?
Fortunati - Não, o Wambert foi convidado pelo vice-prefeito eleito, Sebastião Melo (PMDB), para compor o seu gabinete numa atividade de relações com a Câmara de Vereadores e a sociedade. Ele aceitou o convite e fará parte do gabinete de Melo. O PP certamente terá um espaço maior. Ele tem hoje duas secretarias e deverá contar no próximo mandato com quatro secretarias, que estamos definindo quais serão.
 
Terra - O senhor vai aumentar ou diminuir os cargos em comissão?
Fortunati - Estamos buscando uma qualificação dos serviços públicos. Fizemos um estudo sobre as secretarias e percebemos que existem várias com sombreamento entre si. Estamos retirando esses sombreamentos para que cada secretaria cumpra com o seu papel, cada uma deve ser potencializada ao máximo nas suas ações. Diminuímos cargos em comissão (CCs) na Procempa, nossa empresa de de tecnologia da informação (TI), na Carris e na EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação). Estamos criando 341 cargos e extinguindo 343. Obviamente há custos, porque estamos qualificando a máquina para dar maior transparência e celeridade no serviço público. Nessa operação, teremos algo em torno de R$ 8,5 milhões de custos ao ano.
 
Terra - E a relação com o PT, como está depois da campanha eleitoral?
Fortunati - Eu vejo vários PTs. Um é o PT nacional, que está hoje comandando o País e com o qual eu tenho uma relação propositiva, construtiva. Não tenho dúvidas de que o governo da presidente Dilma Rousseff tem sido muito bom para nossas parcerias. Na última sexta-feira, por exemplo, a ministra Miriam Belchior (Planejamento) me telefonou dando conta de que foi aprovado um projeto de R$ 237 milhões para o departamento de Saneamento Básico, através do Orçamento Geral da União. Isso mostra a parceria que temos. Nós conquistamos R$ 800 milhões com o PAC da Copa. Em nível estadual, é uma relação institucional. Temos procurado manter um bom diálogo com o governo estadual (Tarso Genro, do PT), que começa a se aprofundar a partir duma relação que construímos depois das eleições, especialmente na área da segurança e saúde.
 
Já com o PT de Porto Alegre, a relação vai de mal a pior. Aqui nós temos um PT radicalizado, que não quer discutir a cidade. Eu sou atacado diariamente, 24 horas por dia. Para eles, qualquer iniciativa do governo municipal tem que ser atacada e isso vai ter consequências. A primeira é me levar a defender candidatura própria do PDT em 2014, porque eu não vou fazer qualquer inflexão em 2014 que aproxime os dois partidos se tenho na minha cidade um PT rancoroso. Eu sou prefeito da capital de todos os gaúchos, sou o prefeito que representa o PDT na maior cidade do Estado, não tem como pensar 2014 com o PT corrosivo como está. Isso está me levando ao afastamento total do PT do Rio Grande do Sul. Vou apoiar a presidente Dilma em 2014 e a minha lealdade a essa relação continua. Ela está fazendo um excelente governo, diferentemente do que acontece aqui no Estado.
 
Terra - E se o PT mudar de posição?
Fortunati - Precisamos estar abertos para construir. Eu não posso simplesmente olhar para 2014 e dizer que estaremos juntos, se estou todos os dias com o próprio PT solapando o meu governo. Ou nós somos parceiros de forma diferenciada e discutimos as coisas de forma aberta e construímos soluções, ou eu não posso ter uma posição que acaba sendo diferente no meu pensar 2014, sem olhar para a cidade.
 
Terra - O PDT defende o ensino integral na educação. É sua bandeira também?
Fortunati - Com certeza. Isso pode ser implantado de forma gradativa em Porto Alegre. Estamos hoje com cinco escolas de ensino fundamental em tempo integral e estamos iniciando a construção de mais cinco em lugares onde a demanda está necessitando. Todas as nossas 42 escolas infantis são em tempo integral. Caminhamos gradativamente e o meu objetivo é que até o final deste mandato nós tenhamos em Porto Alegre todas as escolas públicas municipais funcionando em tempo integral.
 
Terra - É uma ideia bem audaciosa. Ela passa por verba ou reestruturação?
Fortunati - É bem audaciosa, mas necessária. Passa pelas duas coisas. Falando em verba, já reuni minha equipe da educação para começarmos a discutir a gestão dos próximos quatro anos de uma forma muito precisa, para vermos onde a gente pode utilizar recursos, fazendo com que eles possam ser canalizados para o fortalecimento da escola em tempo integral.
 
Terra - O Tribunal de Contas da União divulgou um estudo mostrando que Porto Alegre tem um déficit de 189 mil vagas em creches. Como resolver isso?
Fortunati - Não é por passe de mágica. Nós temos hoje 40 creches ou em execução ou já planejadas, cada uma abrigando 120 crianças. Como diria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nunca antes nessa cidade tantas creches foram construídas. O que nós iremos fazer nos próximos quatros anos ficará sem precedentes. Eu tenho convicção de que não conseguirei atender a todas as crianças de 0 a 6 anos, mas vou tentar atender as crianças de 3 a 6 anos até o final do atual mandato.
 
Terra - E o problema das emergências hospitalares superlotadas, qual é a solução?
Fortunati - Estamos resolvendo. Aquilo que eu disse em março de 2010, de que a saúde pública seria a minha prioridade, está começando a aparecer na prática. A regulação de leitos é um exemplo. Quem é o gestor dos leitos hospitalares de qualquer hospital que atenda pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é a prefeitura. Quando eu assumi em 2010, nós regulávamos apenas 2% deles, ou seja, eu sabia quem estava em apenas 2% dos leitos. Acabamos descobrindo que havia fraude na ocupação de leitos e há denúncias permanentes de indicação, os QIs. Agora estamos com 50% da regularização e vamos chegar ao final de 2013 com 100%. Isso fará com que os leitos sejam ocupados por quem realmente necessita e pelo SUS.
 
Também estamos ampliando o número de leitos. No último ano foram 500, e isso está dando suporte às emergências e diminuindo a pressão sobre elas. Inauguramos mais uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), a da zona norte, para desafogar o Hospital Conceição e o Hospital de Pronto Socorro (HPS), e finalmente conseguimos liberar um terreno utilizado como estacionamento para a construção de uma nova UPA, ao lado do Palácio da Polícia. Além disso, já estamos com o terreno comprado para a construção da terceira UPA no Largo Cairi. Tudo isso está criando as condições para que em pouco tempo a gente possa dar uma assistência mais adequada nas emergências. Estamos também informatizando todo o sistema de saúde. Hoje, 97% da nossa rede está informatizada e isso significa que, além do controle eletrônico do ponto, instalado no ano passado, nós temos o prontuário eletrônico e o chamado sistema de saúde à distância, com serviços que não necessitam levar o paciente até um hospital. Até 2014, a previsão é de que tenhamos mais de 1,1 mil leitos entregues. Saúde pública continua sendo prioridade absoluta.
 
Terra - Como o senhor vai entregar a cidade para o próximo prefeito? O que vai ficar da Copa do Mundo?
Fortunati - Eu espero entregar uma cidade melhor, para que as pessoas vivam em Porto Alegre, com as obras de mobilidade urbana, qualificação do transporte coletivo, revitalização do Cais Mauá e da orla do Guaíba, saúde pública de melhor qualidade e mais segurança, em parceria com o governo do Estado. A pretensão é de que a gente, com a realização da Copa do Mundo - não por causa do evento em si, mas usando o argumento da Copa - consigamos trazer para Porto Alegre investimentos que há muito tempo eram aguardados, mas não saíam do papel por falta de recursos. Isso só está acontecendo "graças" à Copa do Mundo e ficará como um grande legado. Espero que, ao sair do governo em 31 de dezembro de 2016, realmente possa olhar para a cidade e ver uma maior qualidade de vida.
 
Terra - E o senhor sai mesmo em dezembro de 2016?
Fortunati - Se Deus permitir, com toda certeza.
 
Terra - Um bom mandato na prefeitura o credencia para o governo do Estado?
Fortunati - De forma natural. Honestamente, não é essa a minha preocupação no momento. Agora eu quero fazer uma boa gestão em Porto Alegre. Depois disso, a gente analisa o próximo passo.
 
Terra - Dado esse cenário político de afastamento com o PT, é natural que surja o seu nome no PDT para 2018?
Fortunati - O PDT já lançou meu nome para 2018. Eu disse ao meu presidente, Romildo Bolzan Jr. (presidente estadual do PDT), que ele está muito antecipado no calendário, mas ele explicou que é exatamente para corroborar a minha tese de que eu não sou candidato em 2014. Quando as pessoas perguntam "e o Fortunati?", ele diz que é nosso grande candidato para 2018. Aí eu assino embaixo, porque isso retira toda e qualquer pressão sobre 2014. Eu tenho compromisso com o povo de Porto Alegre, um compromisso pessoal comigo mesmo de cumprir o meu mandato até 31 de dezembro de 2016. Hoje é meu sonho.

Samba Puro é patrimônio da comunidade


 
Foto: Evandro Oliveira, PMPA


Dez dias antes das comemorações natalinas, a Academia de Samba Puro ganhou um presente que prova o poder das escolas encravadas nas comunidades para o desenvolvimento não somente do Carnaval, mas também da cidadania. No dia 14 de dezembro, a agremiação do grupo A foi reconhecida como Patrimônio da Comunidade da Vila Maria da Conceição.

O prêmio e o tombamento simbólicos foram resultado de um trabalho que envolveu alunos da escola Santa Luzia e que reconheceu também a Pequena Casa da Criança, o time de várzea Academia do Morro, o campo de futebol Vermelhão, a Igreja Santo Antônio, a Grutinha da Maria Degolada e o colégio onde foi desenvolvida um projeto de educação patrimonial chamado "O Poder da Memória".

Por meio da iniciativa, estudantes fotografaram a comunidade, realizaram entrevistas com moradores e analisaram fotos e documentos antigos dos locais escolhidos por eles como bens culturais.

— Geralmente, os patrimônios históricos estão ligados às histórias das elites. Mas nenhuma cultura é superior à outra. Por isso, fizemos um levantamento daquilo que a comunidade considera como sendo seu patrimônio – explicou a professora de História Carla de Moura, coordenadora do projeto.

Todo o trabalho pode ser visto na internet, pelo site www.opoderdamemória.blogspot.com.br.

28 de dezembro de 2012

Democracia participativa foi fortalecida em 2012

28/12/2012 09:33:18
Foto: Luciano Lanes / PMPA
Ciclo do OP registrou a maior presença de público nos últimos 10 anos Ciclo do OP registrou a maior presença de público nos últimos 10 anos
Em 2012, a democracia participativa foi ainda mais fortalecida em Porto Alegre. A Capital teve avanços práticos neste campo e ampliou o reconhecimento internacional que lhe é conferido. O ciclo do Orçamento Participativo (OP) no período, por exemplo, foi o que registrou a maior presença de público nos últimos 10 anos. Ao mesmo tempo, o processo do OP foi qualificado com o uso de novas tecnologias – como telefonia móvel e a rede mundial de computadores – para favorecer a participação, a acompanhamento e a fiscalização do sistema de decisão de investimentos de recursos em obras e serviços de Porto Alegre. No último dia 18, uma importante decisão foi tomada pelo Conselho do OP: a alteração do ciclo do OP, que terá início a partir de abril – antes, era março –, o que resultará em maior adequação do processo com a preparação e votação de leis orçamentárias municipais.

Os avanços do OP deverão ter prosseguimento em 2013. No campo da tecnologia, já está garantindo o apoio e a colaboração de nada menos do que a IBM. A gigante da tecnologia da informação irá desenvolver para prever e mensurar impactos de decisões tomadas pelo OP. A colaboração da IBM é fruto de um prêmio internacional obtido por Porto Alegre, que foi uma das 31 cidades do mundo todo a vencer Smarter Cities Challenge, promovido pela empresa. Este foi um dos prêmios importantes conferidos à prefeitura de Porto Alegre e oriundo de ações desenvolvidas por meio da Secretaria de Coordenação Política e Governança Local.

Uma das distinções que maior emoção provocou veio da Fundação Abrinq, que agraciou José Fortunati com o título Prefeito Amigo da Criança, na categoria reconhecimento pleno pelos indicadores alcançados e políticas públicas em áreas como educação, saúde e proteção social durante o período 2009-2012. O título reflete os esforços da administração municipal pela defesa e garantia de direitos de públicos como o da criança e do adolescente, da mulher e do idoso. Ações e projetos impulsionados pela Governança contribuíram para o incremento das redes de apoio a tais segmentos da população da Capital.

Este é o significado, por exemplo, da implantação do sistema de doação de recursos devidos ao Imposto de Renda para o Fundo do Idoso e para o Fundo da Criança e do Adolescente. A partir de 2012, servidores municipais têm a possibilidade de destinar valores a pagar ao Imposto de Renda para a melhoria das condições de vida de pessoas naquelas faixas etárias, com recursos adiantados pela administração municipal.

O respeito a direitos e a promoção da cidadania também se refletiu em atividades da Governança destinadas a setores mais carentes da população. O programa de retirada de carroças e de carrinhos do trânsito da cidade, por exemplo, que desde a origem foi considerado como prioritariamente uma questão social, ganhou parceiros importantes como Braskem e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e orçamento de R$ 18 milhões. O programa, agora batizado de Todos Somos Porto Alegre, irá assegurar melhores condições de vida e de trabalho para 1,2 mil famílias de carroceiros, além de contribuir significativamente para aprimorar o recolhimento e o reaproveitamento de resíduos sólidos em Porto Alegre.

As conquistas e vitórias da cidade no campo da democracia participativa também estão refletidas em definições relacionadas ao Fórum Social Mundial. Evento aqui nascido, o Fórum ganhou espaço definitivo no calendário oficial da cidade a partir de 2012: foi instituída a Semana do Fórum Social Mundial, a ser comemorada todos os anos na última semana de janeiro. Isso significa que o Fórum passará a ser realizado anualmente em Porto Alegre, e não somente nos anos pares como ocorria anteriormente.

A cidade também fortaleceu laços internacionais. Porto Alegre foi escolhida para assumir a Secretaria Eexcutiva da Rede Mercocidades – principal rede de cidades do Mercosul, com 261 localidades associadas – para o período de dezembro de 2013 a dezembro de 2014, coincidindo com a realização da Copa de 2014. Na Rede Metropolis – Associação Mundial das Grandes Metrópoles, com mais de 120 cidades –, a Capital assumiu o escritório para a América do Sul.



/governanca /orcamentoparticipativo
Texto de: Poti Campos
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

10 razões para apoiar as artes (por Randy Cohen)

Muito bom, o conselho vem a anos dizendo isso.
Guimarães
 
Um empresário norte-americano, encarregado de arrecadar fundos para um novo centro cultural, solicitou ao escritor Randy Cohen que o auxiliasse elaborando uma lista de "10 razões para apoiar artes", que fosse atraente para líderes de governo e empresas e - importante! - que coubesse em uma única página, pois afinal esses caras não tem muito tempo para leituras. O resultado, que traduzimos a seguir, foi publicado em abril de 2011 (e posteriormente revisado pelo autor), no site da organização Americans for the Arts, da qual Cohen é vice-presidente.


Ao basear seus argumentos em dados, restritos os EUA, o texto nos lembra da importância de dispormos desse tipo de dados para o contexto brasileiro, uma das motivações principais para a existência do Observatório da Cultura.

1. Verdadeira prosperidade. As artes são fundamentais para nossa humanidade. Elas nos enobrecem e inspiram – promovendo criatividade, bondade e beleza. Elas nos auxiliam a expressar nossos valores, construir pontes entre culturas e nos unir independentemente da etnia, religião ou idade. Quando os tempos são difíceis, as artes são um bálsamo para a dor.

2. Melhor desempenho acadêmico. Alunos com uma educação rica em artes têm mehor desempenho em testes escolares, menores taxas de desistência e uma postura mais atuante em relação a serviços comunitários - benefícios estes colhidos independentemente do seu status sócio-econômico. Nos testes SAT (espécie de ENEM dos EUA), estudantes com quatro anos de ensino de artes ou música no ensino médio obtiveram em média 100 pontos acima dos que tiveram estes conteúdos por um semestre ou menos.

3. As artes são uma indústria. Organizações artísticas são empresas sérias, empregadoras e consumidoras. Organizações artísticas sem fins lucrativos movimentam anualmente cerca de US$ 135 bilhões, sustentando 4,1 milhões de empregos e recolhendo US$ 22,3 bilhões em impostos. O investimento em artes gera empregos, receitas fiscais e faz avançar a nossa economia baseada na criatividade.

4. As artes beneficiam o comércio local. Um típico espectador ou frequentador de eventos artísticos gasta US$ 24,60 por evento (além do custo do ingresso), em itens tais como refeições, estacionamento, lojas ou babás. O público proveniente de outras cidades gasta quase o dobro do público local (US$ 39,96, em comparação com US$ 17,42), recursos valiosos para as empresas locais e a comunidade.

5. As artes são a pedra angular do turismo. Viajantes "culturais" são turistas ideais – hospedam-se por mais tempo e gastam mais. O Departamento de Comércio dos EUA relata que o percentual de viajantes internacionais que incluem visitas a museus em seus roteiros tem crescido anualmente de 2003 a 2010 (de 17 para 24%), enquanto os que assistem a espetáculos de música ou teatro aumentou de 13 para 17%.

6. As artes são uma indústria de exportação. As exportações dos EUA em bens artísticos (de filmes a quadros, passando por artigos de joalheria), alcançaram US$ 64 bilhões em 2010. Como as importações deste ramo foram de US$ 23 bilhões, as artes proporcionaram ao país um superávit de US$ 41 bilhões no comércio exterior.

7. Formando mão-de-obra para o século 21. Relatório da The Conference Board mostra que a criatividade está entre as cinco principais capacidades procuradas pelos empregadores - 72% dos líderes empresariais dizem que a criatividade é muito valorizada no momento da contratação. O maior indicador de criatividade? Um diploma universitário em Artes. O relatório Ready to Innovate conclui: "... As Artes - música, escrita criativa, desenho, dança - fornecem habilidades buscadas pelos empregadores do terceiro milênio".

8. Saúde. Quase metade das instituições de saúde dos EUA oferece programação artística para pacientes, familiares ou mesmo para os empregados. 78% investem nesses programas por causa de seus benefícios para a saúde dos pacientes – menor tempo de internação, melhor gestão de dor e menor quantidade de medicamentos.

9. Comunidades mais fortes. Pesquisadores da Universidade de Pensilvânia demonstraram que uma alta concentração de artes em uma cidade leva a um maior engajamento cívico, maior coesão social, maior bem-estar das crianças e menores índices de pobreza. Um comunidade artística vibrante assegura que a formação dos jovens não seja deixada exclusivamente ao sabor da cultura pop e do mercado de tablóides.

10. Indústrias criativas. As chamadas indústrias criativas compreendem desde museus ou orquestras sem fins lucrativos até empresas dos setores do audiovisual, arquitetura ou publicidade. Um estudo da Dun & Bradstreet informa que os EUA contam com 904.581 empresas neste setor, as quais empregam 3,33 milhões de pessoas - representando 4,25% de todas as empresas e 2,15 % da força de trabalho, respectivamente.


O escritor e humorista Randy Cohen destacou-se como roteirista de TV de programas como o de David Letterman (talk show em cujo formato se inspirou o brasileiro "Jô 11 e meia"). Vencedor de 4 prêmios Emmy, também escreve para revistas e jornais norte-americanos, com destaque para a coluna que manteve no The New York Times Magazine, entre 1999 e 2011.
Acesse o texto original.

27 de dezembro de 2012

Futuro prédio da Pinacoteca Ruben Berta recebe visita do prefeito

Foto: Ricardo Stricher/PMPA
Nova sede da Pinacoteca Ruben Berta deverá ser inaugurada em meados de 2013
Nova sede da Pinacoteca Ruben Berta deverá ser inaugurada em meados de 2013

O prédio número 973 da rua Duque de Caxias, que abrigará definitivamente a Pinacoteca Ruben Berta, da Secretaria da Cultura de Porto Alegre, será visitado pelo prefeito José Fortunati nesta sexta-feira, 28, às 10h, com presença de técnicos envolvidos na iniciativa e também do secretário Sergius Gonzaga. Iniciado em setembro de 2007, o restauro e adaptação do local a sua nova função foi suspenso em razão de rompimento de contrato por parte da empresa então contratada, sendo retomado no ano passado. A obra deve estar pronta em alguns meses.

O prédio foi adaptado para abrigar um museu, com áreas de exposição, de guarda e acondicionamento de acervo, para documentação e ação cultural, além de uma cafeteria. As obras foram originalmente orçadas em R$ 1,517 milhão, viabilizados através do Programa Monumenta, através do Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (Iphan), do Ministério da Cultura, e da Prefeitura de Porto Alegre. O orçamento recebeu um aditivo de R$ 249.650,00. Falta para a conclusão a finalização da escada, instalação de elevador, colocação das esquadrias, de pedra portuguesa no pátio e detalhes de acabamento, como lixações e pinturas, com previsão de término no início do outono de 2013.

O novo espaço cultural dos porto-alegrenses contribuirá para a preservação de um importante patrimônio arquitetônico. O prédio nº 973 da rua Duque de Caxias, em frente ao Solar dos Câmara, está inventariado como de interesse sócio-cultural, com vistas à preservação pelo poder público municipal, e é considerado um exemplar expressivo do estilo eclético em Porto Alegre. Esse gênero arquitetônico pode ser visto em várias edificações remanescentes das primeiras décadas do século XX na cidade, e propõe uma releitura de diversas influências e estilos anteriores. São exemplos famosos o prédio do Margs e o do Memorial do Rio Grande do Sul, ambos na Praça da Alfândega. O prédio que será a sede da Pinacoteca Rubem Berta foi construído em 1893 e modificado em 1916, quando assumiu sua forma atual.

A Pinacoteca Ruben Berta abrange uma coleção de 125 obras doadas à Prefeitura de Porto Alegre em 1971 pelos Diários e Emissoras Associados e apresenta um recorte heterogêneo na sua composição. A obra The Realm, de 1673, do holandês Jeronimus Van Diest, é provavelmente a pintura mais antiga em acervo público no Rio Grande do Sul. Além desta marina do século XVII, a coleção contempla nomes consagrados da pintura nacional de significado histórico como Almeida Júnior, Pedro Américo, João Batista da Costa e Eliseu Visconti. Possui ainda nomes representativos no desenvolvimento do modernismo no Brasil do porte de Di Cavalcanti, Portinari, Flávio de Carvalho e Lazar Segall. Predominam na Pinacoteca, porém, trabalhos de artistas que marcaram o panorama artístico sobretudo nos anos 60, entre os estrangeiros podem ser destacados os trabalhos de Allen Jones, Alan Davie e Graham Sutherland; além de obras de contemporâneos como Tomie Ohtake e Manabu Mabe. Pode-se dizer que a coleção oferece a oportunidade de vislumbrar um panorama histórico e de estilos da arte brasileira, em particular no século XX.

A origem deste acervo da Pinacoteca Ruben Berta remonta aos anos 1960, através de um projeto pessoal do magnata das comunicações Assis Chateaubriand de criar museus regionais em vários pontos do país. Para constituir esse rico acervo, Chateaubriand contou com a colaboração do crítico de arte, marchand e mentor do Museu de Arte de São Paulo (Masp) – também fruto desse projeto –, Pietro Maria Bardi.
A principal motivação do Programa Monumenta é revitalizar os sítios históricos urbanos brasileiros, não apenas como um programa de recuperação física de monumentos, mas visando criar referenciais para prática da gestão sustentada do patrimônio cultural.



/cultura /pintura
Texto de: Marcelo Oliveira
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Fortunati recebe projeto da Festa de Navegantes

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Prefeito elogiou a iniciativa e destacou parceria com o poder público
Prefeito elogiou a iniciativa e destacou parceria com o poder público
Os organizadores da Festa de Nossa Senhora dos Navegantes entregaram nesta quinta-feira, 27, ao prefeito José Fortunati o projeto para 2013. Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial de Porto Alegre, o evento é realizado todos os anos, no dia 2 de fevereiro, dia da padroeira da capital gaúcha.

Com o tema Sustentabilidade, Navegantes apoia esta causa. Venha com a gente!, os organizadores da tradicional festa religiosa pretendem estimular uma mudança de atitudes e do comportamento da comunidade de Porto Alegre. O barulho dos foguetes deve ser substituído por música, a ideia é abrir a procissão com ciclistas, e até um trabalho de orientação deve reduzir o lixo nos locais por onde passam os fiéis. “Ao estimular uma sociedade para atitudes sustentáveis, nós precisamos rever algumas coisas na Festa de Navegantes. Fogos de artifício são caros e geram lixo, então temos que trabalhar com o público uma forma de abolir os fogos. A bicicleta é um meio de transporte ecologicamente correto e que reduz os problemas de mobilidade, então vamos dar prioridade aos ciclistas na nossa procissão”, defendeu o provedor da Irmandade Nossa Senhora dos Navegantes, André Cardoso Vasques.

O prefeito elogiou a iniciativa. “O poder público precisa de parceiros. Nós não temos como trabalhar sozinhos a conscientização da sociedade para a importância da sustentabilidade, da mudança de atitudes. E esse trabalho que está sendo feito pela organização da Festa de Navegantes é fundamental na busca de mais qualidade de vida para Porto Alegre”, disse Fortunati.

Também participaram do encontro o secretário municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico, Urbano Schmitt, e o coordenador-geral da festa, Juarez Cardoso.

Navegantes
- Nossa Senhora dos Navegantes foi declarada padroeira de Porto Alegre. A celebração religiosa faz parte dos saberes, formas de expressão e lugares significativos para a preservação da memória cultural da Capital. A devoção à santa chegou ao Brasil com os navegadores portugueses e espanhóis. Nossa Senhora é vista por quem viaja pelo mar ou rios como protetora contra tempestades e outros perigos das águas.


/evento
Texto de: Melina Fernandes
Edição de: Vanessa Oppelt Conte
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Atenção: Cronograma do processo de seleção dos projetos inscritos nos editais da Rede RS de Pontos de Cultura


A Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Coordenação de Pontos de Cultura da Diretoria de Cidadania e Diversidade Cultural, informa o andamento da homologação dos projetos inscritos nos editais da Rede RS de Pontos de Cultura.
A publicação dos projetos habilitados ou inabilitados deve acontecer na segunda semana de 2013. Aos projetos considerados inabilitados, cabe recurso em um prazo de 5 dias úteis. Julgados os recursos e publicada a nova lista, os projetos habilitados seguem para análise da Comissão de Seleção. A expectativa é de que até o fim de fevereiro tenhamos o resultado final.
Sobre a Rede RS de Pontos de Cultura
Os editais são produto do convênio firmado com o Ministério da Cultura (MinC), a partir da Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural, dentro do programa Cultura Viva. O total de recursos investidos neste convênio chega a R$ 18,13 milhões, contemplando grupos culturais da sociedade civil, sem fins lucrativos, com pelo menos 3 anos de atividades e 3 anos de CNPJ.

Dilma sanciona lei que cria vale-cultura de R$ 50 para trabalhador

Empregado de empresa que aderir deve receber valor a partir de julho.
Ministra da Cultura disse que Dilma está dando 'alimento para a alma'.
Iara Lemos Do G1, em Brasília

A presidente da República, Dilma Rousseff, sancionou na tarde desta quinta-feira (27) o projeto de lei que cria o vale-cultura. A nova lei concede R$ 50 por mês a trabalhadores (entre eles servidores públicos federais e estagiários) que recebem até cinco salários mínimos. O dinheiro poderá ser gasto na compra de ingressos para shows e espetáculos e também na aquisição de produtos como livros e DVDs.
Dilma sanciona lei que criou vale-cultura (Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência)
Dilma sanciona lei que criou vale-cultura (Foto:
Roberto Stuckert Filho / Presidência)
Somente receberão o benefício os empregados das empresas que aderirem ao projeto, e o trabalhador terá um desconto de até 10% (R$ 5) do valor do vale. O funcionário pode optar por não receber o valor. A proposta prevê também que o pagamento seja feito aposentados, mas no valor de R$ 30.
O texto sancionado por Dilma foi aprovado no Senado no dia 5 de dezembro. Agora, abre-se prazo de 180 dias para que o governo federal publique uma regulamentação que esclareça como funcionará o programa.
De acordo com a ministra da Cultura, Marta Suplicy, a quantia passará a ser recebida a partir de julho do próximo ano. Até lá, disse a ministra, o governo negociará com empresas para favorecer a maior adesão ao projeto. O governo federal vai desembolsar cerca de R$ 500 milhões em 2013 em incentivos.
"Pode ser que saia antes, mas nosso limite é julho. Acredito que até julho o trabalhador possa estar com este recurso em mãos. Isto não é obrigatório para as empresa, como não é obrigatório para o trabalhador", disse a ministra.
'Defasagem'
A ministra admitiu que o valor do vale já inicia defasado, mas afirmou que foi a forma que o governo encontrou para a implementação da proposta.
"Realmente tem uma defasagem. Mas nós fizemos bem o cálculo. Se  fossemos ampliar, sairia bem mais caro.  Vai ser R$ 50 por mês e vai ser cumulativo, dá para você pegar um bom cineminha e até teatro".

Embora a ministra tenha afirmado que existem cerca de 17 milhões de trabalhadores que ganharam até cinco salários mínimos, o governo ainda não tem uma estimativa de quantas pessoas serão beneficiadas.
O projeto tem por objetivo promover a universalização do acesso a serviços culturais, e estimulará a visitação a estabelecimentos e serviços culturais e artísticos, além de incentivar o acesso a eventos e espetáculos.

"Vale para livro, vale para dança, vale para toda a atividade cultural. É um benefício em duas pontas. Na primeira, coloca na mão do trabalhador a escolha do que ele quer consumir para a cultura e, para o produtor cultura, porque ele vai ter mais pessoas podendo a assistir sua produção", avaliou a ministra.

7º Açorianos de Artes Plásticas: inscrições até 11 de janeiro

A Coordenação de Artes Plásticas, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, informa a prorrogação das inscrições ao 7º Prêmio Açorianos de Artes Plásticas. Marcado anteriormente para se encerrar no dia 29 de dezembro de 2012, a nova data estipulada será 11 de janeiro de 2013.

Confira o cronograma e acesse o edital:

Cronograma:

Março de 2012 - Publicação do Edital, divulgação e nomeação dos integrantes das Comissões.

Março a 11/01/2013 - Período de inscrições.

Março e abril de 2013 – Reuniões da Comissão de Seleção e divulgação dos indicados.

Fevereiro e Março de 2013 – Reuniões da Comissão de Premiação.

Abril/2013 – Reuniões da Comissão de Premiação.

Maio/2013 – Solenidade de entrega dos Troféus e Prêmios.

Acesse o Edital completo aqui (http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smc/default.php?reg=311&p_secao=184)


/cultura
Edição de: Álvaro Luiz Oliveira Teixeira
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

24 de dezembro de 2012

Dos festivais nacionais de MPB ao surgimento do Nativismo Gaúcho


 

O surgimento do Nativismo está associado à criação da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul, na cidade de Uruguaiana, em dezembro de 1971. É de conhecimento geral a existência de outro festival do gênero em Porto Alegre antes desta data, mas ele não permanece no calendário cultural.

A Califórnia da Canção Nativa surge através do CTG Sinuelo do Pago, em virtude de uma polêmica sobre a letra de uma música de Colmar Duarte em relação a um festival de música popular brasileira.

A época é de grande movimentação cultural no país, em contraponto a censura, fruto da ditadura militar.Os grandes festivais de música popular brasileira transmitidos pela televisão em rede nacional movimentam a cena cultural do país.

O Festival Nacional de Música Popular Brasileira, promovido pela TV Excelsior de São Paulo, tem sua primeira edição em 1965 e a segunda em 1966, o Festival da Música Popular Brasileira, promovido pela TV Record de São Paulo, tem quatro edições, em 1966, 1967, 1968 e 1969, o Festival Internacional da Canção (FIC), em sua fase nacional, tem sua primeira edição realizada no Rio de Janeiro, inicialmente promovido pela TV-Rio (I FIC) 1966, e em seguida pela TV Globo nas outras seis edições até o ano de 1972 e o Festival Universitário de Música Popular Brasileira, promovido pela TV Tupi, no de 1968, servem de exemplo para o surgimento de inúmeros festivais nas mais diversas cidades brasileiras. Todavia, todos tratam da música popular, em geral não considerando a música regional como tal.

Em Uruguaiana não é diferente, a valorização do que soa como brasileiro sobrepõe o sotaque gaúcho ou local. Isto causa certa indignação num grupo de pessoas que cria um festival onde a cultura eminentemente gaúcha possa estar contemplada.

A Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul abrange o estado e dá voz a um elenco de excelentes compositores até então sem palco. Na primeira edição concorrem Colmar Duarte e Julio Machado da Silva Filho (vencedores), Carlinhos Castilhos, Telmo de Lima Freitas, Leonardo (Jader Moreci Teixeira), Apparício Silva Rillo, Jose Lewis Bicca, João Batista Machado e Paulinho Pires, entre outros.

Nas edições seguintes aparecem novos compositores e intérpretes, consagrando nomes que hoje são símbolos do nativismo, a exemplo de César Passarinho, Edson Otto, Leopoldo Rassier, Os Angueras, Marco Aurélio Vasconcelos, Os Posteiros, Fátima Gimenez, José Cláudio Machado, Victor Hugo, Mário Barbará, Sérgio Napp, Maria Luiza Benitez, Knelmo Alves e tantos outros.

Após a Califórnia, surgem a Vindima em Flores da Cunha e a Ciranda em Taquara (1972). Na década de 80 há um verdadeiro turbilhão nativista com Tertúlia em Santa Maria e Festival da Música Crioula de Santiago (1980) Coxilha em Cruz Alta e Seara em Carazinho (1981), Reculuta em Guaíba, Tropilha em Ajuricaba, Carreta em Passo Fundo e Vigília em Cachoeira do Sul (1982), Reponte em São Lourenço, Musicanto em Santa Rosa e Gauderiada em Rosário do Sul (1983), Serra Campo e Cantiga em Veranópolis, Canto Nativo de Santo Augusto, Acampamento de Campo Bom (1984), Comparsa da Canção em Pinheiro Machado (1985), Carijo em Palmeira das Missões, Grito do Nativismo em Jaguari, Ponche Verde em Dom Pedrito, Ronco do Bugio em São Francisco de Paula, Primavera do Canto Xucro em Caxias do Sul (1986), Moenda em Santo Antônio da Patrulha, Bordoneio do Canto Ibiá em Montenegro e Vertente em Piratini (1987) e tantos outros.

Os jovens aderem a “nova” música do Rio Grande do Sul. Começam a vestir a indumentária gaúcha e adotar o chimarrão como a bebida preferencial nos momentos de lazer em público. Fica registrado o momento em que a juventude gaúcha passa a frequentar praças, parques e avenidas das grandes cidades com os aparatos tradicionais, até então relegados aos moradores rurais.

Na década de 90 proliferam os festivais de poemas com Chasqueada em Santana do Livramento, Sesmaria em Osório, Bivaque em Campo Bom, Seival em São Lourenço do Sul, etc...
No ano de 1999 surge em Sapucaia do Sul o primeiro festival de pajada, Pajada Jayme Caetano Braun, seguido pela Pajada da Feitoria em São Leopoldo. Em 2001 cria-se o Encontro de Pajadores em Porto Alegre, que agora acontece em Bento Gonçalves.

Atualmente o nativismo transcende a música. Engloba também poemas, poesia improvisada, artes plásticas e até o teatro embarca no tema.

Antes da California

Tendo havido um festival antes da Califórnia da Canção, comprova que os anseios nativistas não estão somente na fronteira oeste. Tampouco o nativismo existe somente nos festivais. Um movimento musical do gênero conta com seus precursores, antes do festival de Uruguaiana. Alguns artistas atendem ao chamado imediato da Califórnia e os demais festivais surgidos em seguida. Outros não se inserem nos festivais, mas são células importantes na concepção do nativismo.

Cantores e compositores como Glênio Fagundes (foto), Noel Guarany, Paulo Portela Fagundes, Luiz Menezes, Barbosa Lessa, Paulinho Pires, Simão Goldman, Pratini, Airton Pimentel, Glauco Saraiva, Jayme Caetano Braun, Luiz Teles, Paulo Ruschel, José Mendes, Nei Messias, Paixão Côrtes, Dimas Costa e outros já estão produzindo o que depois se chama de nativismo, antes de 1971.

Mesmo depois do surgimento dos festivais nativos, aparecem artistas que fazem carreira, tornando-se ícones do movimento sem concorrer nos festivais ou com pequena participação, a exemplo de Pedro Ortaça, Cenair Maicá, Mano Lima, Vitor Ramil, Gilberto Monteiro, entre outros.
Para finalizar esta análise de anterioridade, o Festival da Barranca, ainda vigente, é anterior a Califórnia.


Títulos de Festivais de música, poema e pajada

Acampamento da Arte Nativa - Tapes
Acampamento da Canção Nativa - Campo Bom
Água da Sanga - São Jerônimo
Aldeia da Música do Mercosul - Gravataí
Aparte do Verso Xucro - Passo Fundo
Baquería de los Piñares - Vacaria
Barreoro da Canção - Bagé
Bateada da Canção - Lavras do Sul
Biquira da Canção Nativa - Rio Grande
Bivaque da Poesia Gaúcha - Campo Bom
Bordoneio do Canto Ibiá - Montenegro
Califórnia da Canção Nativa - Uruguaiana Candeeiro da Canção Nativa- Restinga Seca
Canoa do Canto Nativo - Canoas
Cante uma Canção em Vacaria - Vacaria
Canto Alegretense da Canção Gaúcha- Alegrete
Canto ao Saladeiro - Quaraí
Canto da Lagoa - Encantado
Canto do Urutau - Rio Pardo
Canto do Sinos - São Leopoldo
Canto dos Cardeais - Canguçu
Canto dos Ervais - Palmeira das Missões
Canto Interuniversitário Rio-Grandense (CIRIO) - Pelotas
Canto Missioneiro - Santo Ângelo
Canto Molque - Candiota
Canto Nativo - Santo Augusto
Canto Paisano da Música Gaúcha - Pelotas
Canto Sem Fronteira - Bagé
Capela da Canção Nativa - Amaral Ferrador
Carijo da Canção Gaúcha - Palmeira das Missões
Carreta da Canção Nativista - Passo Fundo
Casilha da Canção Farrapa - Itaqui
Chamamento do Pampa - Passo Fundo
Charqueada da Canção Nativa -Pelotas
Chimarrão da Canção Missioneira - Coronel Bicaco
Ciranda Teuto-Rio-Grandense - Taquara
Colina da Canção Gaúcha - São João da Urtiga
Convenção Nativista - Júlio de Castilhos -
Comparsa da Canção Nativa - Pinheiro Machado
Coxilha Nativista - Cruz Alta
Coxilha Negra - Butiá
Eco dos Festivais - Tramandaí
Encantadas - Santana da Boa Vista
Escaramuça da Canção Gaudéria - Triunfo -
Esmeralda Canta Zé Mendes - Esmeralda
Estância da Canção Gaúcha - São Gabriel
Esteio da Canção Nativa - Esteio
Feitoria - São Leopoldo
Festival César Passarinho - Caxias do Sul
Festival da Barranca - São Borja
Festival da Música Crioula - Santiago -
Festival da Mata - Mata
Figueira da Canção - Porto Alegre
Galponeira - Bagé
Garimpo da Poesia Gaúcha - Soledade
Gauderiada da Canção Gaúcha - Rosário do Sul
Grito de Bravos - Lavras do Sul
Grito do Nativismo Gaúcho - Jaguari
Gruta Em Canto - Festival Nativista, Turístico e Ecológico -Nova Esperança do Sul
Guyanuba da Canção Nativa - Sapucaia do Sul
Inúbia da Cantiga Nativa - Arambaré
Jerra da Canção Nativa - Santa Vitória do Palmar -
Laçador do Canto Nativo - Porto Alegre
Levante da Canção Gaúcha - Capão do Leão
Madrugada Nativista Missioneira - Santo Angelo
Manancial Arte e Cultura - Piratini
Manancial da Canção Crioula - Bagé
Manancial Missioneiro - Bossoroca -
Manoca da Canto Gaúcho - Santa Cruz
Minuano da Canção Nativa - Santa Maria e São Pedro do Sul
Moenda da Canção - Santo Antônio da Patrulha
Moinho da Canção Gaúcha - Panambi
Montenegro da Canção - Montenegro
Musicanto Sul-Americano de Nativismo - Santa Rosa
Musilabor - Porto Alegre
Onda da Canção Nativa - Imbé
O Rio Grande Canta o Cooperativismo- várias cidades
Pajada da Feitoria - São Leopoldo
Pajada Jayme CAetano Braun - Sapucaia do Sul
Pastoreio da Canção Gaúcha - Novo Hamburgo
Pátria da Poesia Crioula - Piratini
Payada - Arroio Grande - inativo
Pelota da /canção Gaúcha- Pelotas
Pesqueiro da Canção Nativa - Ijui
Ponche Verde - Dom Pedrito
Primavera do Canto Xucro - Caxias do Sul -
Querência do Bugio - São Francisco de Assis Querência da Poesia Gaúcha - Caxias do Sul
Recanto da Canção - Porto Alegre
Reculuta da Canção Crioula - Guaíba
Reponte da Canção - São Lourenço do Sul -
Rio Grande Canta os Açores - Capão da Canoa
Ronco do Bugio - São Francisco de Paula
Ronda da Canção Nativa - Alegrete
Ronda de São Pedro - São Borja
Salamanca da CançãoNativa- Quaraí -
Sapukay da Canção Nativa - Santana do Livramento
Seara da Canção - Carazinho
Seival da Poesia Gaúcha - São Lourenço do Sul
Semeadura da Canção Nativa - Tupanciretã
Sentinela da Canção Nativa - Caçapava do Sul
Serra, Campo e Cantiga - Veranópolis
Sesmaria da Poesia Gaúcha - Osório
Sinuelo da Canção- São Sepé
Tafona da Canção Nativa - Osório
Tchê - Festival dos Festivais - Porto Alegre
Te-Deun de Payadores da América Latina - Passo Fundo
Terra e Cor da Canção Nativa - Pedro Osório
Tertúlia Musical Nativista - Santa Maria
Tropeada - Canto Poesia Trova e Pajada -Guaíba
Tropeada da Canção Nativa - Santana do Livramento
Tropeada do Verso Sulino - Caxias do Sul
Tropilha da Canção Nativa- Ajuricaba -
Tropilha Crioula - São Borja
Um Canto para Martin Fierro - Santana do Livramento
Vertente da Canção Nativa - Piratini
Vigília do Canto Gaúcho - Cachoeira do Sul
Vindima da Canção - Flores da Cunha
Vozes do Jacuí - São Jerônimo

Fora do Rio Grande do Sul

Fronteira da Canção Nativista - Concórdia - SC
Sapecada da Canção Nativa - Lages - SC
Nevada da Canção Nativa - São Joaquim -SC
Cante - Terra - Campo Mourão - PR
Pampa e Cerrado - Braília - DF

Fonte : Jornal do Nativismo e Rádio Fronteira Gaúcha

22 de dezembro de 2012

Imperadores é a escola de samba mais lembrada

BATICUMBUM

Foto: Cristine Rochol, PMPA
A gente não quer parecer repetitivo repetindo notícia do ano passado, retrasado, mas... Imperadores do Samba é a escola de samba mais lembrada pela população da Capital!

Pelo 13º ano consecutivo, a vermelho e branco emplacou a liderança na pesquisa Top Of Mind - Porto Alegre, promovida pela Amanhã para indicar as marcas mais populares em diversos segmentos. O resultado foi divulgado no último dia 12 e, em breve, dará origem à 2ª edição da revista Porto Alegre é TOP.

Este ano, a Imperadores deu um salto e, de 25%, subiu para quase 35% na lembrança do povo. O índice é quase o dobro em relação à segunda colocada, Bambas da Orgia, que também tem figurado na posição nos últimos anos, seguida por Estado Maior da Restinga.


Como funciona a pesquisa Top Of Mind
O método é de lembrança espontânea, sem qualquer tipo indução. Vale o primeiro nome que vem à cabeça ao ouvir a pergunta "Quando eu falo em..., qual é a marca que você lembra?", mesmo que a resposta seja de uma marca que nem exista mais ou que não se enquadra na categoria, como no caso das respostas em que apareceram escolas de samba de outras cidades ou Estados.

Para definir quais são as grifes que não saem da cabeça do consumidor porto-alegrense, foram ouvidas 600 pessoas entre os dias 26 de outubro e 1º de novembro, em todas as regiões da Capital. A amostra é feita com entrevistados entre 16 e 65 anos, de todas as classes sociais.

Açorianos na Biblioteca


 
Na manhã da última sexta-feira (21), a Biblioteca Municipal Josué Guimarães recebeu todas as obras inscritas no Prêmio Açorianos de Literatura 2012. São 185 livros de autores e editoras porto-alegrenses que estarão disponíveis nos acervos da BMJG - Sede e da BMJG - Ramal Restinga.


BMJG – SEDE:
Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues
Av. Érico Veríssimo, 307 CEP: 90160181
Horário de funcionamento:
De segunda a sexta-feira: das 9h às 17h
Sábado: das 14h às 18h (de março a dezembro)

BMJG – RAMAL RESTINGA:
Centro Administrativo Regional da Restinga (CAR-Restinga).
Rua Antônio Rocha Meirelles Leite, nº 50 - Bairro Restinga Nova, CEP: 91790-150
Horário de funcionamento:
De segunda a sexta-feira, das 10h às 12 horas e das 13h30min às 17 horas.


Seja sócio da Biblioteca Municipal Josué Guimarães!
Basta apresentar a Carteira de identidade e um Comprovante de residência (conta de água, luz, telefone ou outro tipo de correspondência, sempre no mês corrente).



Informações:
BMJG - Sede: (51) 3289.8078
BMJG Ramal - Restinga: (51) 3245.1334
bibliot@smc.prefpoa.com.br
bibpmjg.blogspot.com.br
www.twitter.com/@bpmjg

21 de dezembro de 2012

Nota Oficial do Deputado Tripoli


via blog ROGERIO BASTOS
É a primeira vez que o deputado se manifesta após a divulgação da proposta, pelo G1-Repórter Farroupilha. Pelo teor, acredita-se que ele não vai retirar o projeto, como sugerem parlamentares gaúchos, embora esteja aberto ao “diálogo”. O Blog Repórter Farroupilha, de Giovani Grizotti, publicou matéria com nota oficial do Deputado Federal, Ricardo Tripoli:


"O Deputado Federal Ricardo Tripoli esclarece que o Projeto de Lei 2086/2011, tramitando normalmente no Congresso Nacional, tem a intenção de abolir os maus tratos cometidos contra os animais, reconhecidos nas provas do laço. Não se trata de uma discussão sobre tradições e cultura. Na avaliação do parlamentar, os animais jamais podem ser expostos às condições de crueldade.

Não obstante, práticas criminosas estão sendo exemplarmente punidas pelo Poder Judiciário, que tem confirmado tal posicionamento em ações ajuizadas para impedir a realizar eventos que causam desde lesões irreversíveis, mutilações, fraturas, diversas – inclusive de coluna – e até a morte do animal.

Com mais de 30 anos de vida pública, militando sempre na Defesa Animal, o deputado reitera que é preciso respeitar a vida e rever conceitos éticos, culturais e de civilidade. Não é possível haver entretenimento com o sofrimento de outro ser vivo. E embora esteja sempre à disposição do diálogo, reafirma seu compromisso com a proteção ambiental." - destaque para nota oficial do deputado.

Saiba o horário de funcionamento das instituições da Cultura no Natal e Ano-Novo


A Secretaria de Estado da Cultura divulga o horário de funcionamento de suas principais instituições durante as festividades de final de ano. O gabinete (Av. Borges de Medeiros, 1501), bem como os órgãos que estão na sede (Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e Sistema Estadual de Museus), estará fechado nos dias 24, 25, 31 e 1º (segundas e terças-feiras) e funcionará entre os dias 26 e 28 (quarta à sexta-feira), das 9h às 12h e das 13h30 às 18h.
Veja os horários:
Casa de Cultura Mario Quintana: Estará aberta normalmente nos finais de semana, sábado (22 e 29), das 12h às 21h, e domingo (23 e 31), das 12h às 21h. Estará fechada nos dias 24, 25, 31 e 1º (segundas e terças-feiras). Dias 26 (quarta-feira), 27 (quinta-feira) e 28 (sexta-feira) abrirá normalmente, das 9h às 21h. As instituições que funcionam na CCMQ, bem como bibliotecas e museu, fecharão no mesmo período. A Cinemateca Paulo Amorim fechará nos dias 24, 25, 30, 31 e 1º. Contato: (51) 32264797.
Museu de Arte do Rio Grande do Sul: Estará fechado nos dias 24 (segunda-feira), 25 (terça-feira), 31 (segunda-feira) e 1º (terça-feira). Abrirá normalmente nos demais dias, das 10h às 19h. Contato: (51) 32272311.
Memorial do RS: Estará fechado entre os dias 22 (sábado) e 25 (terça-feira) e entre os dias 29 (sábado) a 1º (terça-feira). Estará aberto normalmente de 26 a 28 de dezembro (quarta à sexta-feira), das 10h às 18h. Contato: (51) 32247210.
Museu da Comunicação Hipólito José da Costa: Estará fechado nos dias 23 a 25 (domingo à terça-feira) e 30 a 1º (domingo à terça-feira). De 26 a 29 de dezembro (quarta-feira a sábado), estará aberto normalmente, das 9h às 18h. Contato: (51) 32244252.
Museu Julio de Castilhos: Estará fechado nos dias 23 (domingo), 24 (segunda-feira), 25 (terça-feira), 30 (domingo), 31 (segunda-feira) e 1º (terça-feira). Estará aberto para visitação de 26 a 29 de dezembro (quarta-feira a sábado), das 10h às 17h. Contato: (51) 32213959.
Museu Antropológico do Rio Grande do Sul: Estará fechado nos dias 22 (sábado), 23 (domingo), 25 (terça-feira), 29 (sábado), 30 (domingo) e 1º (terça-feira). Nos dias 24 e 31 (segundas-feiras) a biblioteca estará aberta para pesquisa no local das 9h às 12h. Entre os dias 26 e 28 (quarta à sexta-feira), das 9h às 12h e das 13h30 às 18h, a biblioteca estará aberta para pesquisa. Contato: (51) 32287664.
Museu Estadual do Carvão: De 23 a 25 (domingo à terça-feira) e de 30 a 1º (domingo à terça-feira) estará aberto apenas para visitação no espaço externo, das 13h às 17h. De 26 a 29 de dezembro (quarta-feira a sábado) terá atendimento normal, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30. Contato: (51) 36561211.
Museu Histórico Farroupilha: Estará fechado entre os dias 22 e 25 (sábado à terça-feira) e entre os dias 29 e 1º (sábado à terça-feira). De 26 a 28 (quarta-feira à sexta-feira) terá funcionamento normal, das 9h às 11h30 e das 13h30 às 17h. Contato: (53) 32571481.
Parque Histórico General Bento Gonçalves: Estará fechado nos dias 24, 25, 31 e 1º (segundas e terças-feiras). Abrirá normalmente até o dia 23 (domingo) e entre os dias 26 e 30 (quarta-feira a sábado), das 9h às 17h. O museu expõe neste período 10X Lessa.
Arquivo Histórico do RS: Estará fechado nos dias 24 (segunda-feira), 25 (terça-feira), 31 (segunda-feira) e 1º (terça-feira). Contato: (51) 32270883.
Instituto Estadual do Livro: Estará fechado entre os dias 22 de dezembro (sábado) e 1º de janeiro (terça-feira).
Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore: Estará fechada nos dias 24, 25, 31 e 1º (segundas e terças-feiras). Abrirá de 26 a 28 de dezembro, das 9h às 17h30.